Category Archives: Sem categoria

“O país aguarda a demissão de Onyx, lobista de tubaína e armas”
   13 de fevereiro de 2020   │     16:37  │  1

A provável troca do ministro da Casa Civil,  Onyx Lorenzoni, pelo general Walter Souza Braga Netto tem gerado muitas especulações na esfera política. Para o lugar dele deve o general Walter Souza Braga Netto, que foi interventor da Segurança no Rio de Janeiro.

Para o senador Renan Calheiros, Onyx já vai tarde. No twitter ele disse que “o país aguarda a demissão de Onyx Lorenzoni: síntese da desqualificação, lobista de tubaína e armas. Além de criminoso confesso de caixa 2”.

 

Banco tem mais de R$ 1,4 bilhão para financiar alagoanos em 2020
   10 de fevereiro de 2020   │     23:52  │  0

Quer plantar, fabricar, comprar ou vender? Mais de 200 mil empreendedores alagoanos que tocam a vida no comércio, indústria ou na ‘roça’ recorreram a financiamentos do Banco do Nordeste em 2019 para investimentos em seus negócios e ajudaram a instituição financeira a quebrar o recorde de operações realizadas em Alagoas.

No ano que passou, o BNB cravou R$ 1,37 bilhão em aplicações – maior resultado histórico em solo alagoano. Deste total, R$ 821 milhões foram do Fundo Constitucional do Nordeste, fonte de financiamento com recursos da União que tem taxas de juros mais baixas e condições de pagamento diferenciadas.

Para 2020, o BNB esperar superar a mar do ano passado. “O orçamento somado para investimetnos em Alagoas este ano chega a R$ 1,45 bilhão, sendo R$ 880 milhões de piso para o FNE e R$ 560 milhões de piso para as outras linhas com recursos do banco”, informa o superintendente estadual do BNB em Alagoas, Pedro Ermírio de Almeida Freitas.
As linhas de financiamento do BNB atendem empreendedores formais ou informais, grandes ou pequenos. Mas o banco tem se especializado, nos últimos anos, num modelo de crédito diferenciado, voltado a microempreendedores no campo (Agroamigo) e na cidade (Crediamigo). Essa modalidade de crédito, que opera principalmente com informais, é hoje a principal – em volume de operações – do banco. E o melhor é que a taxa de adimplência chega a 97,5%.

“O orçamento do Crediamigo passa de R$ 500 milhões este ano. Em 2019 aplicamos mais de R$ 490 milhões em 202 mil operações de crédito no Crediamigo. Essa linha atende um público muito grande, gira bem, tem retorno positivo, com investimento no setor informal e gera renda pessoal. A adimplência está em 97,5% porque as pessoas tem compromisso de pagar em dia continuar girando”, aponta.

Balanço

Pedro Ermírio divulgou essa semana o balanço de atividades do Banco do Nordeste em Alagoas de 2019. Ele considera que o resultado foi positivo. “Tivemos crescimento em todos os setores (rural, comércio, serviço e indústria). Nossos programas de microcrédito também apresentaram crescimento com mais de 227 mil operações no ano e R$ 622 milhões aplicados”, aponta

No total, segundo o superintendente, foram R$ 1,37 bilhão aplicados (maior resultado histórico), sendo R$ 821 milhões do FNE.

Do total de operações realizadas pelo BNB em Alagoas em 2019, R$ 153,8 milhões foram do Pronaf, R$ 131,2 milhões do Agroamigo, R$ 491 milhões do Crediamigo e R$ 133,6 milhões para Micro e Pequenas Empresas. Por setor foram R$ 334 milhões para a agropecuária, R$ 150 milhões para a indústria e R$ 885 milhões para comércio e serviços.

Novo posto do Crediamigo

O Banco do Nordeste ampliou ampliar sua atuação com o microcrédito urbano no Estado. Na quinta-feira, 5, um posto do Crediamigo foi inaugurado no bairro Benedito Bentes, especialmente para operações dessa natureza, atendendo também a clientes da parte alta de Maceió. A previsão é contratar, até o final deste ano, R$ 582 milhões com microempreendedores alagoanos, incremento de 18,5% em relação a 2019.
“A inauguração de um posto no Benedito Bentes já foi pensada dentro da perspectiva de expansão do microcrédito no Estado. Ano passado, com o Crediamigo, realizamos 202 mil operações de crédito em Alagoas, totalizando R$ 491 milhões, crescimento de 16% em relação a 2018”, explica Pedro Ermírio de Almeida Freitas.
Ele ressalta que “o Banco olha de forma prioritária para essas contratações tendo em vista oferecerem oportunidade para um público informal, normalmente excluído do sistema financeiro tradicional, cumprindo papel social de geração de emprego e renda e de melhoria da qualidade de vida desses empreendedores”.
Segundo o gerente de Microfinança Urbana, em Alagoas, Diogo Vilela, apenas o novo posto do Crediamigo vai gerar incremento, neste ano, de mais 600 microempreendedores atendidos naquela região e cerca de R$ 18 milhões em desembolso para aquele público. “O Benedito Bentes é o maior bairro em área, com 24,6 km² e perímetro urbano de mais de 26 mil metros. É também o mais populoso, com quase 200 mil habitantes. Com nossa atuação, pretendemos impulsionar o comércio e serviço locais e atender os microempreendedores do setor formal e informal”, acrescenta o gestor.

