Comícios e caminhadas estão liberados em AL: quem vai fiscalizar?
   13 de outubro de 2020   │     19:02  │  2

O Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) decidiu manter a realização de comícios e caminhadas na campanha eleitoral em Alagoas, apesar dos abusos cometidos por vários candidatos. É uma decisão correta, do ponto de vista legal, apesar do risco sanitário que esse tipo de atividade oferece em tempos de pandemia.

A boa notícia é que os desembargadores deixaram claro que os candidatos são obrigados a cumprir os protocolos sanitários e as regras do plano de distanciamento social controlado de Alagoas. Ou seja, os eventos terão público limitado, uso obrigatório de máscaras, distância de 1,5 metro entre pessoas, aferição de temperatura e disponibilização de álcool em gel.

São regras que várias empresas e o cidadão cumprem no dia, mas que vem sendo quebradas pela maioria dos candidatos.

E quem será responsável pela fiscalização? Ninguém melhor para fiscalizar candidatos “aglomeradores” do que seus concorrentes. E claro, você, eleitor.

O TSE disponibiliza o Pardal, um aplicativo para celular que permite que o cidadão denuncie irregularidades nas campanhas. Também pode ajudar o posicionamento nas redes sociais. Vai lá no Instagram ou Facebook do candidato aglomerador  e deixa um comentário negativo. Afinal, nenhum candidato que depende do voto “consciente” vai resistir ao senso crítico do eleitor. Ou vai?

Saiba mais: TRE cassa decisão e libera comícios e caminhadas no Litoral Norte

 

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Tony

    Se houver uma rígida fiscalização por parte da Justiça Eleitoral quanto aos protocolos sanitários e as regras do plano de distanciamento social, com eventos com público limitado, uso obrigatório de máscaras, distância de 1,5 metro entre pessoas, aferição de temperatura e disponibilização de álcool em gel, não haverá candidatos para concorrer nessa eleição de 2020. Não é só na Capital, mas em todo o Estado de Alagoas, a aglomeração de pessoas, muitos deles formados por cargos comissionados e pessoas pagas para acompanhar os candidatos, estão descumprindo as orientações dos órgãos públicos de combate ao Covid-19. E não é só nas caminhadas, dentro dos órgãos públicos (transformados em comitês eleitorais). a aglomeração de pessoas é grande, basta a Justiça Eleitoral visitar alguns órgãos para constatar a presença de pessoas que dizem ser lideranças comunitárias, mas na verdade estão negociando votos em troca de dinheiro e favores, muitas vezes impossíveis de serem prestados, mas nesse período tudo pode.

  2. Santos

    Isso só pode ser piada né? vejam os vídeos da carreata ocorrida ontem, dia 13/10 em Piaçabuçu e tire suas próprias conclusões. Infelizmente, a política brasileira continua pautada na irresponsabilidade e descaso, a começar do judiciário alagoano.

Comments are closed.