Category Archives: Política

Conheça os secretários “intocáveis” do governo de Renan Filho
   17 de fevereiro de 2019   │     23:33  │  2

Do governo de transição, iniciado no final de outubro de 2014, poucos nomes conseguiram permanecer no primeiro escalão do governo de Renan Filho até os dias de hoje.

As secretarias consideradas “políticas”, tiveram em média três secretários cada uma (veja levantamento abaixo) desde a primeira gestão do governador  – entre 2015 e 2018. A maioria delas ganhará novos nomes nos próximos dias.

O seletivo time de “intocáveis” do atual governo tem oito nomes da cota pessoal do governador. São oito titulares que nunca deixaram o comando de suas pastas a não ser por férias ou coisa do tipo.

A lista inclui desde um dos homens mais influentes junto ao governador, o secretário George Santoro, até a secretária Cláudia Petuba, que “balançou” por diversas vezes mas conseguiu se manter no cargo.

Outros nomes que integram a lista ocupam cargos técnicos e estão longe da “pressão” midiática. Destacam-se nesse nicho de governo Clara Bugarim (CGE), Poliana Santana (Governança) e Francisco Malaquias (PGE), que ocupam cargos com status equivalente a secretário de Estado.

Alguns nomes listados a seguir nem sequer são mais lembrados. A lista também não inclui alguns interinos que tiveram passagem relâmpago.

Esqueci algum ? Manda nos comentários.

Veja a lista dos “intocáveis”, todos na cota pessoal do governador:

Secretaria de Estado do Esporte Lazer e Juventude (Selaj): Cláudia Petuba

Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz): George Santoro

Secretaria de Estado da Ressocialização (Seris): Marcos Sérgio de Freitas Santos

Secretaria de Estado de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand): Mosart Amaral

Procuradoria-geral de Estado (PGE) – Francisco Malaquias

Controladoria-geral do Estado (CGE) – Clara Bulgarin

Coordenadoria Geral da Governança Corporativa – Poliana Santana

Secretaria de Estado da Educação (Seduc): Luciano Barbosa / Laura Souza. No caso da Educação, a inclusão aqui foi feita porque o vice-governador se afastou para disputar a eleição, mas continuou no comando político da Pasta e foi renomeado para o cargo em seguida.

Secretaria que tiveram mais de um titular – Cota Pessoal do governador

Gabinete Civil – Fábio Farias / Felipe Cordeiro

Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag): Christian Teixeira /Fabrício Marques

Secretaria de Estado da Saúde (Sesau): Rosângela Wyszormirska / Christian Teixeira

Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP): Alfredo Gaspar / Lima Junior

Secretaria que tiveram mais de um titular – Cota política

Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura ( Seagri): Álvaro Vasconcelos / Antônio Santiago/ Henrique Soares

Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades): Antôno Pinaud/ Joaquim Brito/ Fernando Pereira

Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego (Sete): Rafael Brito / Joaquim Brito /Arthur Albuquerque

Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh): Rosinha da Adefal / Claudia Simões / Maria José

Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti): Pablo Viana/ Regis Cavalcanti / Rogerio Pinheiro

Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh): Alexandre Ayres / Anna Mathylde

Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev): Jardel Aderico / Esvalda Bittencourt/

Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra): Aparecida Machado / Huymberto carvalho Junior / Fernando Fortes

Secretaria de Estado da Cultura (Secult): Mellina Freitas/ Paulo Poeta

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur): Jeanine Pires / Hélder Lima / Rafael Brito

 

AL tem mais de 20 Secretarias: governador deve mudar menos da metade
   16 de fevereiro de 2019   │     23:57  │  3

Com nome de “batismo”, o governo de Alagoas tem 19 secretarias de estado (veja lista abaixo). Na prática são 23 órgãos com status de secretaria – incluindo o salário dos seus titulares – além de funções equivalentes.

Entre as Pastas que tem status mas não o nome de Secretaria estão Gabinete Civil, Controladoria Geral do Estado, Coordenação de Governança Corporativa e Procuradoria Geral do Estado.

Afora isso, o governo ainda tem cargos de direção superior como os comandos da PM e Bombeiros e o delegado-geral do Estado.

Estes são, em tese, os cargos de primeiro escalão que o governador pode nomear livremente.

Outros cargos equivalentes a secretário, a exemplo do Defensor Público Gera e os reitores da Uneal e Uncisal são escolhidos por eleição e não por decisão livre do governador do Estado.

Pelo que está posto hoje, Renan Filho não deve fazer mudanças pontuais na equipe. Essas mudanças serão anunciadas esta semana e a posse dos novos secretários está prevista para a próxima quinta-feira.

