Líder de rejeição, Cícero Almeida ‘tira votos’ de JHC e Davi
   20 de setembro de 2020   │     19:17  │  4

A pesquisa Data Sensus, divulgada na segunda-feira (14), a primeira em Maceió, após a definição do novo cenário político confirmado nas convenções partidárias, apresentou o que se esperava – ou quase.

A ‘surpresa’ ficou com o bom desempenho do ex-prefeito Cícero Almeida (DC).

Com zero na espontânea, Almeida tem 15% na estimulada, resultado que lhe garante o terceiro lugar, em situação de empate técnico com o segundo colocado –  e num primeiro momento, com alguma chance de ir ao segundo turno.

Cícero Almeida, no entanto, é líder disparado em rejeição com 36,3%. Ao ser questionado em quem não votaria de jeito nenhum para prefeito de Maceió, boa parte dos entrevistados demonstra um alto grau de certeza de que não votaria no ex-prefeito. Depois dele, a maior rejeição cai para 5,4%.

E a rejeição, como destacou o especialista eleitoral Marcelo Bastos, “é um dos fatores complicadores” para qualquer candidato.

“Nas pesquisas que tive acesso, TDL, Ibrape, na nossa, Cícero Almeida aparece com maior rejeição em todas que foram publicadas”, pondera.

Candidato com rejeição alta, em tese, tem ‘teto baixo’ (pequena chance de crescimento) e grande desvantagem na disputa de um eventual segundo turno.

A avaliação de Bastos, no entanto, não ficou apenas na rejeição. A exemplo de muitos analistas ele também estranhou o forte crescimento de Almeida, que teve cerca de 9% na TDL (em julho) e foi para 15% na Data Sensus.

Aqui, um parêntese com Eugênio Albuquerque, diretor do instituto de pesquisa: “colocamos na pesquisa apenas o resultado que encontramos na rua. Todo o levantamento foi feito dentro de critérios científicos”, aponta.

Com e sem Cícero

A pesquisa foi a campo no dia 12 de setembro e aponta disputa acirrada entre quatro candidatos. O levantamento seria feito sem Cícero Almeida (DC). “Decidimos colocar o nome depois que o partido confirmou a candidatura. Como o questionário já tinha sido encaminhado ao TSE, o nome não entrou na simulação de segundo turno”, explica Eugênio Albuquerque.

Um cenário sem Cícero Almeida e apenas com os outros três nomes – Alfredo Gaspar (MDB), Davi Filho (PP) e JHC (PSB) – mostra que o ex-prefeito tira no momento mais votos de dois candidatos.

Um detalhe importante, com base na pesquisa: “o voto Ronaldo Lessa (do PDT que desistiu de disputar a prefeitura e virou vice de JHC ) migrou mais para Cícero Almeida”, aponta Bastos ao comparar TDL e Data Sensus.

Outro ponto importante destacado pelo especialista é que ausência do ex-prefeito beneficia principalmente o candidato do MDB.

“Sem presença do Cícero Almeida, JHC cresce de 23% para 33% , Davi Davino Filho cresce de 10% para 18%, enquanto Alfredo Gaspar cresce de 20% para 23%”, aponta Marcelo.

O especialista destaca que com Cícero candidato, a diferença de JHC para Gaspar cai de 10% para 3%. “Para Alfredo Gaspar, é interessante candidatura do Cícero, que diminui a distanciamento em relação a JHC”, aponta.

Na avaliação do especialista, o crescimento de Davi, de 10% para 18% na ausência de Cícero se explica porque os dois teriam eleitorado parecido.

“A maioria do eleitorado de Cícero está na periferia, onde também está o eleitor do Davi. Pelo trabalho social que faz com a família, ele tem muitos votos no Jacintinho, onde nasceu politicamente o Cícero Almeida”, aponta.

Veja os números da pesquisa:

Cenário estimulado:

JHC (PSB) – 23%
Alfredo Gaspar (MDB) – 20%
Cícero Almeida – 15%
Davi Davino (PP) – 10%
Ricardo Barbosa (PT) – 2%
Lenilda Luna (UP) – 1%
Outros* – 1%
Branco/Nulo – 11%
Não sabe – Não opinou – 17%.
(*Josan Leite, Cícero Filho, Corintho Campelo, Ricardinho Santa Ritta)

Cenário estimulado 01

JHC (PSB) – 33%
Alfredo Gaspar (MDB) – 23%
Davi Davino (PP) – 18%
Branco/Nulo – 11%
Não sabe – Não opinou – 15%.

Rejeição

(Em quem o (a) sr (a) não votaria de jeito nenhum para prefeito de Maceió?)

Cícero Almeida – 36,3%
Ricardo Barbosa (PT) – 5,4%
Alfredo Gaspar (MDB) – 5,2%
JHC (PSB) – 4,3%
Davi Davino (PP) – 4,1%
Cícero Filho (PCdoB) – 3%
Lenilda Luna (UP) – 2,9%
Corintho Campelo (PMN) – 2,2%
Ricardinho Santa Ritta(Avante) – 1,4%
Josan Leite (Patriota) – 1,2%
Não sabe – Não opinou – 34%.

A pesquisa

O Instituto Data Sensus entrevistou 1.205 pessoas em Maceió, no dia 12 de setembro. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral, sob o número AL00093/2020.

O intervalo de confiança é de 95%. A margem de erro é de 2,83% – para mais ou para menos – sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Foram ouvidos eleitores de 16 anos ou mais, com estratificação por idade e sexo do eleitorado da capital de Alagoas, equivalente a 592.388 pessoas. A amostra foi feita pelo método PPT -Probabilidade Proporcional ao Tamanho (Para mais detalhes, verificar imagens abaixo).

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Jota Arruda

    O Ciço do Lixo vai ter que explicar o laranja dele que usa há mais de 10 anos uma casa em Cruz das Almas para praticar crimes. Há denúncias nos processos 0014049-32.2011.8.02.0001 e 0720932-36.2020.8.02.0001

  2. ZIL

    JHC VAI GANHAR NO PRIMEIRO TURNO. ALFREDO GASPAR PASSOU A MÃO NA CABEÇA DO RUI E DO RENAN DURANTE TODO ESSE TEMPO, SEM FAZER UM OPERAÇÃO DE GRANDE ENVERGADURA PARA PUNIR OS DESMANDOS NA PREFEITURA E NO ESTADO. TUDO PARA A POLÍTICA, NADA PARA O POVO.

  3. Tony

    A eleição tomou outro rumo com a entrada de Cícero Almeida na disputa pelo cargo de prefeito de Maceió, mas não vejo Cícero Almeida tirando votos apenas de JHC e Davi Davino, mas de todos os demais candidatos, principalmente de Alfredo Gaspar de Mendonça Neto. todos os candidatos tem rejeição popular, principalmente aqueles que tem mandato e os apoiados por políticos com mandato. Todos nós sabemos que essa eleição de prefeito refletirá na eleição de governador em 2022, mas nossos governantes continuam agindo contra o povo, principalmente contra os funcionários públicos do Estado e do Município de Maceió, na minha opinião, um peso eleitoral que penderá para a vitória de candidato A ou B.

Comments are closed.