Category Archives: Economia

Senadores de Alagoas devem votar pela aprovação da venda direta de etanol
   3 de dezembro de 2021   │     20:12  │  0

A Câmara dos Deputados aprovou, na semana passada a MPV (Medida Provisória n° 1063, de 2021), que interessa – e muito – a Alagoas e os alagoanos. Agora é a vez do Senado.

A MP institui a venda direta de etanol – da usina para os postos de combustíveis – e pode, de um lado, fortalecer um dos mais importantes setores da economia; do outro, vai beneficiar os consumidores com a redução de preços do combustível nas bombas.

Agora é a vez do Senado. A votação está programada para a próxima quarta-feira (08/12). O presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira, atuou junto aos deputados federais e faz movimentação similar com os senadores do Estado. A expectativa é que Fernando Collor, Renan Calheiros e Rodrigo Cunha votem pela aprovação da MP.

Em Alagoas, a venda direta ainda depende de regulamentação do governo do Estado para entrar em vigor. Mas a expectativa é que a comercialização comece ainda este ano. O que se espera é uma redução no preço final, na bomba, acima de 10%.

A medida também deve beneficiar diretamente mais de 5 mil fornecedores de cana e as indústrias do setor sucroalcooleiro, que empregam em Alagoas durante a safra, mais de 60 mil pessoas.

Pedro Robério Nogueira, presidente do Sindaçúcar-AL

Veja aqui o texto da MP 1063

Versão oficial

Veja texto da assessoria do Sindaçúcar-AL:

Sindaçúcar-AL mobiliza senadores para aprovação da MP da venda direta de etanol

Com o propósito de garantir a aprovação da venda direta de etanol das usinas para os postos de combustíveis, o presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira, mobilizou, esta semana, em Brasília, os senadores alagoanos Renan Calheiros, Rodrigo Cunha e Fernando Collor sensibilizando-os quanto a importância da Medida Provisória (MP) 1063/21 para o setor sucroenergético do Estado.

A MP, que autoriza os postos de combustíveis a comprarem álcool combustível – etanol hidratado – diretamente de produtores e importadores, foi aprovado pela Câmara dos Deputados, no dia 25 de novembro. 

A aprovação final da medida, que vem sendo aguardada com grande expectativa pelos entes que fazem parte da cadeia produtiva de cana-de-açúcar em Alagoas e todo a região Nordeste, garante ainda que os distribuidores poderão continuar atuando no processo de venda do etanol da cana.
A medida, que pode levar ao barateamento do preço do biocombustível nas bombas, permite a venda direta aos postos também para as cooperativas de produção ou comercialização de etanol e as empresas comercializadoras desse combustível.

Maykon Beltrão se “consolida” na Seagri e fortalece grupo para 22
     │     13:31  │  0

Nos últimos meses a Secretaria de Agricultura do Estado entrou em outro ritmo. A mudança de direção na Pasta, em abril deste ano, foi um “ajuste interno” no grupo do deputado federal Marx Beltrão (PSD) que pode ter repercussão nas eleições do próximo ano.

A partir da posse de Maykon Beltrão, a Seagri regularizou e fortaleceu o seu maior programa – o do leite –  e passou a desenvolver novos projetos (veja abaixo).

Maykon também passou a atuar mais próximo do governador Renan Filho, abriu a agenda para lideranças do interior e criou musculatura para fazer entregas de veículos e equipamentos para prefeituras, associações e cooperativas dentro do “Fortalece Alagoas” e de outros programas.

É um trabalho a quatro mãos. Marx vai em busca de recursos e o irmão trabalha para garantir a aplicação de forma mais eficiente, o que pode dar um bom retorno político e eleitoral.

Esta semana a assessoria da Seagri divulgou texto com balanço positivo dos “sete meses de Maykon” na Pasta. É relatório com as principais realizações dele e da equipe no período. O grupo da Seagri agora trabalha para manter o que já foi feito, num movimento que poderá ter reflexos nas eleições de 2022.

Maykon Beltrão, secretário de Agricultura de Alagoas

Versão oficial

Veja texto da assessoria da Seagri-AL

Em sete meses na pasta, Maykon Beltrão comemora conquistas na Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura de Alagoas

O secretário de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura de Alagoas, (Seagri-AL), Maykon Beltrão, assumiu o cargo em abril deste ano e vem ganhando destaque no comando da pasta.
O gestor vem colocando em prática projetos que antes estavam apenas no papel, garantindo continuidade de programas importantes e dando início a outros que garantem benefício aos milhares de alagoanos.

