Category Archives: Economia

Retomada da economia em Alagoas terá investimentos de R$ 450 mi, diz secretária
   20 de maio de 2022   │     17:24  │  0

O governo de Alagoas lançou, nesta sexta-feira (20/05) um plano de retomada da economia “pós-covid-19”, que prevê investimentos na ordem de R$ 450 milhões.

O anúncio foi feito pelo governador Paulo Dantas, na manhã desta sexta-feira e pelo secretário da Fazenda, George Santoro e pela nova secretária do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Caroline Balbino.

O lançamento do que foi classificado como “maior pacote de investimentos para a retomada da economia no Pós-Covid”, reuniu representantes dos diversos setores produtivos do Estado, em especial do turismo, no salão Linda Mascarenhas do Hotel Ritz Lagoa da Anta

“Anunciamos novos investimentos em ações de promoção do destino alagoas, bem como novas concessões de incentivos governamentais por meio do Programa do Desenvolvimento Integrado do Estado (Prodesin), para estimular ainda mais nossa economia. Todos os investimentos serão realizados com recursos próprios, do Tesouro Estadual”, disse Balbino.

Segundo a secretário, os investimentos envolvem incentivos e parcerias, além de decretos de concessão de benefícios do Prodesin “que garantem a injeção de R$ 450 milhões do setor privado na economia alagoana, investimentos que asseguram a geração de mais de 1.080 empregos diretos e mais de 2.300 empregos indiretos”, afirmou a secretária.

Entre as principais ações do plano de investimentos para a retomada o turismo estão:

– incentivos para continuidade da promoção turística do destino Alagoas no mercado nacional e internacional , estratégia para captar mais turistas através da celebração de parcerias com as principais operadoras e companhias aéreas

– fortalecimento do voo internacional Maceió – Lisboa com divulgação do destino Alagoas na Europa

– assinatura de convênios com as instâncias das regiões e instituições para estruturar os destinos turísticos

– liberação de recursos para garantir a reforma e zeladoria do Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, principal equipamento para captação de eventos

– incentivos fiscais e locacionais, através do Prodesin, para instalação de novas empresas e indústrias em Alagoas

– liberação de recursos para a construção da orla da praia do Patacho, em Porto de Pedras

– recursos para realização da convenção da CVC em Alagoas com a presença de 1.200 donos de lojas de todo o Brasil, evento que é um dos mais importantes do setor de operadores e agentes de viagens

Caroline Balbino e Paulo Dantas durante o lançamento do pacote de investimentos para a retomada da economia no Pós-Covid 

Versão oficial

Veja texto da assessoria sobre o evento

Alagoas lança o maior plano de retomada da economia pós-covid

“Estamos aqui hoje para anunciar o maior aporte de investimentos pós-pandemia, na ordem de R$ 450 milhões, pois entendemos que a iniciativa privada tem que caminhar integrada com o serviço público na geração de oportunidades e mais emprego para o povo de Alagoas”. O anúncio foi feito pelo governador Paulo Dantas, na manhã desta sexta-feira (20), durante o lançamento do maior pacote de investimentos para a retomada da economia no Pós-Covid, que reuniu representantes dos diversos setores produtivos do Estado, em especial do turismo, no salão Linda Mascarenhas do Hotel Ritz Lagoa da Anta.

“O setor privado está confiante e acredita na postura do governo. E todos nós, juntos, vamos continuar promovendo o desenvolvimento de Alagoas”, acentuou Paulo Dantas, demonstrando sua satisfação em anunciar ao setor produtivo um aporte de investimentos que vai garantir a vinda de novos empreendimentos para o Estado. “Essa iniciativa vai gerar, aproximadamente, 30 mil novos empregos, além de incentivar e ajudar o setor de turismo, que tem um potencial gigante, fazendo com que Alagoas continue gerando empregos e mais oportunidades para a população”, destacou o governador.

Leia aqui na íntegra: Alagoas lança o maior plano de retomada da economia pós-covid

AL terá primeira destilaria de milho do Nordeste
   30 de abril de 2022   │     18:07  │  7

A primeira destilaria de milho do Norte/Nordeste vai entrar em funcionamento em Alagoas dentro de 4 a 6 meses no máximo.

