João Dória ficou insatisfeito com desmonte do PSDB em AL
   15 de abril de 2022   │     23:13  │  2

O PSDB foi, durante o governo de Téo Vilela (2007 a 2014), o maior partido de Alagoas. Nas eleições deste ano, o partido corre o risco de não ter candidato a nenhum cargo. Literalmente.

Sem chapas proporcionais competitivas, restaria ao PSDB, indicar um nome para disputar a vaga de vice na chapa de governador do União Brasil.

Esse seria o planejamento do grupo do senador Rodrigo Cunha (UB), ex-presidente do diretório estadual em Alagoas e pré-candidato ao governo.

Nem isso deve acontecer.

Depois da saída de Rodrigo Cunha e do esvaziamento do PSDB, o ex-deputado federal Régis Cavalcante (Cidadania) teve o nome lançado como pré-candidato ao governo pela Federação PSDB/Cidadania.

O pré-candidato do PSDB à presidência, João Dória, também deve dificultar o apoio do PSDB alagoano a Rodrigo Cunha.

Segundo diferentes fontes ele não gostou nem um pouco do desmonte do partido em Alagoas. Esse inclusive teria sido um dos motivos que o levou a tirar o presidente nacional da legenda, Bruno Araújo, da coordenação de sua pré-campanha.

Nas prévias para a escolha do pré-candidato a presidência, Cunha apoiou o ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. O senador nunca demonstrou vontade de votar em Dória – o que deve complicar qualquer possibilidade de coligação partidária.

A aliança de Rodrigo Cunha com Arthur Lira, responsável pela filiação do senador ao União Brasil, é mais uma dificuldade para uma eventual coligação da federação com o UB em Alagoas.

Sem fato novo, tudo indica que a coligação da candidatura de Rodrigo Cunha ao cunha ficará menor do que se pensava.

O desafio, agora, é saber para onde vai – formalmente – o PSB de JHC. Nacionalmente, o partido tem uma aliança com o PT, o que pode dificultar uma coligação local. Mas essa é outra história.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Interiorano

    O fato é que o PSDB já começou a pré campanha a Presidente totalmente dividido! Um bom nome, seria Eduardo Leite! (Um cara novo, com novas ideias e novos projetos), porém, ocorreu aquela divisão dos correligionários do Partido, como FHC, Aécio Neves, José Serra, João Dória (que queria a qualquer custo ser indicado), Geraldo Alckimin (que traiu o partido e em quem votara nele, para se associar a Lula)! A meu ver, o PSDB já era!

  2. Interiorano

    O fasto é que o PSDB já começou a pré campanha a Presidente totalmente dividido! Um bom nome, seria Eduardo Leite! (Um cara novo, com novas ideias e novos projetos), porém, ocorreu aquela divisão dos correligionários do Partido, como FHC, Aécio Neves, José Serra, João Dória (que queria a qualquer custo ser indicado), Geraldo Alckimin (que traiu o partido e em quem votara nele, para se associar a Lula)! A meu ver, o PSDB já era!

Comments are closed.