Category Archives: Sem categoria

Renan: Rejeição de texto da reforma trabalhista demonstra que país continua dividido
   20 de junho de 2017   │     23:12  │  0

O líder do PMDB no Senado voltou a criticar a proposta do governo de Michel Temer de reforma trabalhista. Renan Calheiros, no entanto, usou um tom moderado ao comentar, nas redes sociais, a decisão da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), do Senado, que rejeitou o projeto.

Não é uma tarefa fácil. Mas, o senador segue tentando demonstrar que o PMDB não é o governo, embora tenha um peemedebista na presidência.

Se conseguir ao menos prolongar o debate e permitir que o seu partido expresse nas votações discordâncias com projetos de forte rejeição popular, Renan Calheiros terá algum sucesso.

O registro a seguir é de O Globo:

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) usou as redes sociais na tarde desta terça-feira para criticar o texto base da reforma trabalhista, pouco tempo depois de a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado rejeitar o projeto. Um dos principais articuladores contra o projeto do governo, Caheiros disse que a derrota do texto na comissão “demonstra que o país continua dividido” e que o “trabalhador não pode pagar a conta da crise”.

Durante a sessão da Comissão de Assuntos Sociais, Renan Calheiros também criticou a reforma proposta pelo presidente Michel Temer. O líder do PMDB no Senado disse que a reforma poderia causar um “desemprego alarmante”:

Quando nós somarmos essa reforma trabalhista, com o que de maldade ela contém, com a reoneração de setores da economia, vamos ter um desemprego alarmante no Brasil .

Foi a primeira derrota do governo Temer no projeto da reforma. O texto base da reforma trabalhista foi rejeitado por apenas um voto de diferença. Foram 10 votos contrários e nove favoráveis.

Na votação, o parecer do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) foi substituído por outro texto, o do senador petista Paulo Paim, que recomenda a rejeição integral da reforma. O texto base da reforma, agora, será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pelo plenário do Senado.

Leia aqui a reportagem de O Globo, na íntegra: Leia mais: https://oglobo.globo.com/economia/rejeicao-de-texto-da-reforma-trabalhista-demonstra-que-pais-continua-dividido-diz-renan-21498373#ixzz4kb3SRw8F

stest

Veja aqui a fala de Renan Calheiros sobre a reforma, no Face book: https://www.facebook.com/renancalheirosoficial/videos/1207457062732668/

Arthur Lira deixa liderança do maior bloco parlamentar da Câmara Federal
   17 de junho de 2017   │     13:27  │  0

Após dois meses – de 20 de março a 21 de maio – o deputado federal Arthur Lira (PP-AL) deixou a liderança do maior bloco parlamentar da Câmara Federal, formado pelo PP, PODE (antigo PTN) e PTdoB.

O bloco que passou a ser liderado por pelo deputado Alexandre Baldy (PODE/GO), perdeu ainda durante a liderança de Arthur a participação do PHS. Com isso diminui seu poder e se igualou a bancada do maior partido da Câmara – a do PMDB.

Arthur permanece, no entanto, como líder do PP – que tem a terceira maior bancada da Casa (47 deputados), atrás do PT (58) e PMDB (64) e à frente de grandes partidos como PSDB (46) e PR (39).

Segundo versão divulgada por um site local, de Lira teria perdido a liderança bloco numa manobra do governo de Michel Temer.

Em nota, o deputado nega, o que poderia ser não só uma derrota pessoal, mas também a sinalização de que estaria perdendo espaço e força junto ao governo.

De Lira diz que foi definido um sistema de rodízio de lideres e que voltará a liderança do bloco em julho. Agora, é esperar e conferir.

Nota do deputado Arthur Lira

Veja a nota do deputado enviada a um site local:

Ao contrário do que noticiou o blog Politicando, a liderança dos Blocos Parlamentares na Câmara dos Deputados funciona em sistema de rodízio e não por indicação do Governo. Cada partido que compõe um Bloco Parlamentar exerce a liderança em período proporcional ao número de deputados da bancada.

No caso do Bloco Parlamentar formado pelo PP, PODE e PTdoB, composto por 64 parlamentares, 47 deles do PP, o Deputado Federal Arthur Lira, Líder do PP na Câmara, exerceu a liderança de 20 de março a 21 de maio e voltará a exercê-la em mais dois períodos durante 2017: de 3 de julho a 27 de agosto e de 16 de outubro a 22 de dezembro.

Como acertado por todos os integrantes do Bloco Parlamentar PP, PODE e PTdoB, findo o primeiro período de liderança (20 de março a 21 de maio), Arthur Lira passou a liderança para o deputado Alexandre Baldy (PODE) para o período de 22 de maio a 18 de junho.