Com investimentos da ordem de 30 milhões de reais, a construção do  empreendimento será formalmente iniciada neste domingo durante as comemorações do 1º de maio na Cooperativa Pindorama.

Quando ficar pronta, a planta terá capacidade de produzir até 120 mil litros de etanol de milho por dia e, diferente da destilaria de cana-de-açúcar, deve funcionar durante todo o ano.

De acordo com Klécio Santos, presidente da Cooperativa Pindorama, a capacidade de processamento de milho será entre 260 e 300 toneladas por dia.

Santos destaca ainda que a indústria terá como grande novidade a produção de DDG, subprodutos da fabricação de etanol de milho muito utilizado como ração animal.

“Será uma grande alternativa para pecuária de Alagoas, principalmente para avicultura e suinocultura. Para se ter uma ideia, a nossa indústria vai ter uma produção capaz de atender com DDG o equivalente a 36 mil bois em regime de confinamento”, aponta o presidente da Pindorama.

O milho a ser utilizado na destilaria da cooperativa deve vir de Alagoas, Sergipe e Bahia principalmente.

Klecio adianta que a cooperativa também vai construir uma indústria de beneficiamento de milho para a produção de alimentos muitos tradicionais no Nordeste, a exemplo do cuscuz de milho e do flocão de milho.

As duas novas fábricas usarão a infraestrutura existente na cooperativa, compartilhando energia e vapor da usina de cana-de-açúcar.

A nova indústria de alimentos da Pindorama, com investimentos da ordem de 20 milhões de reais deve ficar pronta entre três e quatro meses.

A construção das novas plantas foi viabilizada a partir da ampliação da capacidade de geração de energia da usina Pindorama. Neste primeiro de maio a cooperativa inaugura uma nova caldeira, resultado de investimentos da ordem de 12 milhões de reais.

De acordo com o Klécio Santos, os novos produtos vão fortalecer o portifólio da cooperativa que já atua no mercado com açúcar cristal e demerara, etanol, álcool de canal, leite e outros derivados de coco, e suco de frutas entre outros.

A nova caldeira (aqui ainda em construção) da Usina Pindorama será inaugurada neste domingo

Versão oficial

Veja texto da assessoria sobre o primeiro de maio na Pindorama

Com programação variada, tradição do festejo é retomado em sua plenitude pela cooperativa com inaugurações, eventos religiosos e sorteio de brindes

A Cooperativa Pindorama retoma, neste domingo, o seu tradicional festejo de 1º de Maio em comemoração ao dia do Trabalho, com atividades presenciais, no distrito de Pindorama, localizada em Coruripe. Neste ano, além da tradicional missa e o bingo para a comunidade, a Cooperativa vai apresentar o seu projeto de produção de derivados de milho com a descerramento da placa de lançamento das obras de construção da Fábrica de Beneficiamento de Milho e da Unidade Industrial de Álcool de Milho. A cooperativa também vai inaugurar a nova caldeira da Usina Pindorama. A solenidade acontece a partir das 16h.

A planta industrial de derivados do milho será responsável pela integração de novos produtos ao mix, como o cuscuz tipo flocão e a farinha de milho. A fábrica deverá consumir a produção de milho local, devendo também adquirir dos estados da Bahia e Sergipe.

Segundo o projeto da Cooperativa, para a construção da nova fábrica foram investidos cerca de R$ 20 milhões. Já a planta de produção de etanol de milho recebeu o investimento na ordem de R$30 milhões. A expectativa, segundo o presidente da Cooperativa, Klécio Santos, é que a fábrica de milho deva entrar em operação no prazo de 90 dias e a indústria de álcool de milho destilaria em 120 dias. A nova caldeira da Usina Pindorama recebeu o investimento de R$ 12 milhões.

“A Pindorama dá mais um grande passo no segmento industrial em Alagoas, sempre incentivado a produção local e mostrando a força do cooperativismo. A cooperativa  se abre para  a entrada em mais um mercado do ramo alimentício e isso é motivo de orgulho mediante tantos desafios superados”, destacou Klécio.

Festejo

Tradicional, o Festejo do Trabalhador de Pindorama vai reunir os colonos, cooperados e comunidade em atividades variadas. A programação do evento conta com a grande final da Copa René Bertholet e entrega de prêmios aos vencedores; momento Ecumênico; apresentação do grupo Pindorama Musica, além do Festival de Prêmios Bingo do Trabalhador com 06 motos 0km, um terreno no Residencial Bertholet e sorteio com Festival de Prêmios.

