Rafael Brito dá maiores detalhes sobre “aumento” de salário para professor
   11 de outubro de 2021   │     22:38  │  1

Na semana passada o governo anunciou um novo PCCS (Plano de Cargos, Carreira e Salários) da Educação estadual de Alagoas, que poderá ser implantado até o começo do próximo ano.

Existem muitas dúvidas e os servidores, especialmente os professores, querem saber como e quando seus salários serão reajustados.

Primeiro, uma informação importante: o projeto de Lei ainda está na PGE e a previsão é que seja enviado para o Poder Legislativo na próxima semana.

Ao blog, o secretário de Educação de Alagoas, Rafael Brito, adiantou algumas informações. O aumento, por exemplo, não será linear. O percentual será maior no início de carreira e menor no fim de carreira. Algo entre 43% e 14%, em média.

Alguns servidores, no entanto, podem passar a ganhar mais de 100% do que ganham atualmente, segundo o secretário.

Isso porque o Estado deve oferecer a oportunidade de ampliação de carga horária, através de processos internos: “um servidor de 20 horas pode passar a ter 30 horas. Nesse caso, seria um ganho de 50% mais os 43% na tabela salarial”, pondera.

Outra possibilidade para ampliar a remuneração, adianta Brito, é a concessão de bolsas de mentoria. “Considerando essas possibilidades, um professor de 20 horas, teria seu ganho ampliado de R$ 1,8 mil para R$ 4,5 mil, desde que aumente sua jornada e passe a trabalhar também com a bolsa”, pondera.

Rafael Brito promete, para os próximos dias, mais detalhes sobre o PCCS. “As tabelas serão encaminhadas, junto com o projeto de lei, para a Assembleia Legislativa de Alagoas. O importante é que todos os servidores da Educação, e não apenas professores, serão beneficiados pelo novo PCCS”, adianta.

Versão oficial

Veja texto da assessoria da Seduc

O novo Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) da Educação estadual de Alagoas, a ser implantado ainda este ano, vai garantir um aumento médio de 40% no salário inicial dos profissionais da rede pública. Com o novo desenho no Plano, na carreira de professor o piso salarial inicial sairá de R$ 4.500 e poderá alcançar R$ 7.172 – para quem chegar ao final de carreira com doutorado. Os aumentos serão concedidos também aos aposentados e os secretários escolares terão o mesmo tratamento dado aos professores no PCCS: “Eles, que tinham um salário no final de carreira de R$ 4.613, terão um final de carreira com salário de R$ 7.172, caso tenham doutorado. Trata-se de um incremento de 55%”, ressaltou o secretário Fabrício Marques.

Leia aqui, na íntegra: NOVO PCCS GARANTE AUMENTO DE 40% NO SALÁRIO INICIAL DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO EM ALAGOAS

 

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Luziane Omena Cavalcante

    Sr. Secretário de Educação!
    A Secretaria do Estado de Educação, não só existem professores, secretários escolares, Agentes Administrativo e Auxiliares de Serviços Diversos! Existe o contador, que faz a contabilidade pública, o economista, do orçamento, o jornalista que faz todas as coberturas, o nutricionista, os fonoaudiólogos, o Técnico de Recursos Humanos, etc… Estes ficam a margem da educação, são discriminados todos os dias, com salários defasados, e não reconhecidos! Que Educação é essa que não contempla todos, e sim alguns cargos! O grau de insatisfação é geral entre essas categorias de especialista, que trabalham e vestem a camisa desta Secretaria de Educação!! Nesta pandemia, o que seria desta Secretaria sem esses profissionais especialistas, que deram grande suporte, pra que se desse continuidade aos trabalhos,
    trabalhamos e muito! E no entanto o que recebemos é o não reconhecimento desta categoria!!

Comments are closed.