Uso de máscara será obrigatório até 2022 em Alagoas
   27 de novembro de 2021   │     19:39  │  1

O governador Renan Filho chegou a anunciar, em sua conta no Twitter, a suspensão da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais públicos de Alagoas.

O anúncio foi feito no dia 15. A partir da chegada de 108 mil doses de vacinas, a expectativa era de suspensão das últimas restrições ainda vigentes naquela semana. A medida deveria ter entrado em vigor há 7  sete dias. E tudo indica, a liberação não deve ocorrer mais este ano.

Aconselhado por especialistas, Renan Filho decidiu esperar um pouco mais. A pandemia segue no Estado, apesar da redução dos casos. Existe ainda o temor de novas variantes, a exemplo da ômicron.

Apesar da queda do número de casos, os hospitais de Alagoas ainda seguem atendendo pacientes com Covid-19. Nesse momento, segundo boletim da Secretaria de Saúde do Estado (veja aqui), 62 pacientes estão hospitalizados para tratamento da doença, sendo 34 em UTIs.

Após o anúncio no Twitter (veja abaixo), o governo recebeu pedidos de especialistas para manter obrigatório o uso de máscara pelo menos até o começo de 2022.

Renan Filho sabe que o uso de máscaras já foi abolido nas ruas da maioria das cidades do interior de Alagoas, mas prefere manter a obrigatoriedade para não estimular ainda mais o descuido de parte da população.

A um interlocutor, o governador revelou que vai manter o uso de máscaras de “forma didática” por mais algumas semanas. Ou seja, o governo não vai liberar, mas também não vai fiscalizar, multar ou prender ninguém que não esteja usando máscaras, seja em locais abertos ou fechados.

 

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Carlos

    Engraçado, agora ele pode ir p cavalgada , aglomerar, beber, tocar forro sem máscara, mas mesmo assim ouve “especialistas” SEM NOME para manter a obrigatoriedade da mesma?!?! É um governador hipócrita, brincando de ditador, igual ao papai dele. Ele abra do olho, a CPI do RN tá chegando em AL, pois nem ele e nem o seu secretário de saúde estadual se preocuparam em salvar vidas, mas sim, fazê-las de palanque político para 22, mas vão cair do cavalo, o povo não é mais tão besta como eles pensam.

Comments are closed.