Category Archives: Política

Renan Filho se transforma no maior vencedor político da sua geração
   5 de outubro de 2022   │     13:57  │  0

Prestes a completar 43 anos (o aniversário será no próximo dia 8 de outubro), José Renan Vasconcelos Calheiros Filho conquistou no domingo 2 de outubro sua sexta eleição consecutiva. Foi eleito pela primeira vez prefeito de Murici, aos 25 anos, em 2004.

Reeleito em 2008, deixou a prefeitura para, em 2010, e se transformar no deputado com maior votação de Alagoas (até aquele momento).

Em 2014, aos 34 anos, Renan Filho foi eleito o governador mais jovem da história de Alagoas, já no primeiro turno. Foi reeleito em 2018 com folga (77% dos votos válidos).

A eleição de Renan Filho para o Senado, no domingo 2 de outubro, era considerada a mais tranquila, a mais previsível. No entanto, o ex-governador de Alagoas teve uma votação abaixo das projeções de analistas e dos resultados de intenção de votos das pesquisas de vários institutos. Ainda assim, teve uma das maiores votações da história de Alagoas para o Senado.

Renan Filho foi eleito senador com 845.988 votos (56,92% dos válidos), melhor desempenho que o próprio pai, senador Renan Calheiros, em todas as suas eleições, do que Rodrigo Cunha, Fernando Collor, Benedito de Lira e Heloísa Helena, por exemplo.

Com seis vitórias pessoais consecutivas, Renan Filho é o político da sua geração que teve ascensão quase meteórica e um dos poucos que conseguiu vencer consecutivamente todos os pleitos que disputou. Uma carreira que não deve parar por aí, mas não custa lembrar que ele teve uma ajudinha – e põe ajudinha aí – de ninguém menos do que o senador Renan Calheiros, seu pai, de longe o melhor estrategista político de Alagoas e um dos melhores do Brasil. Mas essa é outra história.

Depois de votar em Tebet, ex-governador de AL declara apoio a Lula
     │     8:32  │  0

Ex-governador de Alagoas, Teotonio Vilela Filho, declarou voto em Simone Tebet (MDB) para presidente no primeiro turno. Agora, no segundo turno, ele já decidiu. Vai pedir votos para o candidato do PT. Segundo Vilela, a disputa entre Lula e Bolsonaro será plebiscitária.

O PSDB nacional, avisa Vilela, decidiu “liberar” seus filiados para apoiar quem quiser, mas ele prefere ficar com Lula, em defesa da democracia.

“O segundo turno para a presidência do Brasil não será uma eleição, será um plebiscito. Vamos decidir se queremos que o nosso país continue, ou não, sendo uma democracia. Em reunião que aconteceu agora há pouco, a executiva nacional do meu partido, o PSDB, decidiu liberar seus filiados para votar e apoiar quem quiser. Eu vou votar pela democracia, por essa democracia que o meu pai, Teotônio Brandão Vilela, lutou e defendeu até o último sopro de sua vida”, afirma.

Nas suas redes sociais, Vilela antecipa: “Vou votar por essa democracia que ajudei a consolidar como senador de Alagoas na Assembleia Constituinte, por essa democracia que norteou os 28 anos de minha trajetória no Congresso Nacional e no Governo de Alagoas, e do PSDB, que teve a democracia como fundamento primordial para a sua formação. Meu voto é 13, Lula e Alckmin, para continuarmos a ser uma Nação democrática”.

Teotonio Vilela declara apoio a Lula (Foto: reprodução Instagram)

Saiba mais aqui:

Teotonio Vilela Filho no Instagram: “O segundo turno para a presidência do Brasil não será uma eleição, será um plebiscito. Vamos decidir se queremos que o nosso país continue,…”

Paulo Dantas e Renan Filho vão se reunir com Lula nesta quarta
     │     1:09  │  0

O governador Paulo Dantas (MDB) retomou a agenda da campanha pela reeleição nessa terça-feira. Nesta quarta ele dá uma pausa nas atividades em Alagoas para uma reunião com o candidato a presidente do PT, Lula, em São Paulo, nesta quarta-feira (05/10).

O senador eleito do MDB, Renan Filho, também participa da reunião que vai traçar estratégias para a campanha presidencial no segundo turno no Nordeste, especialmente em Alagoas.

