Category Archives: Economia

Novo fundo de AL investe mais de R$ 10 milhões no setor de desenvolvimento
   19 de maio de 2018   │     18:40  │  0

O Fundo Estadual de Combate a Pobreza (Fecoep), criado há mais de 12 anos, quando Ronaldo Lessa era governo de Alagoas, se tornou conhecido e tem hoje recursos que passam dos R$ 140 milhões anuais para investimentos em ações que vão da distribuição de cestas nutricionais ao financiamento de cooperativas de agricultores familiares.

O que poucas pessoas sabem é que Alagoas tem, desde o ano passado, num novo fundo, que terá recursos exclusivos para ações de desenvolvimento econômico, principalmente no setor industrial.

Criado efetivamente em julho de 2017, o Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal no Estado de Alagoas (FEFAL) começa a funcionar, de fato no estado.

Nessa sexta-feira, 18, os integrantes do conselho que gerencia o fundo se reuniram, na Secretaria da Fazenda, para aprovar investimentos com os recursos acumulados até agora.

Entre os primeiros projetos aprovados para receber recursos do Fefal estão investimentos em polos industrias e destinação de recursos para a Desenvolve. O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, conseguiu aprovar a destinação de R$$ 7,2 milhões para o Núcleo Industrial Bernardo Oiticica, em Maceió, além de recursos para o polo industrial de Rio Largo.

São mais de R$ 10 milhões destinados para projetos no setor industrial. O Fefal também vai destinar R$ 2 milhões para a Desenvolve. “São recursos destinados especificamente para financiar microindústrias”, explica Rafael Brito.

O Fefal, criado em Alagoas na atual gestão, é o único em todo o país, explica Brito, que destina exclusivamente os recursos para investimentos voltados para o desenvolvimento: “em outros estados, os recursos são utilizados no custeio geral, já aqui em Alagoas, a partir de um entendimento com o setor produtivo, especialmente com a Federação da Indústria, o governador Renan Filho destina todos os recursos para investimentos na área produtiva”, pondera.

O que é

O Fefal foi criado a partir do no Convênio ICMS nº 42, de 3 de maio de 2016, do Confaz, que autoriza os estados brasileiros a condicionarem a adesão e/ou permanência das empresas-contribuintes nos programas de benefícios e incentivos fiscais, que resultem em redução de ICMS a pagar ou no mínimo 10% do valor do respectivo benefício, em fundo de equilíbrio fiscal instituído pela respectiva unidade da Federação.

Saiba mais:

Decreto estadual regulamenta disposições do FEFAL

 

Recorde: BNB anuncia investimento de R$ 2 bilhões em Alagoas
   18 de maio de 2018   │     2:53  │  0

O presidente do Banco do Nordeste do Brasil, Romildo Rolim, cumpre agenda em Maceió, nesta sexta-feira, 18. Na agenda, a posse do novo superintendente do BNB em Alagoas, Pedro Ermírio, assinatura de convênio com o governo do Estado e o anúncio de um investimento recorde na economia alagoana.

O BNB vai disponibilizar cerca R$ 2 bilhões para operações de crédito em Alagoas, somente este ano. São recursos destinados para o setor público e também para o setor privado, em todos os segmentos do comércio, indústria e agropecuária.

Desse total, pelo menos R$ 700 milhões serão destinados para a infraestrutura do setor público, incluindo financiamento de R$ 250 milhões para obras de saneamento da parte alta de Maceió.

Rafael Brito, secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, que representará o governador Renan Filho no evento antecipa que vai levar uma mensagem de apoio as ações do banco em Alagoas. “O BNB é atualmente um dos mais importantes aliados do governo e do setor produtivo de Alagoas e tem ajudado a alavancar a partir de sues investimentos o desenvolvimento de Alagoas”, afirma o secretário.

“O Banco do Nordeste, diferente de outras instituições financeiras vai além das operações de capital de giro e oferta verdadeiramente recursos de longo prazo e com taxas mais baixas que as praticadas no mercado, que impulsionam o desenvolvimento de Alagoas”, reforça Rafael Brito.

