Category Archives: Sem categoria

Grupo de RF vai ganhar mais dois partidos; estratégia agora é “minar” adversário
   20 de novembro de 2017   │     23:31  │  0

Depois da confirmação da aliança com o PDT de Ronaldo Lessa, há cerca de um mês, a base do governador Renan Filho deve receber até a próxima semana o reforço de mais dois partidos.

Atualmente, pelo menos 14 partidos já estão participando formalmente da base, a maioria com espaços no primeiro ou segundo escalação. Além do PMDB, já estão na base do governo e, tudo indicado, que também farão parte de uma mesma coligação em 2018 os seguintes partidos: PRB, PDT, PTB, PSC, PPS, PMB, PV, PRP, PSD, PHS, PCdoB, Avante e Solidariedade.

O PT de Paulão e Ricardo Barbosa já definiu a aliança, faltando apenas definir a participação no governo. O partido quer um cargo no primeiro escalão, mas pode levar dois ou três no segundo escalão.

Outra aliança que deve ser formalizada é com o PMN, Chico Tenório. Vice-presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas, o deputado estadual tem se declarado até agora como independente, revela que teve uma boa conversa com o governador: “está bem encaminhado”, resume, sem dar maiores detalhes.

Chico é forte candidato à reeleição e trabalha para viabilizar uma chapa competitiva para as próximas eleições. O PMN deve ir de Renan Filho e Renan Calheiros na majoritária e traça um caminho para proporcional, podendo sair em chapa puro sangue ou em coligação.

Para isso, o partido já começou a filiar novos quadros. Entre os nomes já confirmados estão o delegado Antônio Carlos Lessa, o líder comunitário Fernando do Village e o comunicador Ildo Rafael.

Tem mais

O grupo do governador Renan Filho ainda trabalha com a possibilidade de atrair mais um dois partidos para a base do governo. Afora isso, a estratégia será “minar” a base do principal adversário – o prefeito de Maceió, Rui Palmeira.

Na última semana, Renan Filho filiou mais dois prefeitos que eram do PSDB ao PMDB. Nos próximos dias mais três ou quatro prefeitos tucanos devem deixar o ninho.

A baixa no partido de Rui Palmeira é grande. O PSDB elegeu 17 prefeitos em 2016 e hoje tem apenas 9. Pode ficar com 5.

O próximo alvo é o PP. Alguns prefeitos que foram eleitos pelo partido já sinalizaram que podem trocar de lado. E sem grandes resistências de Benedito de Lira e Arthur Lira. Os prefeitos podem mudar de partido, mas continuarão no compromisso de dar um voto a Biu e outro a Arthur, assim como aconteceu com os prefeitos da família Pereira. Pelo menos três de onze prefeitos do PP já estariam bem encaminhados nesta estratégia.

Tempo

Alagoas tem hoje cerca de 32 partidos em atuação. Fora do grupo de Renan Filho poucos tem tempo de TV e fundo partidário para montar uma chapa competitiva. É o caso do PSB, de JHC e do grupo de Rui Palmeira – que tem hoje em sua base o PP de Benedito de Lira, o PR de Maurício Quintella, o DEM de Thomaz Nonô, o PROS de Bruno Toledo e o PSDB de Téo Vilela.

Correndo por fora, mas com pouco tempo de rádio e TV, vem o PRTB de Adeilson Bezerra (que costura a formação de chapas proporcionais para deputado estadual e deputado federal – deixando para a livre escolha de seus candidatos a majoritária) e a Rede, de Heloísa Helena.

Outros partidos, como o Livres e o Podemos, também correm em faixa própria e devem definir seus rumos em breve. O Livres está sob o comando do deputado estadual Rodrigo Cunha (PSDB) e o Podemos é comandado por Omar Coelho e Rafael Tenório.

Fora disso, sobra pouco, muito pouco, para levar a frente a formação de qualquer – seja proporcional ou majoritária.

