Arthur Lira tenta “dividir” com Collor palanque de Bolsonaro em AL
   10 de agosto de 2022   │     2:02  │  2

O senador Fernando Collor (PTB) tomou para si a tarefa de montar o palanque de Jair Bolsonaro (PL) em Alagoas. Fez isso enquanto o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP) montava o palanque do senador Rodrigo Cunha, candidato a governador do União Brasil, e da deputada estadual Jó Pereira (PSDB), candidata a vice-governadora da chapa.

Enquanto Collor espalhava outdoors com Bolsonaro e mobilizava os alagoanos para receber o presidente em Maceió, o presidente da Câmara dos Deputados cuidou de montar chapas proporcionais no UB e no PP, além de coordenar diretamente a articulação de diferentes legendas no Estado.

Como era de se esperar, Collor caiu no gosto dos bolsonaristas em Alagoas. E o gosto foi tanto que parece ter incomodado não só lira, mas também seus principais aliados do UB. Enquanto o candidato a governador do PTB cresce nas pesquisas, despontando como favorito para uma das vagas no segundo turno na eleição para o Palácio dos Palmares, o candidato de Arthur Lira ao governo, Rodrigo Cunha, caiu da primeira para a terceira posição.

Em meio a esse cenário, Arthur Lira participou de um evento com representantes do agronegócio de Alagoas nessa segunda-feira (08/08) e levou com ele o ex-secretário de Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça, candidato a deputado federal pelo UB.

No evento, Gaspar e Lira saíram em defesa de Bolsonaro e buscaram emplacar um discurso bolsonarisnta. Tentam agora, juntos, “dividir” com Collor o bolsonarismo de Alagoas.

No encontro Arthur Lira (PP) disse, segundo a Folha de São Paulo, que “ninguém representa mais [Jair] Bolsonaro em Alagoas” do que ele. “Ninguém vai roubar isso. Temos que saber diferenciar quem precisa de Bolsonaro e quem ajuda Bolsonaro a trabalhar”, disse o presidente da Câmara – (veja abaixo).

Fora do baile?

A nova estratégia de Arthur Lira, de buscar reforço político entre os bolsonaristas em Alagoas, ainda carece de “ajustes” – aparentemente. O candidato ao governo de sua coligação, Rodrigo Cunha, se recusou a montar o palanque do atual presidente no Estado até o momento. Terá que chamar para si a tarefa agora ou pode correr o risco de perder espaço para um “bolsonarista raiz”, de sua chapa. Mas essa é outra história.

Leia aqui na íntegra: Lira diz que ninguém representa mais Bolsonaro em Alagoas do que ele

 

Arthur Lira e Rodrigo Cunha durante encontro com o agronegócio em Maceió (Foto: reprodução Instagram)

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Valfran dos santos lima

    Caro repórter bom dia, como os políticos são nojento, olha os caras são canidatos ao governo de alagoas, por exemplos, Collor foi governador e presidente nunca fez nada por alagoas, Rui Palmeira foi prefeito por 8 anos fez mas de que Collor, Paulo Dantas governador tampão ninguém conhece foi deputado estadual qual foi projeto que fez em alagoas, Rodrigo Cunha foi um ótimo deputado estadual e como senador não vi projeto nenhum para alagoas, olha a situação de alagoas quatro sujeito que o mas tolo tira a meia do sapato sem sem mexer no mesmo, o povo alagoano tá no mato sem cachorro com essas figuras, mas deus tá vendo quem faz aqui paga aqui mesmo pois o fim deles é morrer no hospital de luxo.

    1. Claudia Nubia Marques Liberalquino

      Se correr o bicho pega… Se ficar o bicho come.
      A mim, parece que só querem pegar carona no prestígio do nosso presidente, como os governadores do RJ e SP.
      Não me agrada ter que escolher entre o menos pior. Não tenho confança e nem vontade de votar em nenhum destes… Essa é a minha verdade. Infelizmente não temos boas e novas escolhas como opções. São sempre os mesmos. Só JESUS na causa.

Comments are closed.