O Banco do Nordeste empossará o novo superintendente estadual para Alagoas, Pedro Ermírio, nesta sexta-feira, dia 18 de maio, às 10h na sede Superintendência Estadual do BNB, no Centro de Maceió. Pernambucano, bacharel em Direito, com MBA Executivo em Gestão Bancária, e funcionário de carreira do BNB há 14 anos, Pedro Ermírio de Almeida Freitas Filho é o novo superintendente para o Estado.

Melhor do Brasil, Sine de AL tem alta de 570% na geração de empregos
   15 de maio de 2018   │     16:10  │  0

Um salto e tanto. Até 2016, o Sine de Alagoas conseguia inserir em média cerca de 1.800 pessoas por ano no mercado de trabalho. Atualmente são mais de 12 mil trabalhadores por ano que conseguem emprego com carteira assinada através do órgão estadual, coordenado pela Secretaria de trabalho e Emprego.

O aumento correspondente da cerca de 570% na intermediação de mão obra levou o Sistema Nacional de Empregos de Alagoas a receber reconhecimento nacional do Ministério do Trabalho, na última semana.

Alagoas ganhou destaque nacional com o melhor resultado de intermediação de mão de obra entre todas as unidades da federação, superando inclusive os grandes estados do Sul e Sudeste.

O secretário do Trabalho, Arthur Albuquerque, que representou o governo de Alagoas durante a reunião no Ministério do Trabalho, explica que para alcançar os resultados positivos, projetos que já existiam na Pasta foram intensificados.

“Nossa equipe passou por uma reciclagem e aprimoramos o núcleo de captação de vagas da secretaria. A partir disso, começamos a visitar as empresas para saber quais suas reais necessidades para encaminharmos mão de obra especializada de acordo com cada vaga”, explicou.

A performance de Alagoas foi destacada pelo Boletim das Políticas Públicas de Emprego Trabalho e Renda, produzido e divulgado pelo Observatório Nacional do Mercado de Trabalho.

O desempenho positivo do Estado é referente ao último trimestre de 2017, conforme os dados de admissão do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Hoje Alagoas conta com 17 postos do Sine em diversos municípios. Neles, qualquer cidadão alagoano que está em busca de uma vaga de emprego pode se cadastrar para se candidatar às oportunidades disponíveis, de acordo com sua qualificação. Alguns cursos também são ofertados para esse público, como orientações para o primeiro emprego, elaboração de currículo, e ainda o juventude empreendedora que já preparou 5 mil jovens e vai abrir vagas para mais 7500 que desejarem empreender.

Arthur Albuquerque anuncia outras ações para fortalecer a intermediação de mão de obra: “Fizemos uma parceria com empresas do setor sucroenergético porque entendemos que é necessário dar uma atenção especial ao cortador de cana. Vamos lançar, em breve, o Programa Amigo Trabalhador, cadastrando os trabalhadores que ficam desempregados no período da entressafra da cana e oferecer um curso para ele, além de uma bolsa no valor de 540 reais para o sustento da família nesse período”, adianta. O programa Amigo do Trabalhador deve beneficiar 2 mil cortadores de cana de Alagoas.

Arthur Albuquerque (o quinto na foto da esquerda para a direita) ao lado de Leonardo Arantes, durante reunião em Brasília

Versão oficial

Veja texto do Ministério do Trabalho sobre o destaque do Sine Alagoas:

Estado é destaque na geração de empregos por meio de intermediação do Sine

O secretário-executivo do Ministério do Trabalho, Leonardo Arantes, se reuniu nesta quarta-feira (9), em Brasília, com o secretário de Estado do Trabalho e Emprego em Alagoas, Arthur Albuquerque, para tratar de políticas públicas de emprego e renda no estado. Alagoas apresentou o melhor resultado de intermediação de mão de obra entre todas as unidades da federação, como registram os dados de admissão do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no último trimestre de 2017.

Essa boa performance de Alagoas foi destacada pelo Boletim das Políticas Públicas de Emprego Trabalho e Renda, produzido e divulgado pelo Observatório Nacional do Mercado de Trabalho.

