Minha resposta a nota da assessoria do senador Rodrigo Cunha
   19 de novembro de 2021   │     10:22  │  0

Prometi retornar com comentários sobre a nota da assessoria do senador Rodrigo Cunha, publicada no blog (veja aqui) no dia 13 de novembro. E o faço após pedir esclarecimentos, até agora não esclarecidos.

Conversei brevemente com senador e repito aqui os questionamentos feitos a ele e a sua assessoria.

O texto publicado no blog teve como base levantamento da Operação Tanque Furado, realizado pela Operação Política Supervisionada (OPS).

De acordo com o levantamento, o gabinete do senador Rodrigo Cunha teve gastos “incomuns” com combustíveis.

O gabinete do senador foi um dos incluídos na “operação” por supostas falhas na prestação de contas.

Em nota enviada para o Congresso Em Foco e Correio Brasiliense o senador e sua assessoria não contestaram as informações. Ao contrário, segundo a reportagem (veja aqui), o senador se comprometeu em corrigir as falhas.

Perguntei se o senador ou sua equipe verificaram o relatório – antes de concordar com a existência e necessidade de correção de “falhas” e dos “gastos incomuns”.

Contrariando o que prometeu o senador e sua assessoria, nenhuma resposta até o momento.

Pior, através de sua assessoria o senador tem preferido disseminar a informação que “Rodrigo Cunha economiza mais de R$ 1,1 milhão em recursos destinados aos gabinetes dos senadores”. A verdade, como veremos em outro texto, é que Rodrigo Cunha é um dos senadores que mais gasta verba de gabinete em todo o Senado.

Sigo esperando a resposta a outros questionamentos enviados ao senador e sua assessoria.