O vice de Lula, Geraldo Alckmin, também participa do encontro.

Paulo avisa que vai trabalhar para ajudar na eleição de Lula. “ Vamos juntos conquistar os votos necessários para eleger Lula presidente. É o melhor para Alagoas, para o Nordeste e para o Brasil. Precisamos trazer de volta a esperança e afastar as ameaças a nossa democracia”, aponta.

 

Arthur Lira e Isnaldo lideram, juntos, em mais da metade dos municípios de Alagoas
   4 de outubro de 2022   │     19:50  │  1

A disputa para a Câmara Federal foi desproporcional em Alagoas – literalmente. Os atuais deputados de Alagoas lideram a votação em nada menos que 78 dos 102 municípios do Estado. Com a ajuda das emendas parlamentares, alguns inclusive com forte influência nas RP-9, o chamado orçamento secreto, os atuais deputados conseguiram “conquistar” o apoio de praticamente todos os 12 prefeitos de Alagoas.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), que defende abertamente o orçamento secreto (veja aqui) conseguiu apoio de prefeitos de todos os partidos, sendo apoiado por aliados de Rodrigo Cunha, Paulo Dantas e Collor no primeiro turno, por exemplo.

Reeleito com a maior votação da história de Alagoas, Lira foi o mais votado em 42 cidades. Em outras tantas onde também teve apoio de prefeitos, caso de Coruripe, foi o segundo mais votado.

Líder do MDB na Câmara dos Deputados, Isnaldo Bulhões foi o mais votado em 13 cidades, a maioria do sertão e zona da mata, o que reforça uma atuação mais regionalizada.

Juntos, Isnaldo e Arthur lideraram a votação em 55 cidades, mais da metade dos municípios de Alagoas.

O deputado federal Nivaldo Albuquerque (Republicanos) não conseguiu ser reeleito, mas foi o mais votado em 12 cidades que tem prefeitos sob liderança da sua família.

Na sequência, Marx Beltrão (PP), dos atuais parlamentares, conseguiu ser o mais votado em 9 cidades – incluindo Coruripe, de onde foi prefeito – a maioria fora da região sul.

Entre os deputados de primeiro mandato, Luciano Amaral (PV) foi o que venceu no maior número de cidades: 11 no total. O desempenho reflete, claro, o apoio e a força do deputado estadual Marcelo Victor (MDB). Mas essa é outra história.

Veja em quais cidades os candidatos a deputado federal lideraram a votação em 2022

Arthur Lira, 42 cidades:

Rio Largo, União dos Palmares, São Miguel dos Campos, Atalaia, Teotônio Vilela, Pilar, São Sebastião, Campo Alegre, Maragogi, Junqueiro, Boca da Mata, Craíbas, Limoeiro de Anadia, Feira Grande, Igreja Nova, Porto Real do Colégio, Olho D’água das Flores, Água Branca, Lagoa da Canoa, Taquarana, Canapi, Inhapi, Capela, Anadia, Satuba, Estrela de Alagoas, Ouro Branco, Pariconha, Campo Grande, Coité do Nóia, Flexeiras, Jequiá da Praia, Barra de São Miguel, Paulo Jacinto, Santa Luzia do Norte, Campestre, Roteiro, Belém, Jacaré dos Homens, Minador do Negrão, Olho D’água Grande, Feliz Deserto.

Isnaldo Bulhões Júnior, 13 cidades:

Branquinha, Cacimbinhas, Porto De Pedras, Carneiros, Monteirópolis, Tanque D’arca, Mar Vermelho , Senador Rui Palmeira, Dois Riachos, Poço das Trincheiras, Murici, Santana do Ipanema, Delmiro Gouveia.

Nivaldo Albuquerque, 12 cidades:

Igaci, Mata Grande, Joaquim Gomes, Barra de Santo Antônio, Passo de Camaragibe, Maravilha, São Miguel dos Milagres, Japaratinga, São Brás, Belo Monte, Jacuípe, Pindoba.

Luciano Amaral, 11 cidades:

Penedo, Pão de Açúcar, Traipu, Lagoa da Canoa, Cajueiro, Batalha, Paripueira, Novo Lino, Olivença, Chã Preta, Palestina.

