Category Archives: Sem categoria

Ex-deputado federal ‘inova’ na disputa por mandato em Maceió
   25 de setembro de 2020   │     14:08  │  41

LA largada oficial foi no sábado (19). O palco foi montado num ginásio, com a presença de 350 pessoas, todas sentadas em cadeiras com distâncias de dois metros uma das outras – como manda o protocolo de segurança sanitária. Na entrada, aferição de temperatura e acesso só com máscara.

O evento, considerado pelo candidato a prefeito de Maceió pelo MDB, Alfredo Gaspar de Mendonça, “como o mais organizado” de 155 reuniões das quais tinha participado até então, teve a marca e o estilo de um dos políticos mais experientes de Alagoas.

Dono de três mandatos consecutivos na Câmara de Vereadores de Maceió e cinco na Câmara dos Deputados, Givaldo Carimbão, deu o início a uma nova jornada. É, de novo, candidato a vereador. Agora pelo MDB. E aposta no trabalho que realizou ao longo dos anos para conseguir uma vitória.

Pela primeira vez sem mandado em mais de 30 anos, Carimbão é ao mesmo tempo o que sempre foi, cheio de projetos, de ideias e com muita bagagem. Mas também é “diferente”.

Nesta campanha, o ex-deputado federal decidiu inovar completamente o “estilo”. Está muito mais atuante nas redes sociais, tem feito muitas ‘lives’ e passou a apostar numa organização de campanha com maior capilaridade e numa equipe renovada – tudo organizado como se fosse uma empresa. Além do uso dos tradicionais santinhos e adesivos, Carimbão está montando uma rede digital para espalhar por milhares de celulares sua história e suas propostas.

“Tenho sido recebido com muito carinho. O reconhecimento pelo meu trabalho tem sido traduzido em apoio, mas é preciso inovar, usar as novas ferramentas de comunicação para falar com mais pessoas e levar mais longe nossas ideias”, aponta.

A atuação na Câmara dos Deputados, onde já foi líder de partidos, e o “trânsito livre” em Brasília, avalia o candidato, podem ajudar na conquista do novo mandato: “Quero fazer uso da minha experiência para ajudar o futuro prefeito, que espero que seja Alfredo Gaspar. Juntos tenho certeza que poderemos fazer muito por Maceió”, afirma.

De todas as chapas proporcionais em Maceió, a do MDB é considerada uma mais competitivas – com oito vereadores de mandato. Para garantir uma das vagas será preciso, na avaliação de vários analistas, ter no mínimo 8 mil votos, o que seria o dobro de partidos onde a “concorrência” é menor.

Carimbão espera chegar lá. E mesmo com o novo “estilo” avisa que vai continuar batendo de “porta em porta” para pedir votos aos amigos. “Tenho muita gratidão ao povo de Maceió e quero ser eleito vereador para retribuir com trabalho a confiança e os votos dos maceioenses”, aponta.

Carimbão e Gaspar durante evento de lançamento da campanha do ex-deputado federal

O MDB pode ‘registrar novos candidatos’ em Arapiraca, mas só até amanhã
     │     13:24  │  2

A comissão executiva estadual do MDB fará reunião de seus integrantes na tarde desta sexta-feira (25). Na pauta, a “a dissolução do diretório municipal do MDB em Arapiraca e outros assuntos correlatos”.

A dissolução do diretório deve ser confirmada na reunião. Já o segundo ponto pode “salvar” os candidatos do partido no município – principalmente os que disputam vaga de vereador.

Autorizado pelo diretório nacional, explica um influente emedebista, a direção estadual do MDB pode registrar os candidatos do partido em Arapiraca. Mas o prazo acaba amanhã.

Lembrando que o diretório estadual do MDB cancelou convenção do diretório municipal de Arapiraca no dia 15 e convocou outra convenção em Arapiraca no dia 16, com orientação para a escolha das candidaturas a prefeito de Ricardo Nezinho ou de Daniel Barbosa.

