Category Archives: Economia

Indústria anuncia investimentos de R$ 25 milhões e 250 empregos em Pilar
   20 de fevereiro de 2020   │     18:35  │  0

A informação antecipada aqui no início de janeiro passado agora é oficial. Líder de mercado em Alagoas, o Macarrão Pajuçara, que também detém a marca AFA, assinou protocolo de intenção para a construção de una nova unidade indústria da indústria de massas no município de Pilar.

O negócio foi viabilizado com a doação de terreno para a implantação da nova unidade pela prefeitura do município, além de incentivos fiscais concedidos pelo Estado, através da Sedetur/AL.

Segundo diretores da empresa, o investimento será da ordem de R$ 25 milhões e a expectativa é de geração de 250 empregos diretos no município.

A informação foi confirmada pelo prefeito do município, Renato Filho, na sua conta no Instagram, nessa terça-feira, 18, logo após reunião na Sedetur/AL: “A indústria Pajuçara agora vai para o Pilar. Assinamos a escritura junto com o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito. Nós oferecemos um terreno para a indústria ser transferida para a cidade e todos os pré-requisitos, inclusive os incentivos fiscais municipais e estaduais”.

O prefeito de Pilar, Renato Filho, diz que o município ofereceu área, redução de ISS e IPTU, “além de um local com infraestrutura adequada e logisticamente favorável” para assegurar a implantação da nova indústria no município.

Durante a reunião, os diretores do Macarrão Pajuçara informaram que a empresa, há mais de 45 anos em Maceió, fará uma expansão e mudança de sede e todas as operações vão acontecer em Pilar. A expectativa é que sejam adquiridas novas linhas de produtos, com investimento de R$25 milhões e geração 250 empregos diretos. O início das obras está previsto para o segundo semestre deste ano.

Também pelas redes sociais, Renato Filho adianta que outras empresas estão sendo atraídas para Pilar: “A intenção é sempre mais atrair grandes empresas para a nossa cidade. Nós ganhamos porque trazemos emprego e renda para os pilarenses, além de ajudar na nossa economia. O secretário Rafael Brito também disse que uma outra empresa poderá ser instalada no Pilar: a Nacional Gás. Vamos torcer para que ela venha para o nosso Município!”

“Essa conquista é resultado de um esforço conjunto entre Estado e Prefeitura de Pilar, conduzido pelo objetivo de potencializar a atividade industrial em todas as regiões de Alagoas. São parcerias como essa que nos garante mais tranquilidade e segurança no processo de negociação com os empresários, a exemplo da Macarrão Pajuçara, que é uma empresa tradicional de alimentos que tem um papel fundamental na geração de emprego, renda e oportunidade para a população alagoana”, enfatiza o secretário Rafael Brito.

Nova unidade

“A transferência da indústria para o município do Pilar se deu pela necessidade do aumento da produção (capacidade instalada). Nossa atual planta já se encontra na capacidade máxima de produção”, aponta Marcel Alves, gerente da indústria.

A planta do Macarrão Pajuçara está instalada atualmente em um bairro residencial da capital. “Começamos a estudar locais para essa nova planta. Foi então que tivemos o contato com a prefeitura do município do Pilar e encontramos todos os pré-requisitos que uma indústria precisa, que são fácil deslocamento dos caminhões por estar perto de duas BRs, mão de obra abundante e qualificada , e uma gestão municipal que superou todas nossas expectativas quanto o comprometimento com nossa indústria e seriedade no processo de transferência”, explica Marcel.

O prefeito Renato Filho e os diretos da Macarrão Pajuçara anunciam ao lado do secretário Rafael Brito, na Sedeutr/AL, investimentos no município do Pilar

Marx Beltrão acredita que Onyx manterá programa do leite em AL
   19 de fevereiro de 2020   │     22:47  │  0

A pergunta foi feita esta semana aqui: como fica o programa do leite, que atende 80 mil famílias carentes nas cidades e cerca de 4 mil agricultores familiares em Alagoas com a posse de Onyx Lorenzonni no Ministério da Cidadania?

