“Acerto de contas”: Antônio Albuquerque perde comando do PTB em Alagoas
   10 de junho de 2021   │     8:15  │  2

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, cumpriu a “ameaça”. Tirou o deputado estadual Antônio Albuquerque do comando do partido em Alagoas. Fez mais. Extinguiu  a legenda no Estado – literalmente.

Uma consulta à página do TSE revela que a “promessa” de “Bob Jeff Road King” (nome da conta dele no Twitter) foi cumprida: “Peço perdão ao Brasil pelo voto a favor da maconha dado pelo Dep. Eduardo Costa do PA. Seu processo de expulsão terá curso a partir desse fato concreto, INFIDELIDADE PARTIDÁRIA. O vice Líder Nivaldo e seu pai Antônio Albuquerque perdem agora a direção do partido em Alagoas.”

A extinção do diretório do PTB foi uma espécie de “acerto de contas”. Ao estilo “manda quem pode”, Bob Jeff Road King tirou os Albuquerque do comando do partido em Alagoas porque se sentiu contrariado.

O próprio Jefferson revela o motivo de sua ira: “A Executiva do PTB, por 90% de seus membros, decidiu posição contra o PL399, da maconha. Emitimos Resolução proibindo deputados de votarem a favor desse projeto. Mas o líder Nivaldo Albuquerque se recusou a retirar o Dep. Eduardo Costa da comissão. Afrontaram decisão partidária”.

Entendeu? Nivaldo, que é vice-líder do Bloco Parlamentar PROS, PSC, PTB e líder da bancada do PTB (que tem dez deputados federais), mesmo sendo contra o “PL da Maconha” foi punido por não retirar o colega da comissão – o que seria, no mínimo, uma grosseria.

Nivaldo explicou a posição em sua conta no Twitter: “hoje (dia 8/6) será votado na comissão especial o PL399/15, que trata da legalização do plantio da Canabis para uso medicinal. SE EU FOSSE VOTAR, VOTARIA CONTRA! Mas, como líder do meu partido, não posso retirar do deputado @dep_eduardo o direito de votar de acordo com as convicções dele.”

Em resumo, Albuquerque paga agora um preço muito alto por ser leal aos colegas de bancada. Perde o partido e tudo indica que não haverá mais clima para que siga como líder.

Depois de fazer seu acerto de contas em Alagoas, Bob Jeff promete expulsar o deputado Eduardo do partido – o que pelos ritos legais deve legar algumas semanas.

Jefferson deixa também claro que não quer mais Nivaldo na liderança, mas vai “tolerar” sua permanência em função da legislação.

“Regimento da Câmara: o líder de um partido é indicado pela bancada de deputados, e só pode ser substituído por decisão da bancada. O presidente do partido não tem poder junto à Câmara para substituir o Líder. Mas tem poder de requerer a expulsão do deputado que afronta o partido”, tuitou Bob Jeff Road King.

Anulado

O diretório do PTB em Alagoas aparece agora como inativo. Órgão provisório, a executiva estadual foi inativada por decisão do diretório nacional no dia 8 de junho, apenas 21 dias depois da vigência (período em que foi renovado).

Na composição que foi tornada inativa, Antônio Albuquerque era o presidente e seu filho Nivaldo, secretário-geral.

Agora, sem partido, os Albuquerque terão um desafio inesperado para as eleições de 2022. Vão em busca de uma legenda que possam chamar de sua. Nada muito difícil para quem tem dois deputados (um federal e um estadual) de ao menos 12 prefeitos.

Nivaldo e Antônio Albuquerque podem sair do PTB em abril do próximo ano, quando será aberta a janela partidária – ou antes disso se forem “liberados” por Bob Jeff. Mas devem, desde já começar a negociar a entrada em outra legenda. Mas essa é outra história.

 

 

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Clau

    A Legislação Eleitoral precisa ser alterada urgentemente. Não vejo necessidade de um cidadão ou cidadã ser filiado a um Partido para se candidatar a qualquer cargo. Basta ser idôneo, ter todos os requisitos exigidos pela Legislação Eleitoral e se candidatar. Partido Politico é meio de vida para muitos, principalmente para os ex-políticos em atividade, que usam a legenda para usufruir financeiramente.

  2. Ronaldo

    Cabra macho e patriota o Bob Jeferson. Esses deputados maconheiros devem ser lembrados pelo povo em 22.

Comments are closed.