Em reunião “paralela” os convencionais aprovaram os nomes de Luciano Barbosa e Rute Pereira, para prefeito e vice – o que levou ao registro de ata sem candidatos.

De acordo com um integrante do diretório estadual do MDB, o partido poderá fazer a indicação dos candidatos até este sábado, desde que se chegue a um “consenso”.

Para isso, Luciano teria que estabelecer um entendimento com Ricardo Nezinho. Sem acordo, o partido poderá, pela primeira vez na história, ficar fora de um pleito em Arapiraca.

Candidatura segue

Em meio ao impasse, o advogado Fábio Gomes, reforça que a coligação “Para Arapiraca Voltar a Crescer”, encabeçada por Luciano Barbosa e Rute Nezinho, candidatos a prefeito e vice, já requereu o registro.

A candidatura do vice-governador, aponta Fábio, segue firme e não teve registro invalidado por conta de liminar negada pelo TSE. O advogado explica que o Mandado de Segurança que tramitava no TSE não tratava da candidatura da chapa.

TSE nega liminar e Luciano Barbosa não pode registrar candidatura
   24 de setembro de 2020   │     19:03  │  0

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu pedido de liminar em Mandado de Segurança impetrado por Luciano Barbosa (MDB). O vice-governador tenta manter a validade da convenção realizada pelo Diretório Municipal do MDB de Arapiraca, no último dia 15.

A convenção que aprovou a candidatura de Luciano a prefeito de Arapiraca foi invalidada por ato do MDB Alagoas, referendando pela Comissão Executiva Nacional do partido,

No pedido de liminar, Luciano Barbosa relata supostos que os atos, praticados pelo presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi, e pelo presidente do MDB Alagoas, senador Renan Calheiros, seriam ilegais.

Barbosa classificou de arbitrária a ação do Diretório Estadual do MDB, que determinou o cancelamento da convenção do MDB Arapiraca.

O ministro Mauro Campbell Marques, do TSE, em decisão monocrática, considerou que não existem pressupostos para concessão da medida liminar.

“É necessário que o impetrante demonstre a presença concomitante dos dois pressupostos autorizadores já reconhecidos, reiteradamente, pela jurisprudência pátria, quais sejam: a fumaça do bom direito (a relevância do fundamento da impetração) e o perigo na demora (a urgência da prestação jurisdicional, de modo a evidenciar que, por ocasião do provimento final, não terá mais eficácia o pedido formulado)”, destaca trecho do documento, revelado pela jornalista Vanessa Alencar no Cada Minuto.

Negado o mandato de segurança, prevalece a ata da convenção do MDB de Arapiraca, realizada no dia 16, a partir de convocação do diretório estadual, com acompanhamento do diretório Nacional. Salvo fato novo, o que vale para a Justiça Eleitoral, é a convenção do dia 16, que terminou sem a apresentação de candidatos proporcionais ou majoritários.

Pedido

Luciano Barbosa já deu entrada no pedido de registro de sua candidatura na Justiça Eleitoral e está aguardando julgamento, segundo consta na página do Divulgacand do TSE. Como a ata do dia 16 é a que deve ser aceita pela Justiça, o desfecho esperado é o indeferimento do registro.

Nesta sexta-feira (15), como antecipei aqui, a executiva estadual do MDB realiza reunião em será analisada a dissolução do diretório do partido em Arapiraca.

Maceió pode ficar sem debate de candidatos na TV pela “primeira vez”
     │     9:41  │  3

Em ano de eleição, o debate na TV é um dos eventos mais esperados por candidatos majoritários e eleitores. O confronto de ideias tem grande peso e pode ser decisivo para a definição do voto, especialmente dos indecisos.

Na eleição deste ano, no entanto, Maceió pode ficar sem debate na TV pela “primeira vez”. E tudo por conta da pandemia.

Até agora, a única emissora de televisão aberta com debate previsto no Estado é a Gazeta de Alagoas. A data programada, seguindo a grade da TV Globo, é a quinta-feira, 12 de novembro, três dias antes do pleito.

