Volta de Lula ao jogo muda cenário político em AL para 2022
   16 de março de 2021   │     11:52  │  0

Lula elegível muda não só Brasília, mas também Maceió. A possibilidade do ex-presidente disputar a eleição no próximo ano provocou alterações no cenário nacional. Não foi por acaso que o presidente Jair Bolsonaro apressou a mudança no Ministério da Saúde ou deu ordem para comprar mais vacinas – qualquer uma. Até mesmo a russa, que o “ídolo” Trump não queria.

Na política local, a volta de Lula a jogo tem impacto maior do imaginam muitos analistas. Para começo de conversa, amplia as distâncias que hoje separam os dois mais importantes grupos locais (se assim podem ser chamados) – os de Arthur Lira (PP-AL) e Renan Filho (MDB).

O presidente da Câmara dos Deputados vai ficar – salvo fato novo – com Bolsonaro até o fim. Para Renan Filho, o retorno de Lula abre novas possibilidades.

Se o ex-presidente conseguir formar uma frente ampla anti-Bolsonaro, fortalecerá localmente o grupo do governador. Na outra possibilidade, de vários candidatos de esquerda e centro contra o atual presidente, a tendência é de crescimento dos grupos de oposição, o que também seria bom para Renan Filho.

Governador e deputado – e não só eles – estão de olho em cada passo de Lula e Bolsonaro. Os dois não desgrudam das pesquisas, principalmente as que são realizadas no Nordeste, onde o ex-presidente continua muito popular.

“A volta de Lula é muito importante para nosso grupo”, reforça um importante interlocutor palaciano. Ainda assim a decisão de Renan Filho disputar ou não um mandato na próxima eleição só será tomada em 2022. Já Arthur Lira segue decidido a disputar a reeleição

O que está em jogo neste momento para Renan Filho e para Arthur Lira é criar condições para fazer o próximo governador de Alagoas. E nesse cenário, a escolha de aliados como Lula e Bolsonaro tem um peso significativo. Os dois políticos, gostem ou não, tem forte magnetismo político e eleitoral e vão influenciar a eleição em todo o Brasil. Em Alagoas não será diferente.