Beltrão reativou salas que estavam fechadas, adquiriu equipamentos e implementos, além de criar um espaço específico para que Associações e Cooperativas dos municípios alagoanos possam usufruir quando estiverem em Maceió.

Sob sua coordenação, o secretário Maykon Beltrão trouxe ainda benefícios para os servidores e funcionários, além dos colaboradores dos setores internos e externos da Seagri-AL beneficiados, e que também fazem parte da gestão com resultados e conquistas positivas para o órgão.”

Assistência e Entrega de Equipamentos

Beltrão tem sido o canal aberto de diálogo com agricultores familiares (pequenos e grandes), produtores, Associações e Cooperativas de Alagoas, com a finalidade de garantir benefícios e tornar realidade os projetos que antes estavam apenas no papel.

O gestor, por meio da Seagri-AL, ainda vem realizando a entrega de equipamentos com o intuito de garantir uma assistência técnica rápida e eficiente, contribuindo também para o fortalecimento da agricultura familiar, melhorando o trabalho de nossos colaboradores e ajudando no desenvolvimento econômico de Alagoas.

São equipamentos, carros, motos e caminhões já entregues aos municípios alagoanos que ajudam a fortalecer a agricultura familiar em todo estado.

Distribuição de Alevinos

Milhares de alevinos são distribuídos, semanalmente, em Alagoas. São Associações, Cooperativas e piscicultores nos municípios que recebem o peixe e fortalece, todavia, a cadeia produtiva que fomenta a renda dos criadores de cada região em Alagoas.

O programa visa incrementar a criação dos filhotes de peixes, em açudes privados ou comunitários, e aumentar a quantidade de beneficiários tanto na renda quanto na alimentação de qualidade.

A produção de peixes da Seagri-AL sai das unidades de Rio Largo e Piranhas e, em seguida, é distribuída para os 102 municípios alagoanos.

Planta Alagoas

Lançado em abril, o Programa Planta Alagoas é o carro-chefe da gestão do secretário Maykon Beltrão.

O Governo do Estado investiu R$13 milhões para garantir o fornecimento de, aproximadamente, mil toneladas de milho, feijão, sorgo e arroz para 50 mil famílias de agricultores familiares, assentados e acampados da reforma agrária, quilombolas e indígenas.

Com o início das colheitas em todo o estado, o programa vem conquistando o resultado esperado e impulsionando a renda dos agricultores assistidos. O Planta Alagoas foi — e continua sendo — um marco na retomada da distribuição das sementes de qualidade aos alagoanos.

Programa do Leite

Uma das muitas evidências do trabalho sério e positivo do atual gestor da pasta da agricultura do Estado é a confirmação da continuidade e do crescimento do Programa do Leite (PAA Leite) em Alagoas.

Maykon Beltrão intensificou parcerias, através de encontros em Brasília, junto ao deputado federal Marx Beltrão e o Ministro da Cidadania, João Roma, que resultaram no aporte financeiro que garantiu a estabilidade da produção de leite em prol do fornecimento contínuo do alimento às famílias em status de vulnerabilidade social.

Semanalmente, quatro litros de leite são entregues a cada uma das famílias alagoanas inscritas. Nessa nova gestão, mais 20 mil beneficiários foram incluídos no programa, totalizando em 80 mil. Recentemente, o secretário Maykon Beltrão anunciou mais duas mil famílias beneficiárias no PAA Leite dentro do Programa Mesa Brasil.

MIPAs

O Módulo Irrigado de Produção e Aprendizagem (MIPAs) é um sistema de irrigação que, há algum tempo, existia apenas no papel. Mas, ao conhecer o projeto e as vantagens que o sistema vai proporcionar aos sertanejos alagoanos, o secretário Maykon Beltrão colocou em prática.

O MIPAs foi lançado, oficialmente, durante a 71ª edição da Expoagro Alagoas. Solenidade na qual o governador Renan Filho e representantes do setor agrícola compareceram.