O encontro, último na televisão aberta e considerado o mais importante antes do pleito, pode ser cancelado porque a Rede Globo anunciou, na segunda-feira, 21, que os confrontos entre os concorrentes nas capitais só acontecerão se houver acordo para que apenas os quatro candidatos à frente na pesquisa de intenção de voto mais recentes (Ibope ou do Datafolha) participem.

A emissora também comunicou que as entrevistas em estúdio foram canceladas.

Em Alagoas, a TV Gazeta, afiliada da Globo, seguirá as mesmas regras, por conta das restrições da pandemia do novo coronavírus.

A Gazeta já fez o comunicado para os coordenadores de campanhas dos candidatos a prefeito em Maceió. Sem acordo, o eleitor vai perder a oportunidade de conhecer melhor as propostas e de ver o desempenho dos candidatos no confronto direto – ao menos no primeiro turno.

Maceió tem dez candidatos a prefeito e oito tem direito por lei de participar dos debates: Alfredo Gaspar, Davi Filho, Cícero Almeida, Cícero Filho, JHC, Josan Leite, Ricardo Barbosa e Valéria Correia.

Como lei é lei, abre mão quem quiser. E pelo que já se sabe, alguns dos candidatos que não estão entre os quatro primeiros nas pesquisas já avisaram que não tem acordo.

Sem acordo, perdem todos os candidatos e o eleitor.

Se nada mudar, vamos ter que esperar o segundo turno para ver o “cara a cara”.  isso se tiver segundo turno.

Comunicado

No comunicado, a Globo cita a impossibilidade de realizar o debate presencial com grande número de candidatos, em cidades que tem dez ou mais candidatos. É o caso, por exemplo do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Maceió.

Veja o comunicado da Globo, na íntegra:

“Desde o início da pandemia, a Globo tem se esforçado ao máximo para esclarecer o público sobre como evitar o contágio pelo coronavírus. Como prestam um serviço essencial, seus jornalistas não pararam de trabalhar, mas seguem um rígido protocolo para evitar ao máximo que adoeçam.

No planejamento para cobrir as eleições municipais, acreditou-se que o país chegaria a outubro com taxas de contágio sob controle, o que, infelizmente, não ocorrerá. Há outro aspecto: o elevado número de candidatos a prefeito em quase todas as cidades, como Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, para citar apenas três, com dez ou mais candidatos. Isso impõe grandes desafios.

Para se ter uma ideia, com dez candidatos, considerando que cada um possa ser acompanhado de apenas dois assessores (no passado esse número era superior a dez), haveria 30 pessoas ligadas às campanhas no estúdio num debate de primeiro turno. Acrescentando a equipe da Globo minimamente necessária para realizar o evento com qualidade, esse número supera 200 pessoas, incluindo jornalistas, câmeras, produtores, profissionais da sala de controle técnico, tecnologia, comunicação, operações e segurança (num debate normal, com plateia e convidados, é o dobro disso). Não há protocolo sanitário que garanta a saúde aos profissionais da Globo e aos candidatos.

Além disso, a severidade da legislação eleitoral não permite que a Globo possa exigir que sejam cumpridas as medidas de precaução (realização de certo número de testes necessários anteriores ao debate, afastamento entre as campanhas no estúdio, respeito aos espaços delimitados pelos painéis de acrílico, posicionamento no estúdio, uso de máscara o tempo todo por assessores). Também não permite que o candidato seja impedido de participar do debate ou dele afastado caso não cumpra as medidas. Isso é grave. Recente ato oficial em Brasília mostrou que, mesmo medidas de precaução, como painéis de acrílico separando autoridades, uso de máscaras e presença limitada a um mínimo, não evitaram que um surto fosse atribuído ao evento.

