JHC e Luciano Barbosa “apostam tudo” na eleição para a Câmara Federal
   27 de setembro de 2022   │     23:52  │  0

Prefeitos das duas maiores de Alagoas, João Henrique Caldas (PSB) e Luciano Barbosa (MDB) não são candidatos, mas apostam todas as fichas nas eleições do próximo dia 2. Em comum, os dois têm candidatos na família brigando por uma vaga de deputado federal.

Em Maceió, JHC trabalha para eleger o irmão. João Antônio Caldas, que passou a assinar como Dr. JHC, não terá uma eleição fácil, mas tem boas chances de ganhar, especialmente se for bem votado em Maceió – como se espera.

Dr. JHC partiu de uma situação atípica. Era pré-candidato a deputado estadual e, na última hora, assumiu a candidatura de deputado federal. Passou a liderar uma chapa montada no PSB às vésperas das convenções e ganhou musculatura a partir do alinhamento da sua imagem com a de JHC. O prefeito de Maceió, se conseguiu eleger João Antônio sairá fortalecido para concorrer à reeleição.

Em Arapiraca, Luciano Barbosa tenta eleger o filho. Diferente de JHC, que montou uma chapa com escassez de nomes e recursos, Daniel Barbosa foi para o PP de Arthur Lira, legenda que tem maior fundo partidário e deve eleger o maior número de federais em Alagoas este ano. A expectativa é que o PP conquiste três das nove vagas do Estado na Câmara dos Deputados.

Para Luciano, a eleição de Daniel tem um peso semelhante. Se o filho for vitorioso, sua reeleição em 2024 ser torna mais fácil.

Em caso de derrota, no entanto, o impacto pode ser maior para LB, especialmente porque ele mudou de campo, voltando-se contra antigos aliados e amigos. Além disso, as condições de eleição do filho do prefeito de Arapiraca são bem maiores, do ponto de vista objetivo: mais vagas na chapa, maior volume de recursos.

JHC, para compensar as dificuldades maiores, chamou para si a responsabilidade. Chegou a tirar licença do mandato para ajudar na campanha. Em caso de derrota, certamente sofrerá impacto político.

Mas antes mesmo de JHC e Luciano pensarem em reeleição, eles passarão por um grande teste em 2 de outubro. Vão testar, definitivamente, a capacidade de transferência de votos. Mas essa é outra história.