Eleição de Arthur Lira custou “10 milhões por voto”, revela deputado
   21 de novembro de 2021   │     16:47  │  0

O The Intercept Brasil publicou no sábado (20/11), reportagem que promete tirar o sono do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) e de líderes do centrão.

Em entrevista a Guilherme Mazieiro, o ex-líder do PSL, deputado federal Delegado Waldir, revelou o que seria um esquema de compra de votos com emendas do chamado “Orçamento Secreto” ou emendas do Relator (RP 9).

Segundo o deputado Waldir Soares de Oliveira, que também é ex-bolsonarista, a eleição de Arthur Lira para a presidência da Câmara dos Deputados foi baseada na promessa de R$ 10 milhões em emendas por voto. Se correta a informação, o volume de emendas envolvido na eleição passaria de R$ 3 bilhões. Isso porque Lira foi eleito com 302 votos.

Até o momento Lira não se pronunciou sobre as denúncias do delegado Waldir. O presidente da Câmara dos Deputados vem enfrentando pressão crescente por conta do uso das RP 9. No último dia 10, o STF suspendeu o uso do Orçamento Secreto – Lira promete recorrer.

Na sexta-feira (19/11), a Polícia Federal pediu ao STF autorização investigar irregularidades na execução e nos repasses das emendas de relator, o chamado orçamento secreto. A corporação suspeita de desvios e fraudes durante o processo.

A PF suspeita da “venda de emendas”, uma negociação em torno do recebimento da verba. Traduzindo, prefeito que quiser receber teria que pagar um percentual. As suspeitas se iniciaram com apurações do TCU que encontraram movimentações suspeitas.
The Intercept

Veja trechos da entrevista a Guilherme Mazieiro.

“O alagoano Arthur Lira foi eleito presidente da Câmara dos Deputados numa vitória esmagadora. Recebeu 302 votos já no primeiro turno – a casa tem 513 deputados… Havia denúncias de que o apoio maciço à eleição de Lira envolveria a compra de votos através de emendas, mas nunca ninguém havia admitido isso.

Mas, em duas conversas comigo, o deputado federal Waldir Soares de Oliveira, do PSL, revelou o segredo: a promessa de R$ 10 milhões em emendas do orçamento secreto para cada deputado que votasse em Lira. É o Bolsolão, o esquema de compra de votos do governo Bolsonaro.

O delegado Waldir, como ele se apresenta, é um bolsonarista de primeira hora. Deputado federal mais votado em Goiás em 2018, ele expôs os detalhes de como funciona o “orçamento secreto” de Bolsonaro (revelados em uma série de reportagens do Estadão). Isto é, a troca de votos por emendas do relator, um novo tipo de rubrica de gastos que totaliza uma montanha de R$ 18,5 bilhões em 2021, propostos por deputados cujos nomes são mantidos em sigilo pela Câmara.

Waldir diz ter recebido a oferta de R$ 10 milhões em emendas em troca do voto em Lira. Pode ter sido até mais. Waldir, em dado momento da conversa, disse que outros R$ 10 milhões foram acordados no mesmo período, mas ele não soube precisar se também em troca do voto em Lira ou da aprovação de algum outro projeto à época.

Veja aqui, na íntegra:

EXCLUSIVO: ‘R$ 10 MILHÕES PARA TODO PARLAMENTAR’. DEPUTADO BOLSONARISTA REVELA O PREÇO DA ELEIÇÃO DE LIRA.

Saiba mais:

PF pede autorização ao STF para investigar suspeitas em emendas do ‘orçamento secreto’