O dilema de Lessa: Aliança com MDB ou disputa com 2 candidatos ao Senado na mesma chapa
   30 de junho de 2022   │     21:35  │  1

Do ponto de vista legal é possível. Do ponto de vista político, nem tanto. Pré-candidato ao Senado pelo PDT, Ronaldo Lessa abriu conversas com todas as frentes políticas do Estado.

O partido, avisa o vice-prefeito de Maceió e ex-governador de Alagoas quer ter participação ativa nas eleições deste ano. E o projeto é que ele participe como candidato ao Senado.

Em entrevista na rede Antena 7 de rádio nesta quinta-feira (30/06), Lessa explicou que conversou com o senador Rodrigo Cunha, pré-candidato a governador pela União Brasil. Em princípio, a opção é participar da chapa como candidato ao Senado.

“Do ponto de vista legal já vimos que pode ter dois candidatos. Tem que avaliar agora politicamente”, aponta. Na entrevista, Lessa revelou que Cunha prefere ter dois candidatos a senador na chapa. Nesse caso seria ele e o deputado estadual Davi Davino Filho, com quem o vice-prefeito também conversou. “O problema é que temos nossas bases na mesma região”, pondera.

Ainda na entrevista Lessa disse que o senador Rodrigo Cunha e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP) erraram ao não incluir o PDT nas negociações para a definição da chapa majoritária. E deixou claro, que embora não tenha mágoas pessoais com ninguém, o partido considera que a condução política foi equivocada.

Não sendo possível um entendimento dentro da chapa de Rodrigo Cunha, Ronaldo Lessa adianta que o PDT irá participar das eleições fechando coligação com outros partidos. Uma das opções, que ele acha mais viável, é o MDB.

“Terei uma conversa com o Marcelo Victor”, aponta. Lessa também já conversou com o governador Paulo Dantas (MDB), mas apenas de questões institucionais. “Não houve convite para que eu seja candidato a vice-governador, apenas falamos de questões administrativas”, pondera.

A conversa também flui bem com o pré-candidato do PSD ao governo, Rui Palmeira, segundo Ronaldo Lessa. “Nossa relação pessoal é muito boa, mas existe diferenças ideológicas maiores em relação ao Rui. Do ponto de vista ideológico é mais fácil conversar com o MDB, que está mais à esquerda”, disse.

O dilema de Lessa não será resolvido agora. Ele tem até as convenções eleitorais, que este ano se realizam entre 20 de julho e 5 de agosto, para tomar uma decisão. Foi autorizado pelo PDT a abrir diálogo com todas as frentes. E parece disposto a conversar com todos.

A entrevista

Ouça neste link a entrevista de Ronaldo Lessa na íntegra:

 

 

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Thomaz

    Acho difícil o PDT se coligar com outros Partidos sem a aprovação de JHC. A turma de Ronaldo Lessa não deixa ele sair das asas de JHC para não perderem a galinha de ouro: SIMA.

Comments are closed.