Category Archives: Política

E se Alfredo Gaspar não for candidato do governo, como fica Renan Filho?
   17 de janeiro de 2020   │     23:42  │  0

Quem vai ser o candidato do grupo do governador à prefeitura de Maceió? No momento só um nome vem sendo apontado na mídia alagoana e nos bastidores – o do procurador Geral de Justiça de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça.

Nos últimos dias circulou a informação de que Gaspar poderia ir para o PSDB ou se aliar ao grupo do atual prefeito da capital, Rui Palmeira, que faz oposição a Renan Filho.

De fato, segundo fontes confiáveis ouvidas pelo blog Gaspar teve uma conversa com o senador Rodrigo Cunha, presidente do PSDB, conduzida por Tácio Melo, hoje um dos principais articuladores políticos de Rui Palmeira.

A conversa não evoluiu segundo diferentes versões porque Cunha mantém a decisão de marchar com João Henrique Caldas PSB).

Também surgem informações de que Gaspar pode ‘desistir’ de ser candidato.

De fato, a decisão a ser tomada não é simples. Tem muito mais do que uma carreira profissional em jogo.

Repito aqui a pergunta que tenho ouvido muito nos últimos dias, nos bastidores: quem será o candidato de Renan Filho se Gaspar não for o candidato do governo.

Na Bahia, o governador Ruy Costa (PT) vive esse drama hoje. No dia 30 de dezembro passado, o presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, que era o nome que ele tinha para enfrentar o candidato de ACM Neto desistiu da disputa.

Se Renan Filho tem plano B não se sabe. Mas o que se espera é o clima de indefinição em torno de Gaspar não perdure muito. Diante de tantas especulações o mais provável é que Gaspar, assim como estão fazendo os pré-candidatos, tome logo sua decisão.

Saiba mais

Bellintani desiste de candidatura a prefeito de Salvador e vai continuar no Bahia

 

Rodrigo Cunha entra na ‘campanha’ no interior
     │     23:15  │  0

O senador Rodrigo Cunha (PSDB) segue preparando o terreno – dizem – para 2022. Se na capital, é provável o apoio dele a JHC (PSB), no interior o presidente do PSDB busca ganhar musculatura para a legenda.

Rodrigo tem percorrido algumas cidades onde deve lançar candidatos a prefeito pelo PSDB. Esta semana, segundo nota da assessoria do partido, o senador participou de atos políticos em pelo menos duas cidades. Veja o texto:

Presidente do PSDB Alagoas se reúne com lideranças em Flexeiras e Paripueira

Nesta quarta-feira (15), o presidente do PSDB Alagoas, senador Rodrigo Cunha, visitou lideranças do partido em Flexeiras, na zona da mata, e Paripueira, litoral norte do estado. O objetivo é seguir fortalecendo o partido, visando as eleições municipais deste ano.

Em Flexeiras, o senador se encontrou com Doutor George, possível pré-candidato a prefeito, com lideranças estaduais e com Ronaldo Brandão, presidente municipal do PSDB. “Queremos que o partido esteja presente nas eleições municipais da maioria das cidades, ser participativo e conversar com a população sobre quais são as suas necessidades, os seus interesses. Essa é uma marca do nosso mandato no Senado e será também como presidente do PSDB Alagoas”.

Flexeiras é um dos municípios de Alagoas em que o PSDB juntará forças nas eleições deste ano. Também esteve presente o deputado estadual Dudu Ronalsa, representando a ala do partido na Assembleia Legislativa de Alagoas.

Paripueira

Ainda nesta quarta-feira, o senador Rodrigo Cunha se encontrou com lideranças do PSDB da região do litoral norte de Alagoas, em Paripueira, cidade administrada pelo membro do partido Haroldo Nascimento.

O senador conversou com o ex-prefeito de Paripueira, Abraão Moura, com a prefeita de Barra de Santo Antônio, Emanuella Moura e com a deputada estadual Cibele Moura, sobre os desafios para a região e as eleições deste ano, uma demonstração de união do PSDB estadual com seus líderes locais.

“Pretendo participar das eleições municipais, auxiliando os candidatos do PSDB em todo o estado e no litoral norte contamos com grandes líderes, que só mostram o quanto é grande a força do nosso partido. Em Brasília ou aqui, vamos continuar trabalhando para transformar Alagoas”, finalizou o senador.

Ao lado do deputado Marx Beltrão (PSD) Rodrigo Cunha participa de ato político no interior15

Davi Davino Filho colocar nome “á disposição” de três partidos em Maceió
     │     12:17  │  0

Apontado como um dos mais fortes pré-candidatos a prefeito de Maceió, o deputado estadual Davi Davino Filho (PP) mudou o ‘tom’ sobre as eleições municipais. O parlamentar tem aparecido bem nas pesquisas (sempre entre os três primeiros colocados) e ao que parece vai começar a ‘colocar o time em campo’.