Atualizado as 12h30 de 21 de novembro de 2017

Um tributo a GB: o Gente Boa recebe homenagem de Alagoas
     │     16:59  │  0

Geraldo Bulhões, o GB, marcou parte importante da história recente de Alagoas. Depois de 5 mandatos consecutivos de deputado federal, foi governador do estado entre os anos 1991 a 1994. Foram quatro anos de muita turbulência política e uma gestão cujas marcas persistem até hoje.

No dia 16 de novembro, GB foi um dos homenageados pelo governador Renan Filho com a Medalha do Mérito da República. Embora tardia, uma homenagem justa de Alagoas e dos alagoanos a seu ex-governador.

O “Gente Boa”, slogan de campanha de 1990 – quem lembra, sabe que foi das mais acirradas da história alagoana – virou marca registrada, assim como várias ideias e projetos de Geraldo Bulhões.

Poucos sabem, mas foi GB quem tirou do papel o Canal do Sertão, que transformou a malha viária do estado (com a conclusão de obras importantes, como a AL 101 sul, interligação entre várias cidades), construiu as adutoras (Agreste, Olho D’Água das Flores e Maceió entre outras), modernizou e equipou a PM (que ganhou à época uma estrutura mais completa, incluindo cavalaria), modernizou o Trapichão, com instalação de cadeiras e até museu, fez investimentos que permitiram a expansão do abastecimento de água, energia , além de implantar “novidades”, como a Algás e a Fapeal.

E, quase ia esquecendo, GB fez o “papódromo” e trouxe com a ajuda de Fernando Collor o Papa João Paulo Segundo, o João de Deus, a Maceió.

A Medalha do Mérito da República foi entregue também a outras importantes personalidades, que tanto contribuíram para trazer Alagoas até aqui. Entre eles, o senador Fernando Collor, os ex-governadores Moacir Andrade e Manoel Gomes de Barros (veja texto a seguir). Mas peço licença para render meu tributo a Geraldo Bulhões, o Gente Boa, com quem convivi por alguns bons anos e a quem aprendi a admirar pelas qualidades, defeitos e principalmente por sua inteligência e saber únicos.

Parabéns GB!

Versão oficial

Veja texto da Agência Alagoas sobre o tema:

Governador reconhece trabalho pela consolidação da democracia com entrega de Medalha do Mérito da República

 

As ações de 15 alagoanos de destaque na defesa da justiça social, da democracia e pelo desenvolvimento e engrandecimento do nome de Alagoas foram reconhecidas na quarta-feira (15) com a entrega da Medalha do Mérito da República Marechal Deodoro da Fonseca. A honraria foi entregue pelo governador Renan Filho, em solenidade realizada no Adro do Convento Franciscano da cidade de Marechal Deodoro, encerrando as comemorações dos 128 anos da Proclamação da República.

De acordo com o governador, a medalha homenageia o trabalho dos agraciados em prol da consolidação da democracia social em Alagoas e no Brasil. Renan Filho lembrou que, pela periodicidade da Medalha do Mérito, essa foi a primeira vez que ela foi concedida pelo atual Governo.

“Nada mais apropriado do que conceder as primeiras comendas de meu governo no ano em que Alagoas comemora os 200 anos da sua Emancipação Política. E nada mais justo que o palco do evento seja a terra do Proclamador da República, a cidade de Marechal Deodoro, que tradicionalmente, todos os anos, ganha as honras de abrigar a sede do Governo do Estado no dia 15 de novembro”, avaliou o governador.

Este ano, a Medalha do Mérito da República foi concedida ao procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto; à juíza Ana Florinda Mendonça da Silva Dantas; ao ambientalista Fernando José Mendes Pinto; ao ex-governador Geraldo Bulhões; ao presidente da Federação das Indústrias, José Carlos Lyra Andrade; à presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Santos Bogéa; e ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Luiz Dantas.

