“Campeão de votos” de AL é reeleito prefeito no sertão
   20 de novembro de 2020   │     0:32  │  0

Dos 101 prefeitos de Alagoas eleitos no dia 15 de novembro, apenas 4 tiveram menos de 40% dos votos. Saíram vitoriosos em disputas similares à de Maceió, com três nomes fortes concorrendo na majoritária no primeiro turno.

Duas cidades tiveram cenários bem parecidos. Piaçabuçu teve o atual prefeito, Djalma Beltrão (reeleito) com 35,94%. O ex-prefeito Dalmo Junior ficou com 29,95% e Kayro Castro, um nome novo na disputa teve 34,11%.

São Miguel dos Campos teve situação bem próxima a essa, com desfecho diferente. O ex-prefeito George Clemente foi eleito com 38,45% contra 31,58% do atual prefeito, Pedoca Jatobá e 28,68% de Fernando Pereira, que também é “novo” na disputa do município.

Na faixa acima de 40% e abaixo de 50% dos votos foram eleitos 12 prefeitos. Os outros 86 gestores tiveram mais de 50% dos votos.

E nessa faixa, o campeão de votos em Alagoas é um prefeito que vem do sertão de Alagoas. Hugo Wanderley, reeleito para comandar a prefeitura de Cacimbinhas pelos próximos 4 anos, teve 92,14% dos votos.

O segundo mais votado de Alagoas, proporcionalmente, vem do litoral norte. Henrique Vilela (MDB), também reeleito, teve 81,3% dos votos.

O terceiro mais votado vem da grande Maceió. Renato Filho, prefeito de Pilar, também foi reeleito e teve 80,3% dos votos.

Na sequência, sete prefeitos tiveram votação entre 70% e 80%. Os demais, o equivalente a 75 prefeitos se elegeram na margem entre 50% e 70% dos votos.

Um detalhe: independente de ter 35% ou 92% dos votos Djalma e Hugo serão prefeitos com os mesmos deveres e direitos.

Claro que ter maior aprovação deve tornar a gestão mais fácil – ou pelo menos deixar mais agradável “o passeio” do prefeito pelas ruas da cidade. Mas essa é outra história.

 

Veja a lista dos prefeitos mais votados (acima de 70%)

Cacimbinhas – Hugo Wanderley (MDB): 92,14% (5302 votos)

Porto de Pedras – Henrique Vilela (MDB): 81,3% (4401 votos)

Pilar – Renato Filho (PSC): 80,3% (15592 votos)

Teotônio Vilela – Peu Pereira (PP): 79,41% (15448 votos)

Quebrangulo – Marcelo Lima (MDB): 79,12% (5065 votos)

Girau do Ponciano – David Barros (MDB): 78,09% (14956 votos)

Carneiros – Geraldo Filho (MDB): 77,57% (3649 votos)

Jundiá – Jorginho (PSD): 73,84% (2549 votos)

Jacuípe – Junior Carro Veio (MDB): 70,82% (3237 votos)

Campestre – Pino (MDB): 70,17% (2945 votos)

 

Veja a lista dos prefeitos menos votados (abaixo de 50%)

Coité do Nóia – Bueno Higino (PP): 49,61% (3324 votos)

São Sebastião – Ze Pacheco (PP): 49,33% (9304 votos)

Penedo – Ronaldo Lopes (MDB): 48,6% (14060 votos)

Maravilha – Conceição Albuquerque (PTB): 48,47% (2763 votos)

Feira Grande – Flavio do Chico da Granja (PSC): 48% (6595 votos)

Messias – Marcos Silva (PTB): 46,86% (4593 votos)

Viçosa – João Victor (REPUBLICANOS): 46,46% (6908 votos)

Monteirópolis – Mailson Mendonça (PL): 46,08% (2020 votos)

Olho D’água Grande – Suzy Higino (PP): 44,79% (1686 votos)

Traipu – Lucas Santos (MDB): 41,21% (5170 votos)

Delmiro Gouveia – Ziane Costa (MDB): 40,45% (10948 votos)
União dos Palmares – Kil (MDB): 40,27% (13008 votos)

Tanque D’Arca – Will Valença (PSD): 39,56% (1648 votos)

São Miguel dos Campos – George (MDB): 38,45% (11723 votos)

Piaçabuçu – Djalma Beltrão (REPUBLICANOS): 35,94% (3694 votos)

Passo de Camaragibe – Ellisson Santos (PTB): 35,65% (3262 votos)