A expectativa é que o governador mude menos da metade do time. Devem continuar onde estão os titulares da Secom, Sefaz, Seduc, SSP, Seplag, Seris e Setrand – todos dentro da cota pessoal do governador.

As únicas mudanças prevista na cota pessoal do governador são Gabinete Civil e Saúde.

As principais trocas devem se dar na cota política, que tem hoje quatro secretários interinos (Seagri, Secult, Semarh e Seades).

O governador deve ainda mudar Seinfra, que deve ir para Maurício Quintella e Seprev (se espera aqui um nome de Carimbão ou próprio).

É possível, que pelo desempenho, Rafael Brito seja mantido na Sedetur como cota pessoal do governador. Já Ronaldo Lessa, que seria o responsável pela indicação da Sedetur, assumiria o mandato na Câmara dos Deputados ou uma Secretaria de Estado.

Também podem ocorrer mudanças nas outras pastas dentro da cota política, dependendo das conversas do governador com a bancada federal do Estado e com alguns grupos na Assembleia Legislativa de Alagoas. Há quem aposte, por exemplo, numa Secretaria para o PRTB e em Pastas “maiores” para Marx Beltrão, além de Nivaldo e Antônio Albuquerque e .

Secretarias de Estado do Governo de Alagoas

Cota Pessoal do governador

Gabinete Civil

Secretaria de Estado da Comunicação (Secom)

Secretaria de Estado do Esporte Lazer e Juventude (Selaj)

Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag)

Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz)

Secretaria de Estado da Ressocialização (Seris)

Secretaria de Estado da Saúde (Sesau)

Secretaria de Estado da Educação (Seduc)

Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP)

Secretaria de Estado de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand)

Cota política

Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura ( Seagri)

Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades)

Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego (Sete)

Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh)

Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti)

Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh)

Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev)

Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra)

Secretaria de Estado da Cultura (Secult)

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur)

Cargos equivalentes a secretário de Estado

Procuradoria-geral de Estado (PGE)

Controladoria-geral do Estado (CGE)

Polícia Militar do Estado de Alagoas

Polícia Civil do Estado de Alagoas

Corpo de Bombeiros

Coordenadoria Geral da Governança Corporativa

Renan Filho deve fazer discurso na Assembleia Legislativa na terça-feira
     │     23:11  │  0

Os trabalhos regulamentares começam no Legislativo Estadual na terça-feira, 19. A expectativa que é que o próprio governador leia, do plenário, a tradicional mensagem governamental que marca o início da legislatura.

A primeira sessão ordinária do ano legislativo deveria ter ocorrido nessa sexta-feira, 15, mas adiada porque os chefes do Executivo (Renan Filho) e do Legislativo (Marcelo Victor) viajaram para participar de evento no Rio de Janeiro.

Há quem diga que Marcelo Victor e Renan Filho aproveitaram a viagem para pôr os pingos nos is. O presidente da ALE sempre sinalizou para a manutenção da aliança política com o governo, mas tem situações com outros parlamentares da base do governo que precisam ser resolvidas.

O tom da mensagem do governador – seja lida por ele ou não – deve ser de conciliação, numa sinalização de proximidade e parceria com o parlamento.

Além disso, os deputados estaduais tomarão ciência das principais propostas e metas do governo para 2019, como prevê a Constituição do Estado.

Embora o governador possa transferir a tarefa para algum auxiliar, a participação do governador na primeira sessão da Assembleia Legislativa de Alagoas é uma tradição regimental e política.

Renan Filho deve nomear ao menos 5 novos secretários na próxima semana
   14 de fevereiro de 2019   │     23:33  │  2

Ainda não se sabe ao certo quem sai e quem entra. Na dúvida o não, as mudanças “pontuais” no primeiro escalão do governo de Alagoas serão realizadas a partir da próxima semana.

A primeira e maior leva de novos secretários deve sair, segundo interlocutores do governo, até a próxima quinta-feira, quando o governador Renan Filho pretende fazer uma solenidade para empossar os novos titulares.

É quase certo que a reforma na equipe de RF será maior do que se esperava.

Das Pastas que devem ganhar novos secretários, cinco estão com no momento com interinos à sua frente: Cultura, Semarh, Agricultura, Assistência Social e Saúde.

Na lista das mudanças também estão Gabinete Civil, Infraestrutura, Ciência e Tecnologia e Seprev.

Dois nomes são dados como certos nos bastidores para ocupar cargos importantes no primeiro escalão. O ex-deputado federal Maurício Quintella (PR), que deve ir para a Infraestrutura e o ex-secretário Alexandre Ayres, cotado para a Saúde.

A definição passa por conversas com a bancada federal e com o ex-governador Ronaldo Lessa (PDT).

