Projeto de deputado proíbe governo de fechar academias em Alagoas
   3 de abril de 2021   │     18:58  │  0

A estratégia é a mesma que já deu certo no caso do transporte intermunicipal. Uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa de Alagoas garantiu o funcionamento deste serviço na fase vermelha.

Em função da legislação que torna essencial o transporte público intermunicipal (lembrando que o governador chegou a vetar a proposta e teve veto derrubado no Legislativo), Renan Filho manteve ônibus e vans rodando entre as cidades, com capacidade reduzida na fase vermelha.

Nessa terça-feira, 30, o deputado estadual Ronaldo Medeiros (MDB) apresentou um projeto de lei tornando essencial a prática de atividades em academias.

O argumento do parlamentar é simples: quem vai a academia está em busca, mais do que estética, de saúde.

E a saúde, lembra Medeiros, é um direito consagrado na Constituição de 1988.

“Exercício físico é saúde. Para incentivar a população a se cuidar ainda mais, eu protocolei um projeto que torna a prática de exercício em academias um serviço essencial no nosso estado. Eu pratico e recomendo!”, registrou Ronaldo em suas redes sociais ao anunciar o projeto de lei (veja aqui).

As academias foram reabertas com capacidade reduzida no novo decreto de isolamento social em vigor em Alagoas, após reunião de representantes do setor com governador.

A aprovação do projeto de lei de Ronaldo Medeiros pode garantir maior segurança a quem usa academias, especialmente se o Estado for mantido na fase vermelha por um período mais longo.

O PLO 502/2021, de autoria de Medeiros “Reconhece a prática da atividade física e o do exercício físico como essenciais para a população de Alagoas, em estabelecimentos prestadores de serviços destinados a essa finalidade, bem como em espaços públicos em tempos de crises ocasionadas por moléstias contagiosa ou catástrofes naturais”.

Tudo indica que será aprovado na ALE. E se for vetado, terá o mesmo destino da proposta da deputada Cibele Moura, que tornou o transporte complementar como atividade essencial. Ou seja, o governo não poderá mais fechar academia em Alagoas. A conferir.