Senadores de Alagoas devem votar pela aprovação da venda direta de etanol
   3 de dezembro de 2021   │     20:12  │  0

A Câmara dos Deputados aprovou, na semana passada a MPV (Medida Provisória n° 1063, de 2021), que interessa – e muito – a Alagoas e os alagoanos. Agora é a vez do Senado.

A MP institui a venda direta de etanol – da usina para os postos de combustíveis – e pode, de um lado, fortalecer um dos mais importantes setores da economia; do outro, vai beneficiar os consumidores com a redução de preços do combustível nas bombas.

Agora é a vez do Senado. A votação está programada para a próxima quarta-feira (08/12). O presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira, atuou junto aos deputados federais e faz movimentação similar com os senadores do Estado. A expectativa é que Fernando Collor, Renan Calheiros e Rodrigo Cunha votem pela aprovação da MP.

Em Alagoas, a venda direta ainda depende de regulamentação do governo do Estado para entrar em vigor. Mas a expectativa é que a comercialização comece ainda este ano. O que se espera é uma redução no preço final, na bomba, acima de 10%.

A medida também deve beneficiar diretamente mais de 5 mil fornecedores de cana e as indústrias do setor sucroalcooleiro, que empregam em Alagoas durante a safra, mais de 60 mil pessoas.

Pedro Robério Nogueira, presidente do Sindaçúcar-AL

Veja aqui o texto da MP 1063

Versão oficial

Veja texto da assessoria do Sindaçúcar-AL:

Sindaçúcar-AL mobiliza senadores para aprovação da MP da venda direta de etanol

Com o propósito de garantir a aprovação da venda direta de etanol das usinas para os postos de combustíveis, o presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira, mobilizou, esta semana, em Brasília, os senadores alagoanos Renan Calheiros, Rodrigo Cunha e Fernando Collor sensibilizando-os quanto a importância da Medida Provisória (MP) 1063/21 para o setor sucroenergético do Estado.

A MP, que autoriza os postos de combustíveis a comprarem álcool combustível – etanol hidratado – diretamente de produtores e importadores, foi aprovado pela Câmara dos Deputados, no dia 25 de novembro. 

A aprovação final da medida, que vem sendo aguardada com grande expectativa pelos entes que fazem parte da cadeia produtiva de cana-de-açúcar em Alagoas e todo a região Nordeste, garante ainda que os distribuidores poderão continuar atuando no processo de venda do etanol da cana.
A medida, que pode levar ao barateamento do preço do biocombustível nas bombas, permite a venda direta aos postos também para as cooperativas de produção ou comercialização de etanol e as empresas comercializadoras desse combustível.