Marx Beltrão, 9 cidades:

Coruripe, São Luís do Quitunde, São José da Tapera, Porto Calvo, Matriz de Camaragibe, Piaçabuçu, Maribondo, Jaramataia, Jundiá.

Alfredo Gaspar de Mendonça: 2 cidades: Maceió e Quebrangulo

Júnior Dâmaso, 2 cidades: Marechal Deodoro, Coqueiro Seco

Rodrigo Valença, 2 cidades: São José da Laje, Santana do Mundaú

Dr. JHC, 1 cidade: Colônia Leopoldina

Lara Omena, 1 cidade: Messias

Daniel Barbosa, 1 cidade: Arapiraca

Mosabelle Ribeiro, 1 cidade: Palmeira dos Índios

Gilvan Barros, 1 cidade: Girau do Ponciano

Pedro Vilela, 1 cidade:  Viçosa

Rafael Brito, 1 cidade: Piranhas

Geo Cruz, 1 cidade: Ibateguara

Paulão, 1 cidade: Olho D’água do Casado

Saiba mais: Lira defende emendas do Orçamento Secreto: “São lícitas e constitucionais”

 

“Quero agradecer do fundo do meu coração”: votação de médico surpreende AL
     │     16:52  │  0

Se o voto da educação elegeu Rafael Brito para a Câmara dos Deputados, o voto da saúde levou ao menos dois novos deputados estaduais para a Assembleia Legislativa de Alagoas.

O ex-secretário Alexandre Ayres foi o campeão de votos do Estado, mas sua votação já era de alguma forma esperada (avalio melhor o desempenho dele em outro post) e ele sempre figurou, mas projeções dos analistas, entre os eleitos.

Na chapa do MDB, que fez 14 das 27 vagas da Assembleia Legislativa, dez deputados foram reeleitos e dois ocupam espaços políticos deixado por parentes – caso de Carla Dantas e Remi Calheiros. Entre os novos mesmo, na conta de vários analistas, só Alexandre Ayres e o Dr. Wanderley

O médico de mais de 20 mil cirurgias, reconhecido nacionalmente pelo seu excelente trabalho ao longo de 50 anos de trajetória profissional, chega a Assembleia Legislativa de Alagoas aos 73 anos com disposição de um garoto, para defender a saúde, seu maior legado que é o Hospital do Coração – o primeiro público nessa especialidade em Alagoas – e para fazer o trabalho social.

Zé Wanderley já bateu na trave disputando a prefeitura de Maceió, foi vice-governador de Alagoas por duas vezes, mas essa é sua primeira vitória no voto direto em seu nome. E foi conquistada não só pelo trabalho polítivo bem articulado de seu filho, o prefeito de Cacimbinhas, Hugo Wanderley, mas também pelo trabalho de voluntários.

Com 43.512 votos (2,61% dos válidos), José Wanderley Neto, o Dr. Wanderley, foi o nono mais votado nas eleições deste ano. Teve voto em todas as cidades de Alagoas, num reconhecimento ao trabalho de sua longa trajetória profissional, mas também fruto de muita militância voluntária nas redes e principalmente nas ruas. Escolado em campanhas, Dr. Wanderley foi para as ruas, nos sinais, abordar pessoalmente as pessoas, pedindo um voto de confiança.

Em vídeo para as redes sociais, Wanderley agradeceu a votação. “Queria do fundo do meu coração agradecer cada voto que vocês puderam depositar em mim e ajudaram nessa caminhada. Agradecer ao grupo da saúde que foi muito importante, as lideranças políticas, mas principalmente as pessoas comuns que aderiram a campanha de forma espontânea, entendendo a importância que pode ter um mandato na Assembleia Legislativa”, aponta.

O deputado eleito promete muito trabalho: “Eu vou agora cuidar de planejar esse mandato para que vocês tenham orgulho do voto que deram e valorizem a importância da política. Continuarei minha atividade médica e vou me dedicar as causas sociais, principalmente cuidar de organizar o atendimento as doenças cardiovasculares no Estado de Alagoas”.

Zé Wanderley garante que não vai decepcionar seus eleitores: “Reforço que a gratidão é um sentimento mais nobre do ser humano e eu sou muito grato a todos vocês e não vou trair a confiança de todos vocês”.

