Prefeitos devem pagar “imediatamente” precatórios do Fundef, avisa deputado
   21 de maio de 2022   │     19:40  │  4

A novela do pagamento dos precatórios do Fundef para professores das redes municipais de ensino se arrasta desde 2018. A maioria dos prefeitos ainda não pagou os 60% a que os servidores tem direito em função de “dúvidas” na Legislação ou de orientação de órgãos como MPF e TCU.

Com as mudanças na legislação, no entanto, os prefeitos não só podem, como “devem” pagar imediatamente os professores. Foi o que garantiu o relator o PL 10880/18, deputado federal Pedro Vilela (PSDB-AL).

O PL 10880/18 é de autoria do ex-deputado federal JHC (PSB), atual prefeito de Maceió. João Henrique coordenou ações políticas em todo o país e conseguiu reverter diversas decisões em  desfavor dos professores. A aprovação da lei, de sua autoria, garante agora o pagamento aos professores, sem qualquer questionamento jurídico. É o que garante Vilela.

Em entrevista à Rádio Princesa FM, de Viçosa, o deputado disse na sexta-feira (20/05), que o processo dos precatórios está finalizado em Brasília e que cabe apenas aos prefeitos efetuarem o pagamento aos professores.

“Garantimos o direito do magistério a esses recursos. Isso se deu devido a minha relatoria ao PL 10880/18 e nossa articulação para inserir essa garantia no texto da Constituição Federal.”, destacou o parlamentar.

“Ganhamos em cada instância lá em Brasília, e eu sempre entendi que essa era uma luta para fazer justiça aos professores”, acrescentou o deputado.

“Acabou aquele argumento da “insegurança jurídica” que muitos gestores usavam para não pagar os precatórios. Agora é dever de cada prefeitura fazer a sua parte, pagar o que deve aos professores, e tenho certeza que essa etapa também será vencida, eu estou pronto para cobrar a cada prefeito que ainda não efetuou esse pagamento”, afirmou.

Veja a lei
PL 10880/2018

Altera a Lei nº 14.113, de 25 de dezembro de 2020, para dispor sobre a utilização dos recursos extraordinários recebidos pelos Estados, pelo Distrito Federal e pelos Municípios em decorrência de decisões judiciais relativas ao cálculo do valor anual por aluno para a distribuição dos recursos oriundos dos fundos e da complementação da União ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), previstos na Lei nº 9.424, de 24 de dezembro de 1996, ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) 2007-2020 e ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) permanente.

Veja aqui na íntegra: PL 10880/2018 

Deputado federal Pedro Vilela, relator do PL 10880/2018

 

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Arlene Leão de Lima Duarte Educação

    E o porquê o “gatinho” do prefeito de Maceió ainda não pagou? Fica nesse “lenga-lenga” fazendo os professores de besta! Homi, ngm aguenta mais esta palhaçada, escreve aí “seu” Edvaldo perguntando ao “gatinho” quando ele vai pagar.

  2. Jose Ronaldo

    E porque não não paga, deputado isto que estão fazendo com os professores é um ato terrorista!

  3. Verônica Nunes da Silva

    Pode ser aprovado o que quiser, eu do acredito que eu vou receber esse dinheiro quando estiver na minha conta. Luciano Barbosa prometeu em campanha porque queria votos. O próprio JHC que lutou pela causa agora como prefeito ainda não pagou, ele que seria um exemplo a ser seguido e ser o primeiro a fazer uma reunião com seus amigos prefeitos e combinarem o pagamento. Parabéns deputado Pedro
    Vilela, mas se queres que os prefeitos paguem fique na cola e acione o JHC.

Comments are closed.