Falcão sai em defesa da Casal: prejuízos de R$ 1 bi viram lucros de R$ 263 mi
   27 de novembro de 2021   │     17:11  │  0

O diretor-presidente da CASAL, Clécio Falcão, pediu espaço para defender a empresa. Ele sentiu-se incomodado com opiniões de alguns deputados citadas em texto aqui no blog sobre a falta d’água na parte alta de Maceió (veja aqui).

Em defesa da atual gestão da Casal, seu presidente relata que até 2014, a empresa acumulava prejuízos próximos de R$ 1bi. “A partir de 2015, iniciou o ciclo de recuperação, obtendo, de 2016 a 2020, 5 (cinco) anos seguidos de superávit, sendo, no último ano, o melhor resultado da sua história, com o lucro contábil de R$ 263 milhões”.

Para Falcão, as críticas “não procedem e denotam falta de conhecimento dos fatos por aqueles que o fizeram”.

O presidente admite, no entanto, responsabilidade da empresa na falta d’água: “A situação da perda de vazão no abastecimento na parte mais alta de Maceió – Eustáquio Gomes e demais localidades circunvizinhas, de fato é de responsabilidade da CASAL, estando a BRK Ambiental com o papel de distribuir a água que recebe da Companhia”.

O espaço aqui está sempre aberto, para Clécio e qualquer que um sinta necessidade de prestar esclarecimentos ou, se for o caso, direito de resposta.

Veja a nota de Clécio Falcão 

Prezado Edvaldo Júnior,

Recentemente você reproduziu em seu conceituado blog, na Gazetaweb, comentários de deputados estaduais sobre uma possível ineficiência na atual gestão da CASAL. Gostaria, em contraponto a essas manifestações, comentar: a CASAL, até 2014, acumulava prejuízos anuais chegando próximo de R$ 1bi (hum bilhão de reais) de passivos. A partir de 2015, iniciou o ciclo de recuperação, obtendo, de 2016 a 2020, 5 (cinco) anos seguidos de superávit, sendo, no último ano, o melhor resultado da sua história, com o lucro contábil de R$ 263 (duzentos e sessenta e três milhões de reais).

Anterior ao atual período de gestão, a CASAL havia perdido totalmente a sua capacidade de investimento, fato este já superado, uma vez que a Companhia passou a fazer investimentos com recursos próprios. A título de exemplo, temos a recuperação do Sistema Coletivo do Alto Sertão, do novo sistema de abastecimento de água do Município de Inhapi, da revitalização da ETA do Município de Palmeira dos Índios e tantos outros, totalizando em mais de R$ 150 (cento e cinquenta milhões de reais) em aporte por meio de recursos próprios, alcançados na atual gestão.

Portanto, caro Edvaldo, os comentários ouvidos por você não procedem e denotam falta de conhecimento dos fatos por aqueles que o fizeram.

A situação da perda de vazão no abastecimento na parte mais alta de Maceió – Eustáquio Gomes e demais localidades circunvizinhas, de fato é de responsabilidade da CASAL, estando a BRK Ambiental com o papel de distribuir a água que recebe da Companhia. A perda mencionada ocorre na produção do Sistema Aviação, operado pela CASAL. Este sistema, que funciona há cerca de 30 (trinta) anos, sofreu um pré-colapso nas fundações de um trecho da adutora que passa em área de mata fechada, na APA Catolé. Tal situação se agrava pelo fato do Sistema Aviação não ser interligado aos demais sistemas existentes – Pratagy e Catolé-Cardoso, no que poderia ser adotada uma manobra de compensação.

Consequentemente, com a redução da vazão para diminuir a pressão e não entrar em colapso total, só restou, a curto prazo, implementar o abastecimento daquelas localidades através de carros-pipa, o que vem sendo feito regularmente pela BRK Ambiental, concessionária responsável pela distribuição da água fornecida pela CASAL para a Região Metropolitana de Maceió – RMM.

Nessa situação, todas as providências necessárias estão sendo adotadas para a recuperação da vazão plena da adutora, tendo a CASAL solicitado apoio da BRK Ambiental, visando agilizar os trabalhos, e esta assumiu a condução da recuperação da fundação da adutora e tem se empenhado para restabelecer a vazão total do sistema afetado. Feito esses esclarecimentos, solicitamos a sua divulgação em sua prestigiada coluna, a fim de alcançar os seus inúmeros leitores.

Desde já agradecemos a sua atenção.

Clécio Falcão, Diretor-Presidente da CASAL.