RF pode anunciar proposta de reajuste dos servidores nas próximas horas
   31 de maio de 2017   │     20:09  │  7

A decisão pode ser anunciara pelo governador Renan Filho nos próximos dias ou mesmo nas próximas horas. O secretário da Fazenda, George Santoro, apresentou um novo estudo com projeção de receitas e despesas do Estado até o final do ano.

Com base nos números apresentados pro George Santoro, no começo da noite desta quarta-feira, 31, o governador deve decidir anunciar um reajuste para o servidor tendo como base o IPCA do ano passado.

De antemão, Santoro assegura que se o governador se decidir pelo reajuste, o mais provável é que o percentual, que pode chegar aos 6%, seja parcelado em pelo menos duas vezes.

A decisão é do governador. Ele quer dar o reajuste e pediu um estudo para analisar todas as possibilidades. Vamos esperar para ver o que ele vai decidir”, aponta o secretário da Fazenda..

Nem RF, nem rui: deputado tenta criar terceira via para eleições de 2018
   15 de maio de 2017   │     22:28  │  2

Mantendo a tradição da política alagoana, os dois principais grupos do estado, que giram em torno do governador e do prefeito de Maceió já confirmaram que terão palaques opostos em 2018.

Um palanque já está praticamente formado. Renan Filho vai para a reeleição, tendo como candidato a vice Luciano Barbosa e ao Senado, Renan Calheiros e Marx Beltrão. A chapa, se não houver fatos novos, será essa. 

O segundo palanque, do grupo de Rui Palmeira, ainda está sendo escalado e vai depender dele próprio ser ou não candidato ao governo. Mas outros nomes estão à “disposição”. Entre eles, Benedito de Lira, Teotonio Vilela, Maurício Quintella e Rodrigo Cunha.

Correndo por fora, o deputado federal JHC (PSB), trabalha para viabilizar a formação de uma terceira força, capaz de disputar com chances as eleições de 2018 com chapa completa.

Ele reconhece que não será fácil, mas avisa que tem conseguido ampliar os horizontes: “temos conversado com vários partidos que hoje estão fora desses dois grupos e vamos oferecer uma opção para o eleitor”, aponta.

O deputado revelar mais detalhes. Mas entre os partidos com que JHC tem conversado, estão pelo q se sabe, estão legendas “soltas”, que não formam aliança no momento com os grupos de RF ou de Rui.

Prefeito de Maceió e governador de AL podem deixar servidores sem reajuste estado ano
   14 de maio de 2017   │     20:30  │  6

A data base dos servidores municipais de Maceió é em janeiro. Até agora a prefeitura da capital não disse sim, nem disse não. O fim do “mistério” no entanto está próximo. O prefeito Rui Palmeira anunciou durante a entrevista no Conversa de Botequim, o começo dessa semana, que dará uma posição sobre o aumento salarial em reunião que deve acontecer no próximo dia 25.

Ao ser questionado sobre o aumento dos funcionários públicos, Rui Palmeira avisou que não há como se comprometer com o reajuste antes de analisar os números do primeiro quadrimestre. Em outras palavras, o prefeito espera pelo resultado do balanço de receitas e despesas do município entre janeiro e abril deste ano e das projeções que serão feitas por sua equipe econômica para ver se o município tem condição de dar algum reajuste.

Vamos sentar com os sindicatos no final do mês e conversar. Se houver possibilidade de aumento, nós daremos. Se não, vamos mostrar as dificuldades. Esperamos e trabalhamos para conseguirmos dar aumento, mas não podemos cometer a irresponsabilidade de reajustar os salários e não conseguirmos pagar”, explicou Rui Palmeira.

Anote aí. Não será fácil para Rui Palmeira dar qualquer percentual aos servidores. Os números da prefeitura de Maceió não são bons. A arrecadação está em ritmo de estabilidade enquanto as despesas continuam aumentando.

RF também faz mistério

A situação do servidor público estadual não é muito diferente. O governador Renan Filho só deve acabar com o mistério em torno do reajuste salarial no final do mês. A data base do funcionalismo público estadual é maio o governador deve esperar até o último dia para anunciar se vai dar algum reajuste. Se der, anote, será abaixo da inflação e parcelado, com vigência a partir de junho.

Alagoas tem uma situação financeira, hoje, melhor do que a da prefeitura de Maceió. O governador, no entanto, anda preocupado com a possibilidade de um reajuste salarial desequilibrar as finanças do estado, assim como aconteceu com Sergipe, Minas Gerais ou Rio grande do Sul.

A posição do governo deve ser anunciada após uma rodada de negociação com sindicatos que representam os servidores.