Também foram agraciados o ex-governador Manoel Gomes de Barros; o arquiteto Mário Aloísio Barreto Melo; a estilista Martha Medeiros; o ex-presidente da República e ex-governador de Alagoas senador Fernando Collor de Mello; o ex-governador Moacir Lopes de Andrade; o presidente do Tribunal de Justiça, Otávio Leão Praxedes; a presidente do Tribunal de Contas, Rosa Maria Ribeiro de Albuquerque; e o desembargador federal Rubens Canuto Neto.

Em seu discurso, Renan Filho lembrou a importância de Marechal Deodoro e outras duas cidades, Porto Calvo e Penedo, no processo de Emancipação Política de Alagoas, assim como a relevância da figura de Manoel Deodoro da Fonseca na formação do sentimento de alagoanidade que une a todos os que nascem nesta terra.

“Não há, meus amigos e minhas amigas, ninguém que tenha vivido nesta nossa terra, que personifique tão fortemente a alagoanidade como o Proclamador e primeiro Presidente da República. E essa marca não é só dele; estende-se a toda a sua família. O sangue dos Fonseca foi derramado em lutas por Alagoas e pelo Brasil”, lembrou.

“A importância de Penedo, Porto Calvo e desta Vila das Alagoas para a formação geográfica, econômica e histórica de Alagoas pode ser avaliada pelo fato de que foram esses três núcleos de habitação humana que proporcionaram a sustentação, por quase cem anos, do Quilombo dos Palmares. Por esses motivos, é de plena justiça que hoje, a entrega da medalha aqui em Marechal Deodoro, seja um tributo também a Porto Calvo e Penedo, as outras duas cidades históricas fundadoras e fundamentais de Alagoas”, ressaltou Renan Filho.

Aos agraciados, o governador lembrou do elo que agora possuem com a história de Alagoas. “Os agraciados e agraciadas com a Comenda Marechal Deodoro da Fonseca, mais do que uma alta honraria do Governo do Estado, recebem hoje um reconhecimento que os liga a Alagoas para sempre. Sejam ou não filhos de berço desta terra querida, agora são alagoanos e alagoanas de alma e coração”, concluiu.

Leia, na íntegra: http://agenciaalagoas.al.gov.br/noticia/item/21387-governador-reconhece-trabalho-pela-consolidacao-da-democracia-com-entrega-de-medalha-do-merito-da-republica

“Alagoas” pode emplacar mais um ministro em Brasília
   17 de novembro de 2017   │     23:23  │  2

Com a reforma ministerial em andamento, o presidente Michel Temer deve definir nos próximos dias os “critérios” para contemplar os aliados – especialmente os deputados do Centrão.

Na dança das cadeiras, dois alagoanos que já estão na Esplanada dos Ministérios trabalham para continuar por lá. Trata-se, claro, de Maurício Quintella (Transportes) e Marx Beltrão (Turismo).

As chances são de que pelo menos Quintella continue no cargo, bancado pelo seu partido, um dos mais importantes e fiéis do Centrão, com 37 deputados. Marx Beltrão, que tem o apoio da bancada do PMDB na Câmara Federal não é carta fora do baralho.

Liderando o bloco PP/Avante, como 51 deputados, Arthur Lira, que tem grande influência no Centrão, pressionou Michel Temer pela reforma ministerial “pra já”. E a pressão surtiu efeito.

 

Com a exoneração de tucano Bruno Araújo (PSDB) do Ministério das Cidades, o PP já reivindicou a indicação da Pasta – uma das que mais tem recursos para distribuir com prefeituras Brasil Afora.

Como líder do PP, Arthur (que já recusou convites para assumir um ministério) tem condições de emplacar o futuro ministro. Se a indicação partir de Alagoas, nos bastidores, o nome mais forte é de Marcos Fireman.

Ex-secretário de Téo Vilela, Fireman já foi indicado para um ministério em 2015, por Carimbão e quase emplacou. Atualmente é secretário de Ciências e Tecnologia no Ministério da Saúde, indicado pelo PP – com aval de Arthur Lira e do senador Benedito de Lira.

Outro nome na “fila” para o Ministério das Cidades é do atual presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, que já ocupou o posto – também por indicação do PP – no governo de Dilma Roussef.

