Divergentes, pesquisas traçam cenário “confuso” para 2022 em Alagoas
   30 de abril de 2021   │     1:12  │  0

Três diferentes pesquisas de opinião divulgadas ao longo desta semana (Vozes, Ibrape e Paraná) apontaram tendências divergentes para as eleições de 2022 em Alagoas.

Os desempenhos de possíveis candidatos foram muito diferente nos levantamentos. Resultados discrepantes que ajudam a complicar ainda mais os prováveis cenários na política estadual.

Dos cenários montados, o mais próximo da realidade foi o do Ibrape. O Instituto testou um nome de cada um dos três principais grupos políticos do Estado (Renan, JHC, Arthur/Marcelo). O cenário ainda trouxe os nomes de Antônio Albuquerque e Renato Filho. Estes se forem candidatos deverão sair sem apoio dos três grupos citados aqui.

Vozes trouxe um cenário na sondagem ao governo com dois nomes do mesmo grupo simultaneamente (JHC 22 e Rodrigo Cunha, Alfredo Gaspar e Alexandre Ayres, 10%; Davi Davino Filho e Marcelo Victor). O Instituto também incluiu Téo Vilela, que já avisou que não será candidato em 2022.

Paraná testou JHC e Rodrigo em cenários diferentes, mas colocou Marx Beltrão e Gaspar no mesmo cenário, o que seria improvável – na medida em que ambos estão no mesmo grupo. Idem para a inclusão dos nomes de Davi e Marcelo Victor.

Os cenários traçados vão de ligeiramente possíveis a totalmente improváveis. E alguns resultados completamente incompreensíveis.

É o caso de Davi Davino Filho, que liderou no Ibrape, ficou em quarto no Vozes e no Paraná. Davi antes já havia liderado levantamento do Falpe em Maceió. Alfredo Gaspar de Mendonça teve 10% no Vozes e 16% Paraná. JHC tem 22% num instituto e 31% no outro.

Essas diferenças, que dependem de “cenários” montados pelos institutos, servem na prática para confundir – e talvez para “desanimar” potenciais concorrentes.

Independente da razão, pesquisa é pesquisa e todo resultado tem que ser levado sério. Mas tantos resultados assim, diferentes, e praticamente ao mesmo tempo mais confundem do que esclarecem.

Veja o resumo das pesquisas

Vozes (veja aqui)

JHC 22%; Rodrigo Cunha 15%; Alfredo Gaspar 10%; Davi Davino Filho 8%; Téo Vilela 6%; Renato Filho 3%; Alexandre Ayres 2%; Marcelo Victor 1%. Brancos e Nulos 15%. Não sabe não respondeu 18%.

Paraná ( Veja aqui)

JHC teria 31,2% dos votos, se a eleição para governador fosse hoje. Com 15,3%, o ex-prefeito Rui Palmeira (PODE) ficou em segundo e com13,3% Alfredo Gaspar (MDB) ficou em terceiro. Davi Filho (PP) teria 6,3%, o ex-ministro Marx Beltrão (PSD) 5,6%, Antônio Albuquerque (PTB) 5,1% e Marcelo Vitor (SD), 2,6%.

Ibrape (veja aqui)

Davi Davino Filho teve 32% das intenções de votos. Em segundo lugar, o Senador Rodrigo Cunha teve 25% das citações, Alexandre Ayres teve 11% de voto, Renato Filho e o deputado estadual Antônio Albuquerque tem 3% cada um. Dos entrevistados, 9% dos eleitores se mostraram indecisos . E 17% pretendem votar nulo ou branco.