Nessa quinta-feira, 16, o deputado decidiu falar abertamente sobre as eleições da capital. Ao ser abordado pelo jornalista Odilon Rios mandou o recado: “Não adianta ouvir a classe política, tem que ouvir o povo”. A declaração foi dada um dia após a participar de um evento – o “papo com a gente” no Jacintinho, região da capital onde o deputado e a família dele tem forte influência política.

Davi Filho disse a Rios e reafirmou ao blog, por aplicativo, que vai tomar uma decisão antes do carnaval. “Estou conversando com as pessoas, ouvindo a população antes de anunciar uma decisão, mas meu nome está desde já à disposição do meu partido, o PP, e também de outros partidos que estão trabalhando juntos num projeto para Maceió”, aponta.

Além do PP, que é presidido em Alagoas pelo ex-senador Benedito de Lira, o grupo deve contar na ‘largada’ com o reforço do Solidariedade (Marcelo Victor) e o PRB (Severino Pessoa).

“Estes três partidos devem sair juntos nas eleições de Maceió e terão um nome para a prefeitura”, adianta o deputado.

Se esse nome será o dele? Davi Reforça: “tenho ouvido as pessoas e tomo minha decisão antes do carnaval”, avisa.

Prévias no PP

O presidente do PP em Maceió e vice-prefeito da capital Marcelo Palmeira, chegou a ter o nome especulado como pré-candidato a prefeito na sucessão de Rui Palmeira.

Na série sobre as pré-candidaturas, também conversei com Marcelo, por aplicativo. “Peço a compreensão de só falar sobre a eleição a partir de fevereiro.”, diz Palmeira.

Se os dois levarem adiante a pré-candidatura, o PP (assim como PT e PDT) também poderá fazer prévias. Mas essa, claro , é outra história.

“Movimento 65” dá largada do ‘primeiro’ pré-candidato de esquerda à prefeitura de Maceió
   16 de janeiro de 2020   │     23:11  │  0

Os partidos de esquerda e centro-esquerda prometem polarizar o debate nas eleições municipais, especialmente nas capitais e grandes centros urbanos.

Em Maceió, várias legendas estão ensaiando pré-candidaturas que podem mudar os rumos da eleição – nem que seja garantido um eventual segundo turno na disputa pela prefeitura.

Entre os nomes que estão sendo especulados, estão Ronaldo Lessa (PDT), Ricardo Barbosa (PT) e Basile Christopoulos (PSOL). Para eles, a decisão deve ser tomada mais à frente. O PSB é um caso a parte. A legenda é de esquerda, mas o pré-candidato (João Henrique Caldas) estaria segundo vários analistas mais próximo de um projeto liberal.

A exceção, na esquerda, por enquanto é o PCdoB, único partido de esquerda que já tem um pré-candidato a prefeito em Maceió. Trata-se do jornalista e oficial de Justiça Cícero Filho. Com candidatura confirmada seu nome deve ser apresentado publicamente no Movimento 65, no próximo dia 27.

“Estamos trabalhando na construção de projetos nas cidades que possam representar os anseios da população, com candidaturas populares, lideranças comunitárias, sindicais, professores, mulheres, muitos jovens e trabalhadores de uma forma geral”, aponta Cícero Filho.

Além de Maceió, Cícero adianta que o PCdoB lançou pré-candidato em Arapiraca (o jovem professor Saulo Oliveira). “Temos (também) nomes como o advogado e ex-vereador de Maceió, Marcelo Malta em Satuba, o professor Edvaldo Nascimento em Delmiro Gouveia, um grupo muito forte em Rio Largo, com nomes como do empresário Daniel Pontes. Mulheres como Ângela Stemler na Barra de São Miguel, a Cacique Nina em Pariconha e muitas outras lideranças”, aponta.

Cícero revelou, por aplicativo, seus planos para Maceió, porque ele quer ser candidato e quais são as próximas ações do PCdoB, entre elas o lançamento, no próximo dia 27, do Movimento 65. “Será uma frente eleitoral para quem deseja se candidatar e ajudar na construção de um projeto popular. Estamos convidando todos e todas a se engajarem nesse novo movimento”, aponta.

Projeto nacional, foco local

Veja as respostas de Cícero Filho ao blog:

– O PCdoB montou uma tática nacional que passa por lançar candidatos próprios no maior número possível de municípios, sobretudo, nas capitais. Seguindo essa diretriz, o partido avaliou que o cenário em Maceió exige uma candidatura própria, o que nos fez debatermos a posição do partido e prováveis nomes, chegando ao consenso do meu.