A alternativa de fazer um debate de forma remota não é possível. Os candidatos precisam ser tratados de forma equânime e ter as mesmas condições, e o público precisa perceber isso. Um candidato pode injustamente ser acusado de estar com ponto eletrônico, de estar recebendo ajuda de assessores, por exemplo. A transmissão pode cair num momento importante do debate, e a Globo ser injustamente acusada de ser a culpada ou, da mesma forma, e também de forma injusta, o candidato ou sua campanha serem acusados de terem provocado a interrupção para fugir de um momento difícil.

Por tudo isso, a Globo decidiu que só fará debates no primeiro turno onde haja acordo entre os partidos para que apenas os quatro mais bem colocados candidatos na pesquisa eleitoral mais recente (Ibope ou DataFolha) participem dos debates. A Globo vai lutar por esse acordo. O debate de segundo turno permanece com a data prevista.

Da mesma forma, as entrevistas em estúdio com os candidatos também não serão feitas. A característica dessas entrevistas é terem tempos iguais para todos e mesmo grau de dificuldade. São feitas em muitos dias consecutivos, com os candidatos sentados próximos dos entrevistadores e dos câmeras. E os candidatos comparecem a elas com assessores. É impossível conhecer o nível de exposição de candidatos ao vírus durante uma campanha. Não se pode garantir como interagem com os eleitores nas ruas. Os estúdios da Globo são ambientes altamente controlados para evitar contágio de seus profissionais. O risco de submeter suas equipes ao coronavírus por dias seguidos de contatos com candidatos em permanente exposição às ruas é muito alto. Pelas mesmas razões elencadas sobre debates, não é possível realizá-las de maneira remota.

Essas medidas são válidas para todas as quatro emissoras Globo (Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Recife onde há eleições) e recomendadas a todas as suas afiliadas, que seguem o mesmo protocolo.

Fora esses pontos, a Globo fará uma cobertura das eleições ainda mais extensa que em anos anteriores, com assuntos temáticos, abordando com mais intensidade aqueles de maior interesse do público revelados por pesquisas, esmiuçará os planos dos candidatos, a viabilidade deles e como pretendem alcançá-los, os pontos polêmicos de cada candidatura, ouvindo diariamente os candidatos sobre os temas abordados, mas de forma segura. E divulgará pesquisas eleitorais do Ibope e/ou DataFolha.

O jornalismo fará o que tem feito ao longo de toda essa pandemia: oferecer informação de qualidade, mas seguindo todos os protocolos sanitários. E precisa dar o exemplo. Não pode cobrar dos outros o que não faz para si.”

Davi Filho deve fechar com mais dois partidos em Maceió
   4 de setembro de 2020   │     9:59  │  0

Davi Filho deve fechar com mais dois partidos em Maceió

O pré-candidato a prefeito de Maceió pelo PP, deputado estadual Davi Filho tem até o momento quatro partidos em seu grupo. Além do Progressistas, Solidariedade, Republicanos e PSL. Com essas quatro legendas, a sua coligação terá, provavelmente, o maior tempo do guia eleitoral na capital alagoana.

Juntos, os quatro partidos garantem 25% do tempo de rádio e TV – cerca de 2m30s por cada programa eleitoral, além das inserções distribuídas durante a programação.

Na reta final das articulações antes do fim do prazo para realizar as convenções, Davi Filho passou a intensificar conversas com outras legendas para ampliar seu grupo. É provável que o deputado anuncie já nesta sexta-feira ou durante o final de semana a participação do DEM de Zé Thomaz Nonô em sua futura coligação.

Outra conversa que avançou bastante, segundo interlocutores de seu grupo, foi com o Cidadania de Régis Cavalcante.

à participação de DEM e Cidadania deve ser anunciada até o início da próxima semana. Se confirmados os reforços, a coligação de Davi ganharia mais 45 segundos e teria isoladamente o maior tempo de rádio e TV.

No momento, o único pré-candidato capaz de ter tempo igual ou maior que Davi, dependendo das composições até a convenção é Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB).

Pode anotar. Muitas surpresas são aguardadas para os próximos dias.