O blog revela “tabela” de 20 e 30 horas da Educação: “aumento pode passar de 100%”
   20 de outubro de 2021   │     10:48  │  2

A mensagem foi publicada no Diário Oficial do Estado de Alagoas de segunda-feira (18/10). Junto com a mensagem que propõe aumento salarial foram publicadas as novas tabelas do Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) da Educação.

O projeto, já está em tramitação no Poder Legislativo, no entanto, traz apenas a tabela de 40 horas para a função de professor.

Vários servidores entraram em contato com o blog para perguntar pelas tabelas para jornadas de 30 e de 20 horas. Não, elas não serão publicadas.

Nesse caso, explica o secretário de Planejamento e Gestão, Fabrício Marques Santos, a regra a ser aplicada é a da proporcionalidade. “O salário será proporcional. Um professor de 30 horas vai ganhar 75% do que ganhará um de 40 horas”, resume.

Em tese, a mesma regra vale para 20 horas, cujo salário será exatamente 50% da tabela de 40 horas.

E se depender do Estado, os professores de 20 horas vão “desaparecer” dos quadros da Secretaria da Educação. O secretário Rafael Brito, da Seduc, explica que atualmente são cerca de 4 mil professores com essa carga horária ou om 25 horas, de um total de 13,4 mil servidores efetivos.

“Para todos eles será aberta a possibilidade de ampliar a contratação para 30 horas. Esse processo será feito por um chamamento, um edital interno, cumprindo a legislação”, aponta Rafael.

O secretário acrescenta que a carga horária ideal para o professor ou professora e para o Estado é 30 horas. “Essa jornada (30 horas) dá condição para que eles ensinem todos os dias em uma das nossas escolas, complementando a atividade extra classe em casa e tendo outra jornada, seja em escolas municipais ou privadas, sem prejuízo de sua atividade na nossa rede de ensino”, explica.

Com a ampliação da carga horária, o servidor poderá ter mais de 100% de aumento nos seus vencimentos, afirma Rafael Brito: “a professora ou professor terá direito ao aumento por conta da correção da tabela do PCCS e sobre essa tabela poderá acrescer mais 50%, em função da ampliação da carga horária. Com isso, em vários casos, os reajustes poderão passar dos 100%”, explica.

Não existe limite para a ampliação da carga horária: “todo professor ou professora que tiver interesse, poderá ampliar de 20 para 30 horas”, assegura Brito.

Tabelas

Fiz a simulação das tabelas de 20 e 30 horas. Veja:

 

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Jonas Martins

    Um SINTEAL que é formado por membros filiados a um certo partido político (atolado em corrupção), partido esse que tem cargos no governo Renanzin, e que atua de acordo com o que o governo manda, sindicato vendido e manipulado pelo Governo. Sindicato que não representa todas as categorias da educação. Uma vergonha esse PCCS dado para os servidores administrativos, uma verdadeira vergonha. Esse secretário Rafael “Mídia” Brito e esse governo Renanzin que vivem num mundo da fantasia.

  2. Anderson

    Enquanto isso a carreira dos administrativos e pessoal de apoio continua ridícula. Carreira pífia. Como se a educação fosse feita só de professores. E o governo ainda dá uma desculpa mais ridícula do que a carreira que foi proposta. Diminuem vertiginosamente os percentuais da progressão por títulos e ainda dizem que estão fazendo “carreira”. E o SINTEAL, esse nem se fala. Mais uma vez vendido ao governo. Professor recebe “aumento” e eles ficam pianinho e ainda dizem que lutam por uma ‘categoria única”. Besta quem paga contribuição ao SINTEAL. São um bando de vendidos, isso sim.

Comments are closed.