Leia aqui, na íntegra:

http://trabalho.gov.br/noticias/5871-estado-e-destaque-na-geracao-de-empregos-por-meio-da-intermediacao-de-mao-de-obra-do-sine

Proibição da ANAC pode tirar mais de 20 mil turistas de AL
   12 de maio de 2018   │     17:54  │  0

Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) proibiu que o aeroporto de Maceió, Zumbi dos Palmares, receba novas rotas de voos nos próximos 90 dias. A decisão foi tomada devido a não adequação dos terminais, relativas à pista de pouso e decolagem, que estão estabelecidas pelo Plano de Ações e Correções sobre áreas prioritárias para segurança operacional.

A decisão foi publicada no Diário Oficial da União na última segunda-feira (7). De acordo com a Anac, ficam mantidos apenas os voos já aprovados até sete dias antes da publicação da portaria.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, Rafael Brito, lamentou a decisão e informa que vem sendo procurado por diretores de companhias aéreas que estão preocupados com essa proibição.

“É lamentável que isso tenha ocorrido justo no momento que estamos realizando um trabalho para a ampliação de voos nacionais e internacionais para Alagoas”, afirma Rafael Brito.

Se essa proibição for mantida, Alagoas pode perder um fluxo de mais de 20 mil turistas somente no mês de julho. Segundo dados da Sedetur, em julho de 2017, Alagoas recebeu mais 17 mil passageiros em 164 voos extras. Este ano a expectativa é de um crescimento superior a 10%.

“É uma proibição que se for mantida causará uma grande perda não só para o trade turístico, mas também para toda a nossa economia. Todos nós sabemos o quanto o turismo gera empregos e renda em Maceió e Alagoas”, afirma Brito.

O secretário acredita que o problema deve ser resolvido nos próximos dias. “Eu conversei com o deputado federal Maurício Quintella (PR), que foi Ministro dos Transportes e tem bom trânsito no setor. O deputado já começou a conversar com o pessoal da Infraero, ANAC e do próprio Ministério dos Transportes. A nossa expectativa é que uma solução seja anunciada na próxima semana”, aponta Brito.

Saiba mais aqui:

Aeroporto Zumbi dos Palmares é proibido pela Anac de receber novas rotas

 

BNB quer investir mais de 1,3 bilhão em Alagoas este ano
   11 de maio de 2018   │     19:59  │  1

O Banco do Nordeste tem um novo superintendente em Alagoas. Pedro Ermírio assumiu no último dia 23 de abril e chegou com disposição para trazer novos investimentos para o Estado.

“Vamos investir mais de R$ 1,3 bilhão em Alagoas este ano”, adianta o novo superintendente, cuja posse será realizada oficialmente na próxima sexta-feira, 18, num evento que contará com a participação do presidente do BNB, Romildo Carneiro Rolim. Durante a posse, além de apresentar o novo superintendente para clientes, autoridades e imprensa, Romildo vai anunciar novos ações que serão realizadas em Alagoas em parceria com o governo do Estado e outras instituições.

Uma destas ações é um convênio entre o banco e o governo para estimular a renegociação de dívidas dos produtores rurais.

“O Banco vai anunciar uma série de avanços na área rural do estado, a exemplo convênio com o estado para renegociação para dividas rurais, que vai beneficiar mais de 13 mil agricultores. O banco também vai viabilizar um repasse de R$ 5 milhões para a Desenvolve, que é um órgão do Estado, para investimento no microcrédito produtivo”, adianta Pedro Ermírio.

Além disso, o BNB prevê investimentos de mais de R$ 700 milhões para a infraestrutura do estado e deve assinar contrato com o governo de Alagoas, até o final do primeiro semestre deste ano, para liberação de financiamento de R$ 250 milhões que será usado para obras de saneamento da parte alta de Maceió – principalmente no bairro do Farol.

Pedro Ermírio participou, nesta sexta-feira, 11, do lançamento da safra de grãos em Alagoas. O BNB tem atuado em parceria com os produtores e já financiou mais de R$ 10 milhões em operações para o cultivo de grãos, somente na região de Anadia.

Quem é

Pedro Ermírio de Almeida Freitas Filho, 33 anos, atuava na Agência BNB de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco e sua indicação para o cargo foi técnica – resultado de processo interno de seleção realizado pela diretoria do banco.