Governo prepara um novo PCSS para servidores do Estado
   14 de janeiro de 2022   │     19:37  │  1

Está no prelo. Literalmente. Até o final de janeiro ou início de fevereiro, o governo do Estado deve mandar para a Assembleia Legislativa proposta para atualizar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) de uma das mais importantes categorias do serviço público do Estado.

No final de 2021, o Estado implantou o novo PCCS da Educação, com aumento médio de 40% no salário inicial dos profissionais da rede pública, beneficiando mais de 30 mil servidores, ativos e inativos.

O próximo PCCS será para o pessoal da Saúde. Os cálculos para reajuste do piso salarial dos servidores da Pasta já estão sendo feitos pelas secretarias de Planejamento e Gestão, da Saúde e da Fazenda.

O governador Renan Filho autorizou os estudos e deve enviar o projeto de lei até o final deste mês. Uma fonte do governo informa que o reajuste na tabela salarial dos servidores da saúde ainda não foi definido, mas não deve ser muito diferente do reajuste da Educação.

“Será algo muito próximo, em percentual, do que foi o PCCS dos servidores da Educação”, aponta.

O secretário Fabrício Marques, da Seplag, e o governador Renan Filho, em resposta ao blog informa que existem sim estudos para o novo PCCS da Saúde, mas não deram mais detalhes sobre o processo.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Juliano Gomes

    Esse PCCS da Educação foi uma vergonha, aumneto de R$ 1.440,00 para secretário escolar, enquanto aumento de R$ 174,00 para Agente Administrativo. Um abismo entre vários níveis e classes, supressão de 2 letras na progressão horizontal gerando prejuízos futuros aos Agentes Administrativos, uma vergonha. Pior foi esse projeto de sindicato chamado SINTEAL aceitar tudo isso. Uma vergonha, e o Estado ainda fica alardeando aumento de 40% (MENTIRA).

Comments are closed.