JHC aumenta aprovação para 73% em Maceió, aponta instituto de pesquisa
   10 de maio de 2022   │     11:04  │  3

O prefeito de Maceió, João Henrique Caldas (PSB), segue como um dos políticos mais bem avaliados de Alagoas.

No mais recente levantamento de opinião realizado em Alagoas, JHC aparece com uma aprovação de 73% no recorte de sondagem realizado com eleitores da capital pelo instituto Inape.
O Inape perguntou “O (a) sr (a) aprova ou desaprova a forma do prefeito JHC administrar a cidade de Maceió?”.

Entre todas as respostas, Aprova teve 73%, Desaprova: 25%, Não sabe/não respondeu: 2%.

A aprovação melhorou na comparação com levantamento realizado pelo mesmo instituto em 9 de setembro de 2021, quando a aprovação de JHC era 70% e a desaprovação de 29%;

O Inape ouviu 549 eleitores (quota de uma pesquisa em todo estado de Alagoas), estratificado segundo religião, gênero, faixa etária, grau de escolaridade, nível econômico e posição geográfica, no dia 5 de maio de 2022 em Maceió, através de sorteio probabilístico das localidades onde as entrevistas foram realizadas através do método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho). Margem de erro, 4 pontos. Nível de confiança, 95%.]

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Gilmar

    Eita mentira da gota serena. A credibilidade de JHC tá mais baixa que minhoca por baixo da terra.

  2. Tony

    Por onde ando, aproveito para fazer minhas próprias pesquisas e a realidade é outra em Maceió. A administração JHC e Ronaldo Lessa era esperada como a salvação para os maceioenses, mas com o transcorrer do tempo a população (principalmente o funcionalismo público municipal) percebeu que só mudou o grupo político, mas o modo operante continuava o mesmo. Licitações contestadas judicialmente, deficiências na educação, saúde, iluminação pública, infraestrutura, coleta de lixo, transporte público, ação social, etc. Os gastos foram reduzidos, mas apenas aqueles direcionados à população, porque os gastos com mordomias para servidores efetivos e comissionados privilegiados aumentaram consideravelmente, principalmente com a locação de veículos, muitos deles sem a logomarca da Prefeitura de Maceió que são utilizados as 24 horas do dia, os 7 dias da semana, como propriedade particular, mas pago com dinheiro público e sem nenhuma fiscalização dos órgãos fiscalizadores, principalmente do Ministério Público. Hoje, a população maceioense já não tem a mesma convicção que JHC e Ronaldo Lessa são o melhor para Maceió.

Comments are closed.