O deputado federal Marx Beltrão (PSD) avalia que, depois do que ouviu na posse do novo ministro, na terça-feira, o programa vai continuar.

Marx Beltrão foi a transmissão de cargo para agradecer o ex-ministro Osmar Terra por toda a atenção dedicada a Alagoas e para parabenizar o novo ministro. E ele aproveitou para pedir uma audiência com Onyx e saiu do evento com a impressão de que as ações do Ministério em Alagoas não serão interrompidas. “O ministro ficou uma agenda o mais breve possível para que a gente possa tratar não só do programa do leite, mas de várias outras ações no Estado”, aponta.

Ao cumprimentar Osmar Terra, Marx Beltrão recebeu uma boa sinalização para Alagoas: “o Osmar disse que eu deveria ficar tranquilo. Ele teve que cancelar uma agenda que estava programada para o último sábado em Alagoas em função da mudança no ministério, mas que tinha falado com o novo ministro e que o próprio Onyx disse que viria Alagoas acompanhado dele (Terra)”, revela o deputado.

A agenda do Ministério da Cidadania prevista para o sábado passado em Alagoas tinha na sua programação programas de barragens e cisternas em Santana do Ipanema e São José da Tapera. Em Tapera, lembra Marx Beltrão, estava previsto também o anúncio da repactuação do programa do leite em Alagoas. “Espero que toda essa agenda, como sinalizou o Osmar Terra, seja mantida. Esse é um programa essencial para Alagoas”, aponta.

Vale a pena ler de novo

Alagoas pode perder “espaço” com mudança de ministro de Jair Bolsonaro

 

R$ 120 mi e 500 empregos: grupo anuncia construção do maior hotel de AL
   17 de fevereiro de 2020   │     22:14  │  0

Com 38 hotéis espalhados pelo mundo, grupo Vila Galé tem, está desembarcando oficialmente em Alagoas. Nesta segunda-feira, 17, foi assinado o protocolo de intenção com o governo do Estado para a construção de um resort na Barra de Santo Antônio, a 40 km de Maceió. O empreendimento, que demandará investimentos da ordem de R$ 120 milhões deve gerar 500 empregos diretos e vai começar a operar já em 2021.

O presidente do Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida, confirmou que o maior grupo de resorts de praia no Brasil vai construir um hotel com maios de 500 apartamentos na Praia do Carro Quebrado, no município de Barra de Santo Antônio, “que é uma área lindíssima, como todo o litoral de Alagoas”, afirmou Jorge Rebelo de Almeida.

O protocolo de intenções foi assinado entre diretores do Vila Galé e o governo do Estado após negociações conduzidas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo.

“O grupo Vila Galé anunciou investimento de R$120 milhões para Alagoas e agora demos mais um passo nessa conquista! Acabamos de assinar com o presidente da empresa, Jorge Rebelo, o protocolo de intenções que oficializa a implantação do maior hotel da nossa história! Com esse mega empreendimento no município da Barra de Santo Antônio, vamos gerar mais de 500 postos de trabalho diretos no Estado, garantindo mais oportunidade e geração de emprego para os nossos alagoanos”, aponta o secretário da Sedetur/AL, Rafael Brito.

O governador Renan Filho também participou da assinatura do protocolo de intenções e reforçou que “o investimento chegará a 120 milhões e gerará 500 empregos. Obrigado ao presidente da rede, Jorge Rebelo, pela confiança no nosso trabalho e parabéns a Sedetur, que, sob o comando do Rafael Brito tem captado mais investimentos para AL”.

A deputada estadual Cibele Moura e a prefeita da Barra de Santo Antônio, Emanuella Moura, ambas do PSDB, também participaram da assinatura do protocolo de intenções.

Acompanhada da deputada Cibele Moura, estive hoje com o empresário Jorge Rabelo, do Vila Galé, e com o secretário de estado do Turismo, Rafael Brito. Estamos acelerando, na prefeitura, a parceria para o início da obra que vai gerar mais 400 empregos em nossa cidade, construída em 12 hectares e cujo projeto prevê 518 apartamentos. Fiquei entusiasmada com o projeto, que além de possuir um belo designer arquitetônico, preservará o meio ambiente da área construída”, disse Emanuella Moura nas suas redes sociais.