A irrigação e o manejo agroecológico, por exemplo, vai garantir safras bem-sucedidas aos 200 agricultores familiares de Delmiro Gouveia, Água Branca, Inhapi e Olho D’Água do Casado, municípios do Alto Sertão.

O Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) concedeu o aporte financeiro para a realização do programa, beneficiando 26 comunidades rurais. Em outubro de 2022, o projeto estará apto para uso.


Leia aqui na íntegra:   
Em sete meses na pasta, Maykon Beltrão comemora conquistas na Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura de Alagoas

Vídeo: George Santoro explica (quase) tudo sobre a concessão do saneamento em Alagoas
   30 de novembro de 2021   │     9:23  │  1

O secretário da Fazenda, em entrevista exclusiva ao blog do Edivaldo Junior, fala sobre concessão do saneamento da Grande Maceió, hoje operado pela BRK.

George Santoro também antecipa como deve funcionar o sistema de água e esgoto nas demais regiões de Alagoas após os leilões para concessão dos blocos B e C, previstos para o dia 13 de dezembro de 2021.

Na entrevista o secretário explica tudo – ou quase. Falamos basicamente das questões técnicas, deixando de lado as disputas políticas e jurídicas que ajudam a esquentar o noticiário.

Santoro avalia que as cidades que ficaram fora dos novos leilões devem enfrentar dificuldades para cumprir as metas do marco legal do saneamento e revela que a segunda maior cidade de Alagoas, Arapiraca, terá que encontrar uma fórmula para manter o abastecimento de água a partir do início de 2022.

Atualmente, a água de Arapiraca é abastecida por uma PPP e distribuída pela Casal. Segundo o secretário, é a água mais cara do Brasil.

Como Arapiraca vai lidar com o abastecimento a partir do fim do contrato com a Casal, que pode ocorrer ao final de 2021? Uma das possibilidades é pagar dívida de mais de R$ 1 bilhão que o Estado tem com a PPP.

Na entrevista, o secretário dá detalhes técnicos e fala sobre novos investimentos no setor. A expectativa é que em breve o alagoano poderá tomar a água direto da torneira, tal e qual os americanos, sem risco de contaminação.

Na entrevista de George Santoro fala também dos problemas técnicos e divergências políticas que permeiam a disputa pelo destino dos R$ 2 bilhões pagos pela BRK no primeiro leilão para concessão dos serviços de saneamento de Alagoas – um dos maiores do Brasil.

Veja o vídeo

Deputados federais têm chance de votar “por Alagoas” nesta terça, em Brasília
   22 de novembro de 2021   │     22:32  │  0

A Câmara dos Deputados realiza nesta terça-feira (23/11), a partir das 13h55, Sessão Deliberativa Extraordinária (virtual) para a votação de propostas legislativas. Devem ser analisadas 22 propostas na sessão, entre elas a MPV (Medida Provisória n° 1063, de 2021), que interessa – e muito – a Alagoas e os alagoanos.

A MP institui a venda direta de etanol – da usina para os postos de combustíveis – e pode, de um lado, fortalecer um dos mais importantes setores da economia; do outro, vai beneficiar os consumidores com a redução de preços do combustível nas bombas.

Em Alagoas, a venda direta ainda depende de regulamentação do governo do Estado para entrar em vigor. Mas a expectativa é que a comercialização comece ainda este ano. O que se espera é uma redução no preço final, na bomba, acima de 10%.

A medida também deve beneficiar diretamente mais de 5 mil fornecedores de cana e as indústrias do setor sucroalcooleiro, que empregam em Alagoas durante a safra, mais de 60 mil pessoas.

E aí, como os deputados de Alagoas devem votar?

A expectativa de lideranças do setor é que os deputados alagoanos participem da sessão e votem sim, na medida em que a aprovação da venda direta deve fortalecer a agroindústria, mantendo ou gerando mais empregos urbanos e rurais. Qual a sua?

 

Veja aqui o texto da MP 1063

 

Reativação do Conecoop fortalece o cooperativismo de Alagoas
     │     21:47  │  0

O governo de Alagoas vai reativar o Conselho Estadual do Cooperativismo, passo importante para desenvolver políticas públicas voltadas ao setor que tem, somente na agricultura familiar mais de dez mil cooperados.

