Category Archives: Política

Oposição em Rio Largo, vereador vai enfrentar filha de GG na eleição de estadual
   27 de junho de 2022   │     19:42  │  0

Terceiro maior colégio eleitoral de Alagoas, com mais de 62 mil eleitores, Rio Largo é uma das três cidades de Alagoas com votos suficientes para eleger um deputado estadual em Alagoas. As outras são Maceió e Arapiraca.

O quociente estimado para eleger um parlamentar para a Assembleia Legislativa é de cerca de 55 mil votos, podendo ser um pouco mais ou um pouco menos.

A cidade, que faz parte da grande Maceió, será muito disputada por candidatos, mas a tendência é os votos saiam principalmente para candidatos que tem atuação política no município, a exemplo da filha de Gilberto Gonçalves, prefeito de Rio Largo, Gabriela Gonçalves que é pré-candidata pelo PP e do ex-prefeito Toninho Lins (PSB).

Correndo por fora, um vereador de oposição pode surpreender. Em entrevista a um site local, Daniel José de Ponte de 55 anos, vereador pelo PC do B de Rio Largo é pré-candidato a deputado estadual e está otimista com o andamento de sua campanha.

Segundo Daniel, sua pré-candidatura será contraponto a atual gestão tem o prefeito GG e a sua filha como pré-candidata também. “É uma oportunidade que os riolarguenses estão tendo de ter alguém que possa escutá-los”, aponta.

“Sobre nossa campanha só agradecer, está muito bem graças a Deus. Com muita fé no grandioso, tudo dará certo. Pois os nossos projetos futuros serão voltados a geração do primeiro emprego de nossos jovens que precisam tanto de oportunidades. Mas também iremos permanecer presentes em projetos culturais e de educação”, explica Daniel.

O vereador conta que ele e equipe estão voltados a darem mais de uma oportunidade para aqueles que não tem nada, principalmente em Rio largo. “Nosso povo precisa ser ouvido”, exclama.

Daniel avalia que a Federação PT/PCdoB/PV tem condições de eleger de duas as três vagas na Assembleia Legislativa. “Quanto a nossa federação, ela está bem representada em todos segmentos, e sentimentos da sociedade. Com isso dará para nós a sonhada oportunidade de sermos eleitos com uma votação até menor do quer outros”, afirma.

Daniel é vereador do PCdoB em Rio Largo e pré-candidato a deputado estadual

Somente uma “surpresa” poderá evitar o segundo turno das eleições em Alagoas
   26 de junho de 2022   │     18:22  │  1

Se as eleições de 2 de outubro fossem hoje, a escolha do governador de Alagoas iria para o segundo turno.

No cenário atual, os quatro principais candidatos estão embolados. Paulo Dantas (MDB), Fernando Collor (PTB), Rodrigo Cunha (UB) e Rui Palmeira (PSD) tem tecnicamente possibilidades de passar para o segundo turno. Mas vão depender ainda das alianças que conseguirão construir até as convenções, que serão realizadas este ano entre os dias 20 de julho e 5 de agosto.

Todos tem chances de passar para a segunda etapa, embora o governador Paulo Dantas venha em trajetória de crescimento, enquanto senador Rodrigo Cunha vem caindo a cada novo levantamento. Rui Palmeira tem conseguido manter as intenções de votos e tem conseguido se manter colado no pelotão de frente.

O senador Collor, que anunciou recentemente sua pré-candidatura ao governo também está em trajetória ascendente neste momento. Aparece em segundo lugar em vários municípios, em “pesquisas de gaveta”, e disputa a primeira posição na capital.

Em meio a uma disputa apertada, com pequena diferença entre os principais candidatos, Paulo Dantas e Collor parecem se beneficiar da polarização nacional. No dia 17 deste mês, o ex-presidente Lula veio a Alagoas para anunciar seu apoio a Paulo Dantas. Nesta terça, 28, apenas 11 dias depois, quem desembarca por aqui é o presidente Jair Bolsonaro. E vai participar de vários eventos ao lado de Collor.

A tendência, mesmo com Lula e Bolsonaro na campanha em Alagoas, é que a eleição seja definida no segundo turno. Salvo fato novo ou uma grande surpresa.

Uma das possibilidades, anote, é a retirada de uma dessas quatro candidaturas. Se isso acontecer, aí sim, a eleição toma outro rumo, podendo ou não ser decidida no primeiro turno. Mas essa é outra história.

Com “muita dor”, governador de AL pode ser submetido a cirurgia
     │     0:00  │  0

No domingo passado (19/06), o governador Paulo Dantas (MDB) quebrou da clavícula durante partida de futebol em Igaci, agreste de Alagoas. A pesar das fortes dores, a decisão foi manter a agenda a partir do dia seguinte.