Diretoria da Pindorama visita destilaria de milho similar a que será implantada em Alagoas

Importação de etanol com tarifa zero ameaça agroindústrias de Alagoas
   7 de abril de 2022   │     18:57  │  2

Autorizada em março pelo governo federal, a importação de etanol de outros países com tarifa zero, especialmente dos Estados Unidos, ameaça a produção de agroindústrias brasileiras.

O maior impacto, segundo produtores, deve se dar no Nordeste. Após a publicação da medida, verificou-se um rápido aumento das importações que podem afetar negativamente as usinas a partir do começo da próxima safra na região, previsto para julho.

Dirigentes de entidades só setor sucroenergético do Nordeste levaram a preocupação, esta semana, para os ministros da Economia e da Agricultura.

O presidente do Sindaçúcar-AL e do Conselho Deliberativo da Associação dos Produtores de Açúcar, Etanol e Bioenergia – NovaBio, Pedro Robério Nogueira, recebeu dos ministros da Economia, Paulo Guedes e da Agricultura, Marcos Montes a afirmativa de que a isenção do imposto de importação de etanol não causará impacto negativo sobre a produção doméstica.

Apesar da promessa, Pedro Robério afirmou que o setor não deixará de fazer o monitoramento mensal para confirmar se as afirmativas dos ministros serão, de fato, colocadas em prática.

Em março passado, o Governo Federal reduziu a zero a taxa de importação de seis alimentos da cesta básica e do etanol. A medida foi aprovada em reunião extraordinária do Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex), órgão vinculado ao Ministério da Economia, tendo a finalidade de reduzir os impactos da inflação.

Segundo o Ministério da Economia, com a medida, o corte no imposto do etanol, cuja tarifa era de 18%, impactaria no preço da gasolina. Isso porque um percentual de 25% do etanol é adicionado na gasolina vendida nos postos de combustíveis de todo o país.

A medida, que começou a vigorar desde o dia 23 de março, quando foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), é válida até o final do ano.

Pedro Robério durante audiência com o ministro Marcos Montes, da Agricultura

Pedro Robério durante audiência com o ministro Paulo Guedes, da Economia

Como JHC “driblou” a crise financeira da prefeitura? Secretário revela “milagre”
   4 de março de 2022   │     22:48  │  3

Sem experiência em gestão pública, prestes a assumir uma prefeitura que tinha um caixa com déficit esperado de mais de R$ 400 milhões para o ano de 2021, o primeiro de sua administração, João Henrique Caldas assumiu a prefeitura de Maceió sob o olhar cético de alguns – senão a maioria – dos políticos alagoanos.

“Não vai dar quatro meses e ele vai atrasar a folha”, me disse em “off” um dos mais importantes políticos alagoanos poucos dias depois da eleição.

Não foi o se viu. Contrariando as expectativas, JHC fechou o primeiro ano da gestão “driblando” as dificuldades de caixa nos primeiros meses de gestão e fecho o ano anunciando investimentos de R$ 177 milhões, “o dos últimos 20 anos”, conforme registro do Gazetaweb (veja abaixo).

Ao longo do ano, algumas outras gestões que demandaram aumento de despesas, a exemplo do pagamento de verbas extras para servidores da Educação ou do reajuste salarial para o funcionalismo, apontavam para uma situação diferente da esperada nas finanças.

Para muitos políticos, especialmente os adversários, seria um “milagre” JHC sobreviver ao primeiro ano de gestão sem enfrentar problemas de caixa, com atrasos de pagamento, inclusive da folha.

A prefeitura segue com dificuldades, mas aparentemente a situação é mais confortável do que se esperava.

E o “milagre”, aponta João Felipe Borges, secretário de Economia de Maceió, foi mais simples do que se imaginava: cortar gastos de um lado, aumentar a receita do outro

Falar é fácil, mas quando se trata de mexer com o bolso…

“Quando começamos a gestão a receita média mensal era de R$ 115 milhões, enquanto as despesas chegavam próximo a R$ 140 milhões. A partir de medidas mais duras, conseguimos reduzir gastos de um lado e aumentar a arrecadação do outro. Fechamos o ano com média de R$ 133 milhões / R$ 135 milhões considerando despesa e receita”, explica João Felipe.