Occhi já morou em Maceió, tem laços com os De Lira e se considera um “alagoano de coração”.

RJ: credores de usinas da cooperativa, tem poucos dias para contestar valor da dívida
   14 de novembro de 2017   │     18:04  │  1

O processo de recuperação judicial (RJ) da Coopertrading, Mecânica Pesada Continental e mais sete usinas da Cooperativa Regional dos Produtores de Açúcar e Álcool de Alagoas (Sumaúma, Penedo, Porto Rico, Porto Alegre e Capricho) foi aberto há exatos 20 dias. Desde então, alguns prazos importantes começaram a correr.

Para os credores, o prazo mais importante foi aberto na sexta-feira, 10, e termina em 15 dias. É o período em que as empresas, bancos e fornecedores de cana-de-açúcar tem para confirmar aos valores, contestá-los ou pedir a inclusão de débitos eventualmente não apresentados pelas empresas.

O alerta para o prazo foi feito por um importante escritório jurídico, com sede em Jaraguá: “Os editais com a relação dos credores de todas as Usinas em Recuperação Judicial, contendo o valor dos créditos já foi disponibilizado no Diário Oficial eletrônico, assim o prazo de 15 dias para questionar valores apontados a menor ou solicitar a inclusão dos valores não apontados já inicia na sexta dia 10/11/2017. Sugiro que procurem um advogado para realizar esse questionamento de valores o mais rápido possível”, diz nota do escritório, que representa um grupo expressivo de credores.

Segundo um advogado que acompanha o processo, algumas dívidas listadas no processo, estão com valores antigos. “São valores de 4 ou 5 anos atrás. Podem também existir casos de dívidas que não foram listadas. Para o credor, a única alternativa nesses casos é apresentar um requerimento à Justiça, do contrário será considerado o valor já publicado no Diário Oficial”, explica.

Programa do leite pode sofre novo ‘revés’ apesar da liberação de recursos do MDS
   10 de novembro de 2017   │     15:32  │  0

Na terça-feira, 7, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) anunciou, pela segunda vez este, que serão liberados mais R$ 7,5 milhões para o programa do leite em Alagoa. Com a liberação, o MDS totaliza o repasse de R$ 15 milhões em 2017.

Os recursos que chegam agora, no entanto, são suficientes para manter o programa até 15 de novembro (considerando que serão pagas as quinzenas em atraso).

Ou seja, a luz amarela continua acesa. Para garantir a continuidade do programa, que é operado por cinco cooperativas (CPLA, Pindorama, Aagra, Coopaz e Cafisa), os produtores pleiteiam que o governo do Estado, através do Fecoep assegure o pagamento dos produtores até fevereiro, quando novos recursos federais deverão ser liberados.

Foi o que aconteceu no ano passado. O governo de Alagoas assegurou a manutenção do programa, antecipando a liberação de recursos da contrapartida estadual.

“O governador Renan Filho sempre deu prioridade ao programa do leite. Sem a ação mais efetiva do governo do estado, nós não teríamos como manter a distribuição do leite, até porque o repasse dos recursos federais é muito irregular e o agricultor familiar não consegue esperar um, dois, três ou quatro meses pelo pagamento”, explica o presidente da CPLA, Aldemar Monteiro.

A liberação

O anúncio da nova liberação foi feito pelo ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, ao lado do ministro do turismo, Marx Beltrão.

Em reunião com agricultores familiares, em setembro deste ano, Marx prometeu trabalhar pela liberação dos recursos. Conseguiu até agora destravar duas de três parcelas de R$ 7,5 milhões previstas pelo MDS para o programa em Alagoas. O maior desafio do ministro agora será conseguir assinar com Osmar Terra o aditivo renovando o programa para 2018.

“A nossa esperança foi renovada. Agradecemos mais uma vez ao ministro. Mesmo com a crise, estamos conseguindo dar continuidade a um trabalho que já atende mais de quatro mil produtores e beneficia cerca de 80 mil famílias em todo o estado”, ressalta Aldemar Monteiro, presidente da CPLA.