A partir da segunda-feira (20/06), Paulo Dantas manteve a agenda de despachos e reuniões no Palácio dos Palmares e também a participação em eventos no interior. Nas redes sociais do governador foram feitos registros da participação do governador em 13 cidades diferentes no intervalo de menos de uma semana, entre segunda e sábado: Palmeira dos Índios, Porto Calvo, Murici, Taquarana, Igreja Nova, Olivença, Traipu, Pilar, Atalaia, Piranhas, Inhapi, Ibateguara, Maceió.

Apesar de manter o ritmo intenso de atividades de antes do acidente em que quebrou o ombro, o governador tem reclamado de fortes dores. Nessa sexta-feira (24/06) ele se submeteu a novos exames e deve tomar uma importante decisão nos próximos dias.

A amigos e assessores, o governador tem se queixado de sentir muita dor. E chegou a revelar nas redes sociais quais a sua maior dificuldade: “a hora que sinto muita dor no OMBRO, é quando tomo banho. Minha sorte é a minha esposa Marina”, disse.

Paulo Dantas está fazendo novos exames e, segundo interlocutores próximos ao governador, os especialistas tem “opiniões divididas em relação a realização da cirurgia”.

O governador foi informado que a cirurgia, seguida de recuperação e fisioterapia, poderá garantir uma recuperação mais efetiva e está propenso a realizá-la – especialmente em função das fortes dores que vem sentindo.

A decisão pela cirurgia deverá ser tomada no decorrer da semana, após a realização de novos exames e da opinião de especialistas.

Paulo Dantas relata dores mais fortes no ombro na hora do banho

Veja aqui o vídeo de Paulo Dantas no Instagram

Pré-candidato a governador denúncia pressão de “forças ocultas” em AL
   25 de junho de 2022   │     16:46  │  1

A nota assinada pelos presidentes do PSDB no Brasil, Bruno Araújo e em Alagoas, deputado federal Pedro Vilela, abrindo diálogo e possibilidade de aliança com o União Brasil ganhou forte repercussão na Federação PSDB/Cidadania no Estado.

Pré-candidato ao governo, o jornalista e ex-deputado federal Régis Cavalcante prestou solidariedade a Pedro Vilela. Para ele o deputado teria concordado em assinar a nota após ser pressionado.

Em vídeo nas suas redes sociais, Cavalcante diz que soube da nota, “falando da necessidade de fazer unidade política fora do âmbito da federação” e em seguida prestou solidariedade a Vilela.

“Eu quero prestar a minha inteira e absoluta solidariedade ao deputado Pedro Vilela. Sei que está havendo muita pressão, forças ocultas, externas aos interesses da federação e sobretudo da democracia desse país, que forçam situações desta natureza”, disse.

Régis promete nacionalizar sua pré-candidatura ao governo, se preciso. “Volto a afirmar, eu sou pré-candidato a governador de Alagoas. Vamos manter nossa pré-candidatura e levaremos inclusive ao colegiado nacional da federação, como determina as regras da federação PSDB/Cidadania. Isto não é uma questão isolada de quem quer que seja, é uma questão que deve ser discutida no âmbito da federação”, apontou.

O pré-candidato encerra o vídeo reafirmando que Pedro sofreu uma pressão absurda. “Nós estamos solidários com o Pedro nessa pressão absurda, violenta, que ele vem sofrendo. Solidariedade ao Pedro e vamos em frente. Federação neles”, afirmou.

Veja aqui o vídeo de Régis Cavalcante:  🇧🇷 Regis Cavalcante no Instagram: “Estamos firmes com a nossa pré-candidatura de governador de Alagoas. A instância que decide candidaturas e alianças nos Estados é a…”

PSDB “abre” diálogo com UB em AL: gesto para SP e RS?
   24 de junho de 2022   │     22:46  │  0

Uma nota conjunta publicada no Twitter do PSDB (veja abaixo) pelos presidentes do partido no Brasil, Bruno Araújo e em Alagoas, deputado federal Pedro Vilela, afirma a disposição de “junto ao União Brasil, trabalhar na construção de um projeto tenha como objetivo a melhoria da qualidade de vida dos alagoanos”.

Na nota, que vem sendo tratada nos bastidores como declaração de intenção, Bruno e Pedro dizem acreditar na aliança entre os dois partidos.

O PSDB está no olho do furacão em Alagoas. Dirigentes do partido demonstraram desinteresse por uma aliança com o UB no Estado. A partir daí, houve troca de acusações que envolveu o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP) e ameaça de rompimento de alianças entre PSDB e UB em outros Estados, inclusive São Paulo e Rio Grande do Sul.

O maior problema é que a deputada estadual Jó Pereira, pré-candidata a vice na chapa de Rodrigo Cunha (UB) ao governo, é filiada ao PSDB. Um rompimento entre as duas legendas impediria a participação da parlamentar, que é prima de Lira, na chapa.

A nota pode ser um “gesto” ou não, em função de alianças partidárias em outros Estados. Mas quem conhece a política alagoana sabe que esta questão não está decidida, nem será resolvida agora. Anote. Até as convenções, em agosto, teremos novidades.