Renan e Lira “dividem” bancada federal de Alagoas ao meio
   3 de outubro de 2022   │     17:33  │  0

Eles mediram forças – e como – durante todo o processo eleitoral em Alagoas. O senador Renan Calheiros (MDB) e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) partiram para o embate direto, com trocas de acusações que foram além do campo político.

O embate de Lira e Renan terá um segundo round.

No primeiro turno, os dois conseguiram equilibrar a disputa na bancada federal – matematicamente. Das 10 vagas, foram cinco para um lado e cinco para o outro.

O grupo de Arthur Lira elegeu cinco dos 9 deputados federais: Alfredo Gaspar de Mendonça no União Brasil e quatro no PP: Arthur Lira, Marx Beltrão, Daniel Barbosa e Fábio Costa.

O grupo de Renan Calheiros fez quatro federais (Isnaldo Bulhões e Rafael Brito no MDB; Luciano Amaral, no PV e Paulão, no PT) e um senador (Renan Filho, MDB).

e um senador – uma vantagem, se comparado cargo a cargo e quantidade de votos.

Independente do resultado das eleições no segundo turno, a bancada federal de Alagoas deve ficar ‘dividida’ entre Renan e Lira. O grupo de Arthur Lira terá 5 federais e um senador, o grupo de Renan Calheiros 4 federais e 2 senadores – considerando que Rodrigo Cunha ou Eudócia Caldas tem pela frente mais quatro anos de mandato.

Renan Calheiros está na vantagem, se considerado que o seu grupo MDB fez 17 dos 27 deputados estaduais. Além disso, Lula e Paulo Dantas, apoiados pelo senador do MDB, tiveram larga vantagem em Alagoas sobre os candidatos apoiados por Arthur Lira, Bolsonaro e Rodrigo Cunha.

Ao fim e ao cabo, Renan e Lira vão disputar, mais uma vez no segundo turno, a liderança política no Estado. Mas essa é outra história.