O presidente do grupo Vila Galé, ao centro, com o secretário Rafael Brito, a prefeita Emanuella Moura e a deputada Cibele Moura

‘Congelamento’ de salários ajuda governo de AL a melhorar indicadores fiscais
   14 de fevereiro de 2020   │     23:00  │  4

Em 2019 o Estado de Alagoas conseguiu aumentar sua arrecadação tributária em mais de 6,6%. Ao mesmo o governo tempo reduziu os gastos líquidos com pessoal em mais de 1% por conta do ‘congelamento’ salarial.

Na prática, a decisão do governo de Alagoas em não dar reajuste ao funcionalismo em 2019 afetou negativamente o bolso de mais de 70 mil servidores públicos ativos e inativos, mas do outro ajudou a melhorar os indicadores fiscais do Estado.

O resultado é que pela primeira vez nos últimos dez anos os gastos com pessoal ficaram abaixo de 45% da Receita Corrente Líquida.

De acordo com o Relatório de Gestão Fiscal de 2019, a despesa total líquida com pessoal em 2019 chegou a R$ 3,826 bilhões e representou 44,71% da Receita Corrente Líquida, que foi de R$ 8.559.007.201,96.

Os gastos com pessoal, pela primeira em mais de uma década ficaram próximo do Limite de Alerta da Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 44,1% e se distanciaram dos limites Prudencial (46,55%) e Máximo (49%).

Em 2014, por exemplo, Alagoas superou o limite da LRF e registrou gastos de 49,71%, ultrapassando o limite máximo. Desde então, o Estado oscilou com percentuais de gastos acima dos 48%, exceto em 2016 (45,97%) e 2019 (44,71%), justamente os dois anos em que o funcionalismo ficou sem reajustes.

A comparação com as despesas de 2018 aponta para um verdadeiro arrocho salarial no Estado. Segundo o Relatório de Gestão Fiscal de 2018, as despesas líquidas com pessoal naquele ano foram de R$ 3.876 bilhões e representaram 48,69% da Receita Corrente Líquida, que foi de R$ 7.962 bilhões.

Em outras palavras ou números, o ‘congelamento’ salarial ajudou o Estado a poupar mais recursos para aplicar em outras áreas. A RCL cresceu de R$ 7,9 bi para R$ 8,5 bi enquanto o gasto com pessoal caiu de R$ 3,87 bi para R$ 3,82 bi.

Na comparação ano a ano, os gastos com pessoal tiveram uma pequena queda nominal de 1,29% entre 2018 e 2019.

Mas se considerada a variação real (levando-se em conta a inflação que foi de 3,75% em 2018) o poder de compra do servidor público de Alagoas caiu mais de 5%.

Veja os relatórios

Veja os relatórios completos em PDF:

RGF_3º_quadrimestre_2018_-_V3

RGF_3º_quadrimestre_2019_-_V1P

Com R$ 412 milhões, ICMS de Alagoas cresce 6,7% em janeiro
   10 de fevereiro de 2020   │     23:02  │  0

Após fechar dezembro de 2019 comum recorde histórico na receita de ICMS do Estado (R$ 498 milhões), a Secretaria da Fazenda de Alagoas, conseguiu, pela segunda vez consecutiva (e na história) uma arrecadação acima dos R$ 400 milhões.

De acordo com dados preliminares a receita de I CMS de Alagoas em janeiro deste ano chegou a R$ 412.706.472,42, em crescimento de 6,74% com os R$ 386.639.083,87 arrecadados em igual mês do ano anterior, .

O forte crescimento da receita de dezembro é resultado principalmente de um pagamento ‘alto’ de um contribuinte do setor de óleo e gás que beneficiou além de Alagoas outros estados da federação, segundo informações da Sefaz.

O secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro fez uma avaliação do desempenho da receita de ICMS no Mês passado. “Foi muito bom .Foi quase 7% Cresceu muito bem em todos os seguimentos econômicos Apenas tivemos uma pequena queda no setor de alimentos. Nos demais seguiram o crescimento”, aponta.