– Em relação a minha pessoa e o motivo de ter sido escolhido, acredito que tem a ver com a minha história de vida e trajetória sempre em defesa da classe trabalhadora/servidores públicos e por reunir condições de representar o projeto que o partido irá propor para capital. Sou Oficial de Justiça, jornalista e músico. Atualmente estou como presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça de Alagoas e diretor da Federação Nacional dos Oficiais de Justiça. Iniciei minha vida profissional como músico, ingressando em seguida nos Correios onde durante cerca de 6 anos fui carteiro. Durante esse período entrei na faculdade de Direito, onde me formei, prestando concurso para o Poder Judiciário, sendo aprovado para o cargo de Oficial de Justiça, o qual exerço há quase 15 anos. Sou pós-graduado em Ciências Criminais. Atualmente apresento o programa Folha na TV da TV Maceió, canal 12 da NET, e quando encontro um tempinho busco a música para tocar meu contrabaixo (rsrs).

-Sobre o partido no interior, estamos organizados em mais de 20 cidades de Alagoas. Nos últimos anos temos procurado nos consolidar com diretórios mais identificados com a política e o projeto do partido. Estamos trabalhando na construção de projetos nas cidades que possam representar os anseios da população, com candidaturas populares, lideranças comunitárias, sindicais, professores, mulheres, muitos jovens e trabalhadores de uma forma geral.

– Além de Maceió, lançamos em Arapiraca o jovem professor Saulo Oliveira. Temos nomes como o advogado e ex-vereador de Maceió, Marcelo Malta em Satuba, o professor Edvaldo Nascimento em Delmiro Gouveia, um grupo muito forte em Rio Largo, com nomes como do empresário Daniel Pontes. Mulheres como Angela Stemler na Barra de São Miguel, a Cacique Nina em Pariconha e muitas outras lideranças.

– Quanto a uma possível aliança com candidatos do governo Renan Filho, o PCdoB apoiou o governador e faz parte da gestão ocupando a Secretaria de Esportes. Ainda não discutimos possíveis alianças, será algo definido mais à frente de acordo com o cenário posto. Achamos que é muito importante a unidade das forças progressistas e democráticas em torno de um projeto para Maceió.

– Esse é um momento importante para o diálogo em torno de um projeto que possa mudar verdadeiramente a vida da população. Precisamos superar esse cenário de ódio e polarização na política, que em nada ajuda a sociedade.

– Nossa prioridade é a população que mais precisa da atenção da prefeitura e dos serviços públicos prestados por ela. Precisamos concentrar esforços nos problemas concretos que atingem as pessoas. Não existe mágica nem salvador da pátria. É preciso encontrar soluções viáveis e possíveis de serem executadas.

-Nosso povo é muito trabalhador e merece viver numa cidade com serviços dignos, com emprego, espaços de cultura e menos violência. Maceió tem uma baixíssima cobertura do PSF, alto índice de desemprego e, infelizmente, ainda somos a sexta capital mais violenta do país. Efetivamente precisamos mudar essa triste realidade.

– Nosso foco será as pessoas, estamos construindo um projeto nesse sentido e em torno dele acreditamos que será possível construir boas alianças.

-O PCdoB Maceió vai lançar no próximo dia 27 o Movimento 65. Será uma frente eleitoral para quem deseja se candidatar e ajudar na construção de um projeto popular. Estamos convidando todos e todas a se engajarem nesse novo movimento.

Ronaldo Lessa e JHC discutem aliança em Maceió: quem vai apoiar quem?
     │     13:04  │  1

No plano nacional, PSB, PDT, Rede e PV negociam uma aliança de centro-esquerda para as eleições deste ano. A estratégia é que as quatro siglas priorizariam apoios entre si para eleger candidatos a prefeitos das legendas – principalmente nas capitais.

Se a aliança der certo em 2020, o bloco marcharia unido até 2022 em torno de Ciro Gomes, pré-candidato a presidente.

Os presidentes nacionais do PDT e PSB, Carlos Lupi e Carlos Siqueira, são os maiores entusiastas dessa aliança à esquerda e por recomendação deles os presidentes do PDT e do PSB em Alagoas estão ‘conversando’.

O ex-Ronaldo Lessa e o deputado federal João Henrique Caldas já tiveram dois encontros este ano e devem voltar a falar nos próximos dias.

“Na primeira visita de JHC a gente conversou buscando nos aproximar na questão nacional, para tentar ficar juntos (PDT, PV, PSB). Existe já uma conversa sobre a possibilidade de aliança no interior do Estado. Podemos fazer coligação em vários municípios. Mas em Maceió fica mais difícil”, pondera Lessa.

O presidente do PDT adianta que vai tentar conversar com JCH da mesma forma que conversou com outros candidatos: “já conversei com o Basile do PSOL, com o Ricardinho do Avante. Não é fácil no nosso caso. Eu e ele estamos teoricamente os dois como primeiro e segundo nas pesquisas (ele na frente evidentemente). Natural que o partido tente preservar a cabeça”, afima.

O ex-governador avisa que não tem vetos ao PSB em outros municípios, resguardados casos específicos: “A conversa com o PSB, além de Maceió tem o Estado todo. É Possível compor. Em Penedo, por exemplo, vou votar no candidato MDBB, numa questão específica. Vamos avaliar os cenários. Não tenho veto para votar”, aponta Lessa.