Rodrigo Cunha tem “oportunidade” de mostrar que “faz falta” no Senado
   25 de maio de 2022   │     21:06  │  0

Um texto do portal Tribuna do Sertão sobre a licença do senador Rodrigo Cunha correu entre políticos alagoanos igual rastilho de pólvora.

Mais uma vez o senador foi criticado por um desempenho do seu mandato abaixo das expectativas.

“A notícia mais quente do dia oriunda de Brasília passou ao largo pela classe política alagoana.
Trata-se do afastamento do senador Rodrigo Cunha do mandato de senador. A formalização do afastamento com o intuito de se dedicar a pré-campanha ao governo de Alagoas passou despercebida pelo povão que até o momento não sabe o que Cunha foi fazer no Congresso.”, aponta o Tribuna.

De fato vários aliados e assessores de Rodrigo Cunha admitem, reservadamente, que o senador “pecou” no exercício do mandato – ao menos na comunicação.

E talvez por isso a equipe do senador se esforce agora para dar visibilidade a suas “realizações”, com intensa campanha publicitária nos meios de comunicação convencional e redes sociais.

O texto toca ainda em outra “ferida”, um comportamento que lembra os tempos de tucanato de Cunha. “Decepção na ala dos eleitores bolsonaristas que se sentem enganados pelo senador que adota postura escorregadia”, registra o Tribuna do Sertão.

Se de fato Rodrigo Cunha ficou abaixo das expectativas de muitos eleitores ou não, ele tem agora a oportunidade de mostrar que faz falta no Senado. Afinal, ficará fora do mandato por quatro meses, período suficiente para sua ausência ser notada.

O senador terá ainda os mesmos quatro meses pela frente para montar uma agenda e percorrer Alagoas, podendo ir além da simples prestação de contas de emendas que destinou ao Estado – nada diferente do que fazem os outros senadores e deputados federais.

Como pré-candidato a governador, Rodrigo Cunha precisa revelar o que pensa, apresentar suas ideias para Alagoas e, principalmente, conversar com todos os setores organizados para formatar seu plano de governo.

E é claro que precisará também se posicionar em relação a eleição presidencial e assumir de vez suas alianças locais e nacionais. Mas essa é outra história.

Veja aqui o texto do Tribuna do Sertão: Rodrigo Cunha se afasta do Senado. Alguém percebeu?