Marechal Deodoro terá toque de recolher contra a Covid-19
   3 de março de 2021   │     23:16  │  0

Os planos do prefeito Cacau Filho (MDB) para expansão da atividade turística na primeira capital de Alagoas terão que ser adiados por mais alguns meses em função do crescimento de novos casos confirmados do novo coronavírus no município.

Um ano depois do início da pandemia por aqui, Marechal Deodoro é a cidade que tem, proporcionalmente, maior incidência de casos confirmados da Covid-19 em Alagoas. São 7.286 casos a cada 100 mil habitantes, número praticamente igual ao de Arapiraca, com 7.262 casos a cada 100 mil. Em Maceió, a incidência era de 5.061 casos confirmados a cada 100 mil pessoas. Os dados são do mais recente boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), publicado nesta quarta-feira (3).

Para tentar conter o avanço da epidemia na cidade, Cacau Filho vai publicar um novo decreto de enfrentamento da pandemia nesta quinta-feira (4). As medidas serão anunciadas após reunião com o Comitê de Combate ao novo coronavírus, que será realizada pela manhã, atendendo recomendação do Ministério Público Estadual (MPE).

O Ministério Público de Alagoas (MP-AL) recomendou à prefeitura de Marechal Deodoro que adote medidas mais restritivas para conter a disseminação do novo coronavírus, como toque de recolher e o fechamento temporário de praias, bares, restaurantes e estabelecimentos comerciais similares. A informação foi divulgada na terça-feira (2).

O prefeito fará divulgação das novas medidas em live, nas redes sociais, a partir das 12h30. Entre as medidas que devem ser adotadas estão o aumento da fiscalização e o toque de recolher. O município vai estabelecer horários reduzidos para funcionamento de bares, restaurantes, praias e setores do comércio.

O fechamento de setores da economia não está descartado, mas no momento o prefeito e comitê trabalham com a adoção de medidas que tendem a ser melhor recebidas pelo setor produtivo e população, especialmente restrição de horários e regras para lotação de locais públicos e privados.

Recomendação

A promotora de Justiça Amélia Campelo, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Marechal Deodoro, sugere a proibição de eventos presenciais como shows, congressos, atividades religiosas, esportivas e correlatas em todo território municipal, além da suspensão das atividades presenciais de todos os níveis da educação do município, além de toque de recolher a partir das 20h até as 5h, todos dias da semana. O MP recomenda, ainda, o fechamento das praias, bares, restaurantes e rede hoteleira, assim como a adoção de trabalho remoto, sempre que possível, tanto no setor público quanto no privado.

O Ministério Público pediu ainda a instalação de barreiras sanitárias nos principais pontos de acesso ao município e adoção de medidas para redução da lotação nos transportes coletivos urbanos, para 50% da capacidade de passageiros. Na recomendação, a promotora alega que tomou como base o mais recente boletim do Observatório Alagoano de Políticas Públicas para o Enfrentamento da Covid-19.

“O mesmo documento científico afirma que a análise das informações apresentadas continua apontando para um descontrole da pandemia da Covid-19 em Alagoas, o que pode se agravar nas próximas semanas quando os possíveis impactos das aglomerações observadas no carnaval começarão a impactar as notificações”, diz trecho da recomendação.