O secretário reconhece que teve ajuda de fatores inesperados, a exemplo do aumento de arrecadação decorrente da inflação ou do crescimento econômico no ano passado, além de recursos de empréstimos feitos na gestão anterior que viabilizaram um volume de investimentos acima da média em Maceió. Mas também pontua que teve de lidar com problemas inesperados, a exemplo do atraso de alguns fornecedores (caso da coleta de lixo) ou da previdência.

“Conseguimos lidar com as dificuldades em função de um conjunto de fatores, mas especialmente porque o prefeito teve a capacidade de arrumar a casa, cortando gastos e promovendo medidas para fortalecer a arrecadação, sem prejuízos dos serviços prestados a população ou do pagamento a servidores e fornecedores”, pondera.

Para 2022, João Felipe aposta numa situação fiscal melhor. De um lado vai trabalhar para incrementar receitas próprias (IPTU, ISS, ITBI etc), usando ferramentas que vão da comunicação a inteligência artificial (sistema de malhas) e do outro, vai ajudar JHC a buscar recursos “extras”. Nessa conta cabem polêmicas como Braskem e BRK. Mas essa é outra história.

João Felipe Borges, secretário de Economia de Maceió

Investimentos

Veja texto do Gazetaweb

Prefeito JHC investiu maior volume de recursos públicos dos últimos 20 anos

A Prefeitura de Maceió registrou, em 2021, o maior investimento público dos últimos 20 anos. Os dados de encerramento do exercício financeiro do ano de 2021, obtidos junto à Secretaria Municipal de Economia (Semec), mostram que a gestão do prefeito JHC realizou investimentos que ultrapassam R$ 177 milhões. Os recursos foram destinados às áreas da educação, saúde, habitação, infraestrutura, entre outras iniciativas que constam como prioridade na administração pública.

Deste valor investido, R$ 37 milhões foi oriunda de recursos do próprio Município devido ao modelo adotado e aplicado na administração orçamentária e financeira pela Semec.

Leia aqui na íntegra: Prefeito JHC investiu maior volume de recursos públicos dos últimos 20 anos

Tem mais

Depois volto a falar mais sobre a economia de Maceió, incluindo projetos para o desenvolvimento da cidade, a partir de informações a partir de um bate-papo com João Felipe.

 

Usina inova e torna-se a primeira na venda direta de etanol em Alagoas
   22 de fevereiro de 2022   │     21:48  │  8

A venda direta de etanol da usina para o posto foi garantida no Brasil após longa disputa jurídica e política que envolveu produtores e distribuidoras de combustíveis. Finalmente autorizada no país, a nova modalidade foi regulamentada pelo governo de Alagoas em janeiro deste ano, que estabeleceu como será o sistema de arrecadação de ICMS do combustível.

Na prática, as usinas de Alagoas passam a funcionar no sistema de ST (Substituto Tributário), sendo responsável pelo recolhimento antecipado do ICMS. Dessa forma, qualquer posto pode comprar o etanol direto na indústria, retirando o produto no local.

A dúvida que permeava o mercado em Alagoas era se as usinas iriam precisar montar um sistema de logística para atender os postos ou se os postos iriam contratar alguma empresa especializada. Era. A Usina Caeté resolveu isso de forma simples. Está cadastrando os clientes e fazendo a venda direta. A operação começou na semana passada e já é considera um sucesso.

A empresa evita dar dados sobre o total de revendedores que se cadastraram para comprar etanol ou o valor de comercialização do produto. Mas o combustível já foi comercializado até o momento com postos de Maceió, Arapiraca, Penedo e São Miguel dos Campos. O próximo destino será Palmeira dos Índios.

A Caeté, torna-se, assim a primeira usina de Alagoas a vender diretamente etanol para postos de combustíveis. Com a redução de caraga tributária e a retirada do atravessador do processo, o preço do etanol já começou a cair na indústria. O que se espera é que em breve a diferença de preço comece a chegar no bolso do consumidor.

Usina Caeté iniciou a venda direta de etanol e já atende revendedores de quatro cidades de Alagoas, incluindo Maceió