O conselho não se reuniu nos últimos oito anos e voltará a a atividade por iniciativa da Unicafes-Al, que propôs alteração na lei que o criou e fez um trabalho de articulação junto a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo e a Assembleia Legislativa de Alagoas,

Agora, com a sanção da lei pelo governador Renan Filho, na última sexta-feira (19/11), o CONECOOP voltará a funcionar em Alagoas, com representantes do governo e das duas entidades que representam o cooperativismo em Alagoas – OCB e Unicafes.

Além de atualizar os dados sobre o cooperativismo, o conselho vai fortalecer o cooperativismo no Estado.

O secretário Marcius Beltrão (Sedetur) se reuniu, nesta segunda-feira (22/11), com diretores da Unicafes e fez questão destacar o trabalho do deputado estadual Paulo Dantas na aprovação da lei que reestrutura o conselho. “O governador Renan Filho sancionou a lei e vamos desenvolver a partir do funcionamento deste conselho ações em favor das cooperativas, que tem um papel fundamental na economia do nosso Estado”, aponta.

Agradecendo

O presidente da Unicafes-AL também esteve com o deputado estadual Paulo Dantas, nesta segunda-feira para agradecer pela sanção de duas leis que beneficiam as cooperativas. “O Paulo atuou junto ao governador Renan Filho, que sancionou as leis. Nosso objetivo é ser parte da solução e contribuir com a geração de renda e desenvolvimento em Alagoas na retomada da economia no pós pandemia”, afirma.

Segundo Antonino Cardozo, as leis foram aprovadas com apoio do presidente do Poder Legislativo, Marcelo Victor, e a atuação de vários deputados, além de Paulo Dantas: “Jó Pereira, Ângela Garrote, Sílvio Camelo e vários outros deputados contribuíram diretamente na tramitação dos projetos, que foram aprovados por unanimidade no Legislativo”, destaca.

Paulo Dantas conversa com Antonino Cardozo sobre a aprovação de leis que beneficiam o cooperativismo em Alagoas

Versão oficial

Veja texto da assessoria da Unicafes-AL

Leis sancionadas pelo governo vão alcançar cooperativas da agricultura familiar

O governador de Alagoas, Renan Filho, sancionou a lei de anistia e renegociação e dívidas contraídas em operação de crédito por agricultores junto a Desenvolve-AL, segundo publicação de quinta-feira, 18, no Diário Oficial.

O ato beneficia cooperativas atingidas pela retração econômica afetadas pela pandemia em 2020 que contraíram dívidas com recursos do Fecoep.

O setor cooperativista da agricultura familiar também ganhará um espaço oficial de debates com o poder público com a reativação das atividades do Conselho Estadual do Cooperativismo do Estado de Alagoas (CONECOOP).

A Lei 8543 de 18 de novembro de 2021 vai alcançar agricultores afetados pela pandemia, que logo entraram em inadimplência em função dos prejuízos acumulados por não conseguirem escoar a produção.  A União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes Alagoas), que conta com 34 cooperativas e quase 10 mil agricultores familiares em seu quadro, comemora a oportunidade de retomar as atividades.

“Mais uma importante conquista que foi pleiteada pela Unicafes com a liderança do deputado Paulo Dantas e apoio da deputada Jó Pereira, renovando o fôlego dessas cooperativas, num momento muito oportuno de crise e de retomada. Chance para criar nova condição para que o agricultor volte a entregar seus produtos, com todos os débitos quitados, que antes não tinha condições de sanar essas dívidas em virtude da pandemia”, explicou o presidente da Unicafes Alagoas, Antonino Cardozo.

A reativação do CONECOOP também foi um pleito de trabalho das Cooperativas da Unicafes em 2021, buscando alcançar mais espaço para o setor. O Conselho o espaço oficial do poder público para tratar os interesses do cooperativismo no Estado. Segundo a alteração da Lei 6.904 de 2008 , a Unicafes terá direito a três vagas e a OCB a duas vagas, num biênio, invertendo a quantidade entre elas no biênio seguinte.

“Importante conquista para o cooperativismo agropecuário, que vai ocupar assento permanente importante e obter voz para que possa participar das relações do setor com o Estado e dando a nossa contribuição para efetivar e fortalecer as políticas públicas. Será o grande palco para essas discursões entre os membros da sociedade civil e o poder público”, enfatizou Cardozo.