A prioridade no Palácio dos Palmares, garantem interlocutores do governo, é resolver a situação do de Lessa. O plano A é abrir vaga para ele na Câmara Federal. Depende agora do deputado federal Nivaldo Albuquerque. Se ele topar, será o secretário de Agricultura.

Não será surpresa Lessa assumir uma Secretaria do governo em Alagoas (Agricultura) ou em Brasília (Especial).

O governo também deve aproveitar os ex-deputados Givaldo Carimbão e Ronaldo Medeiros. São indicações que devem ir além da gratidão ou do apelo político. Os dois tem reconhecida competência técnica diferentes áreas.

O peso da bancada

Parte das indicações do “novo” time de RF será feita pela bancada federal. O PT de Paulão deve continuar com a Secretaria da Mulher e Cidadania. O PTB de Nivaldo e Antônio Albuquerque, que hoje tem a Secretaria do Trabalho, continua no governo, não necessariamente na mesma Pasta. O PR de Maurício Quintella e Sérgio Toledo deve continuar com a Infraestrutura. O PSD de Marx Beltrão vai indicar uma Pasta, que pode ser igual ou maior que a Semarh, que estava na cota do deputado.

O deputado federal Isnaldo Bulhões e o senador Renan Calheiros, ambos do MDB, mesmo partido do governador, não devem fazer nenhuma indicação direta para o primeiro escalão.

Resolvida a situação com os de casa, o governador Renan Filho deve conversar com ao menos dois dos quatro deputados eleitos pela oposição. Tem possibilidade de diálogo com Severino Pessoa (PRB) e Tereza Nelma (PSDB). Já com JHC (PSB) e Arthur Lira (PP)…

De resto, as mexidas no primeiro escalão ficarão dentro da cota do governador Renan Filho. Ele tende a manter os atuais nomes na Fazenda, Educação, Comunicação, Ressocialização e Segurança. Deve mexer no Gabinete Civil. Para esta pasta o nome em alta é o do ex-secretario Fábio Farias. Alexandre Ayres, um dos mais próximos de RF hoje, é cotado para a Saúde.

“Sob nova direção”, bancada federal mostra a cara em Alagoas
     │     16:08  │  1

Como antecipei aqui, o deputado federal Marx Beltrão (PSD-AL), assumiu a coordenação da bancada federal de Alagoas.

Até a legislatura passada, o coordenador era o ex-deputado Ronaldo Lessa (PDT), que não se reelegeu.

“Sob nova direção”, a nova formação dos representantes de Alagoas no Congresso Nacional mostra a sua cara em Alagoas a partir desta sexta-feira, quando será realizada a primeira reunião pública.

O primeiro encontro – veja texto abaixo – será com o trade turístico nesta sexta-feira, 15. A bancada já tem outro compromisso agendado para a próxima segunda-feira, com o setor do comércio.

Entre as atividades já programadas, segundo Marx Beltrão, estão reuniões com o setor produtivo de Alagoas, a exemplo da indústria, turismo, comércio e agronegócio.

“Vamos ouvir todos os setores de Alagoas. A primeira reunião foi solicitada pelo trade, mas deveremos promover outros encontros sempre que solicitados. Não temos restrição. A bancada quer dialogar com todos os setores”, aponta.

Mas não é só. Marx Beltrão adianta que já no começo da próxima semana a bancada deve se reunir com o governador Renan Filho e com a diretoria da Associação dos Municípios Alagoanos. “Vamos saber do governo e dos prefeitos quais são as pautas que eles querem que a gente defenda em Brasília. Nossa missão é cobrar e pedir apoio para Alagoas”, afirma.

A coordenação do grupo de 9 deputados federais e 3 senadores, reconhece Marx Beltrão, tem um simbolismo que pode sim dar resultados.

No estilo Pindorama (“ninguém é forte sozinho”), o coordenador explica: “quando vai um deputado sozinho defender uma pauta grande dificilmente tem êxito. Com toda a bancada, falando a mesma linguagem, é diferente. A pauta ganha força. Se a bancada levar unida os pleitos de Alagoas a chance de sucesso é bem maior do que a atuação individual”, pondera.

Claro que a atuação da bancada não elimina o papel individual de cada parlamentar. Marx Beltrão promete seguir em sua peregrinação pessoal na liberação de recursos e na defesa de questões pontuais, como a atuação em defesa do setor leiteiro na questão da tarifa antidumping que movimentou a frente parlamentar agropecuária e setores do governo de Jair Bolsonaro.

“A gente tem que trabalhar cada vez. Todo mundo cobra diariamente. Isso é bom. Mais transparência. Acredito que será assim com toda nossa bancada. Tivemos reunião na semana passada, essa semana (na terça), vamos começar a ouvir os setores e a cumprir nosso papel nessa nova fase em Brasília”, aponta.