Dr. Wanderley foi eleito deputado estadual pelo MDB (Foto: reprodução Instagram)

 

Trajetória*

Um dos profissionais de saúde mais admirados e respeitados do Brasil, uma carreira de sucesso na cardiologia 50 anos e mais, muito mais, de 20 mil cirurgias realizadas – incluindo o pioneirismo nos transplantes de coração no Nordeste.

Com uma longa trajetória na medicina e um pé na política, Zé Wanderley, como é chamado pela legião de amigos, quase foi prefeito de Maceió e foi vice-governador de Alagoas no governo de Téo Vilela e é atualmente vice-governador de Paulo Dantas.

Aos 73 anos, natural de Cacimbinhas, no sertão de Alagoas, o médico continua trabalhando todos os dias, com disposição praticamente igual ao do começo da carreira. E tudo para manter o legado de uma vida inteira dedicada a cardiologia.

Zé Wanderley, mesmo com todo o sucesso sofreu um revés ao ver o Instituto de Doenças do Coração ser “despejado” pela Santa Casa de Maceió em 2018.

O “desmonte” do Instituto, que atendia principalmente pelo SUS, levou Zé a buscar novas alternativas para manter a cardiologia de Alagoas entre as melhores do país.

Na no instituto da Santa Casa, Zé ajudou a formar mais de 150 cardiologistas. E é com alguns deles que trabalhou para ver construído e funcionando o Hospital do Coração do Estado, um equipamento público que deve se tornar referência, atendendo pelo SUS prioritariamente, como sempre fez o médico.

Zé Wanderley poderia ter apostado, como outros colegas, na medicina privada. Mas segue cuidando do que lhe toca mais o coração: fazer cardiologia para quem precisa, pobre ou rico.

E é a defesa desse legado, confessa, que o levou para a disputa por uma vaga de deputado. Seu projeto é defender e garantir a continuidade do trabalho da sua vida.

“Penso em ser candidato para assegurar o funcionamento do Hospital do Coração e principalmente da cardiologia e da medicina pública, acessível para todos”, me disse Dr. Wanderley recentemente.

O Dr. queria ser deputado para garantir que o trabalho realizado ao longo de 5 décadas seja preservado e tenha continuidade. E conseguiu. Agora eleito, anote, Zé Wanderley segue trabalhando todos os dias como cardiologista, afinal o coração não pode parar.

Santa Casa

A história da cardiologia na Santa Casa de Maceió e em Alagoas se confunde com a própria história de José Wanderley Neto e seu grupo de colegas cardiologistas, que desembarcaram em Maceió em 1978. Ao ingressar na Santa Casa de Maceió, o grupo iniciou uma verdadeira revolução ao realizar, nas últimas quatro décadas, procedimentos como pontes de safena, implantes de “stents” e transplantes cardíacos. Tanto que, no período, nada menos que 20 mil pacientes entregaram suas vidas nas mãos do renomado cardiologista.

Numa época em que o eixo Rio-São Paulo detinha os melhores hospitais e profissionais, recebia vultosos recursos financeiros e centralizava uma série de pesquisas de ponta na área cardiovascular, Alagoas ousou criar um pólo de excelência em transplantes num Nordeste que estava à margem dessa realidade.

Com essa iniciativa, a Santa Casa de Maceió passou a receber recursos do Ministério da Saúde, que oxigenaram a instituição como um todo e que deram início a diversos investimentos em outras áreas do complexo hospitalar. A partir de então, Alagoas passou a irradiar conhecimento e avançadas técnicas em cirurgia cardiovascular para os demais estados do Nordeste.

Wanderley Neto lembra ainda o importante papel social da Santa Casa de Maceió nesse contexto, uma vez que 85% dos atendimentos da cardiologia no período foram de pacientes do Sistema Único de Saúde.

Zé Wanderley segue trabalhando todos os dias como cardiologista (Foto: Edivaldo Junior)

*Trecho de texto da página da Santa Casa de Maceió. Leia aqui na íntegra: Médicos elegem Santa Casa e José Wanderley entre hospitais e médicos “mais admirados do Brasil”

Saiba mais

Médico reafirma despejo de instituto cardiológico pela Santa Casa de Maceió

Começa a construção do Hospital do Coração e do novo Hemocentro de Alagoas