Energia solar avança em AL e já é ‘do tamanho de uma usina’
   19 de outubro de 2020   │     19:47  │  1

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo divulgou a 12a edição do Balanço Energético de Alagoas (Beal), com duas informações relevantes para a economia alagoana. Proporcionalmente, o Estado tem o dobro de produção de energias renováveis na comparação com a média nacional.

Outro dado mostra o avanço da energia solar ou fotovoltaica. Alagoas tinha, até 2019, 2224 usinas fotovoltaicas de geração distribuída – ou seja que unidades que estão registradas e operando no sistema elétrico do Estado.

O total engloba instalações diversas que possuem placas de energia solar, melhorando o consumo de energia do local, além de beneficiar 3793 unidades consumidoras. O somatório de potência instalada é de 28,5 MW.

Para efeito e comparação, a capacidade instalada de energia solar é maior do que a Jitituba (27,4 MW), da Usina Santo Antônio, terceira maior Central Elétrica de cogeração a partir da biomassa do bagaço de cana-de-açúcar em Alagoas.

Para dar uma ideia da potência instalada, uma usina com a Santo Antônio é capaz de suprir as necessidades energéticas de uma cidade de médio porte em Alagoas, com população entre 30 mil e 40 mil habitantes.

Com tantas outras fontes de energia, a exemplo das hidrelétricas, petróleo e gás, bagaço, lenha, eólica, a energia solar passa a reforçar a matriz energética alagoana, dando ao estado maior capacidade de geração e de atração de novos investimentos.

Rafael Brito, secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo , diz que Alagoas avançou na geração de energias renováveis

Renováveis

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, destacou nas redes sociais que o “o uso de energias renováveis tem crescido muito em Alagoas. Em 2019, atingimos a marca de 81% do nosso uso energético por meio de recursos renováveis, quase o dobro do número de 41% registrado no Brasil, de acordo com dados do Balanço Energético de Alagoas”.

Para Brito, na prática significa que “o nosso estado avança no desenvolvimento sustentável e eficiente do consumo de energia hidráulica, lenha, gás natural, petróleo, bagaço, bagaço e caldo de cana. São novos investimentos neste setor, que é indispensável pra nossa economia, com mais geração de emprego e renda para todos os alagoanos”.

Saiba mais: Alagoas alcança 81% do uso de energia com recursos renováveis

Veja aqui o boletim do BEAL

 

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. FEI.JÓ

    É PRECISO MAIS INVESTIMENTOS E FINANCIAMENTOS A JUROS BAIXOS PARA INSTALAÇÃO DE UMA ENERGIA LIMPA COMO A SOLAR,NO ENTANTO, A LUTA SERÁ GRANDE CONTRA O GRANDE CAPITAL QUE DEFENDE A ENERGIA SUJA DO CARVÃO MINERAL,DAS GRANDES HIDRELÉTRICAS , ÓLEO DIESEL E DO GÁS GNV QUE SE TRANSFORMA EM ELÉTRICA DE UMA MANEIRA SUPER POLUENTE.. O NORDESTE ESTÁ HÁ DÉCADAS ESPERANDO COM SEU SOL ESCALDANTE E VENTOS A TODA VELOCIDADE POR TECNOLOGIA EM ENERGIA DO SOL E DO VENTO.

Comments are closed.