Outras ações previstas para ampliar o programa no Estado incluem abertura de postos de atendimento, contemplando outros municípios, além da capital, realização de eventos e parcerias para estimular o empreendedorismo, capacitação e novas contratações do microcrédito.

O Crediamigo é o maior programa de microcrédito produtivo orientado da América do Sul e oferece, de forma desburocratizada, capital para abertura de negócios, investimento em móveis, utensílios, máquinas e equipamentos, reformas de instalações e seguros de vida.
O posto fica na Avenida Antônio Lisboa de Amorim, 2012 – Bairro Benedito Bentes, Maceió

Indústria vai investir R$ 20 milhões em nova unidade no Pilar
   2 de janeiro de 2020   │     13:53  │  2

Líder de mercado em Alagoas, o Macarrão Pajuçara, que também detém a marca AFA, está de mudança. A indústria, sediada em Maceió, aprovou a relocação da fábrica de alimentos para o município de Pilar.

“A transferência da indústria para o município do Pilar se deu pela necessidade do aumento da produção (capacidade instalada). Nossa atual planta já se encontra na capacidade máxima de produção”, aponta Marcel Alves, gerente da indústria.

A planta do Macarrão Pajuçara está instalada atualmente em um bairro residencial da capital. “Começamos a estudar locais para essa nova planta. Foi então que tivemos o contato com a prefeitura do município do Pilar e encontramos todos os pré-requisitos que uma indústria precisa, que são fácil deslocamento dos caminhões por estar perto de duas BRs, mão de obra abundante e qualificada , e uma gestão municipal que superou todas nossas expectativas quanto o comprometimento com nossa indústria e seriedade no processo de transferência”, explica Marcel ,

A obra da nova fábrica começa em 2020 com previsão de produção em 2021 das primeiras linhas: “a indústria conta hoje com mais de 200 colaboradores e é detentora das marcas Pajuçara e Afa, líder no estado de Alagoas no segmento de massas e com presença nos estados de Sergipe, Pernambuco, Paraíba e amazonas ,com previsão de investimento de 20 milhões na nova planta .

O prefeito de Pilar, Renato Filho, diz que o município ofereceu área, redução de ISS e IPTU, “além de um local com infraestrutura adequada e logisticamente favorável” para assegurar a implantação da nova indústria no município.

“O Estado foi fundamental também quando reativou o Prodesin (programa de incentivos fiscais). Isso tornou novamente a empresa competitiva e capaz de fazer o investimento”, aponta.

O prefeito ainda que deve avançar, já no começo do ano na atração de novos investimentos. “Estamos lançando em janeiro, o Masterplan do novo distrito industrial, pois vamos fazê-lo pensando no futuro e nas possíveis empresas que tenham interesse”. Renato adianta que já existem conversas avançadas com uma importante indústria de derivados do coco, que pode “se juntar ao macarrão Pajucara”.

Segundo o prefeito, existem “conversas com algumas grandes empresas, mas tudo isso leva tempo , depende da economia e de uma série de fatores. Foi preciso fazer um ajuste na lei a pedido de algumas empresas e assim o fizemos. Também lançamos um programa para que as empresas já instaladas, procurassem o município pra que pudéssemos entender o negócio de cada um e tentar modelar um programa de incentivo mais individualizado”, aponta.

Chegou a hora da decisão para Gaspar, JHC e Davi Filho
   1 de janeiro de 2020   │     18:20  │  1

As movimentações em torno das eleições começam a ser intensificadas com a chegada de 2020. Alfredo Gaspar está avançando nas articulações e pode deixar o MPE até março – se o que ele está “montando” der certo.

Os deputados Davi Davino Filho (PP) e João Henrique Caldas (PSB) seguem fazendo “mistério” apenas por mais algumas semanas. Em público desconversam sobre a eleição e como resposta padrão dizem que 2020 será discutido em 2020.

Pois é 2020 chegou.

O que se espera é que até o final de janeiro eles anunciem que são pré-candidatos e comecem a conversar abertamente com setores organizados da sociedade..

Quem continuar fazendo  mistério por mais tempo corre o risco de perder terreno para outros jogadores.

Mais candidato do que nunca, Ronaldo Lessa (PDT) espera pelo apoio de Rui Palmeira (PSDB) para consolidar seu projeto, enquanto o atual prefeito de Maceió e o senador Rodrigo Cunha travam um batalha no ninho tucano para indicar um candidato do partido ou apoiar JHC.

Sem nada a esconder

Em outros partidos o jogo já está mais claro. Ricardo Barbosa é pré-candidato a prefeito pelo PT, enquanto Ricardo Santa Ritta é pré-candidato a prefeito de Maceió pelo Avante.

O PSL, que já ensaiou ter candidatura própria, busca agora uma aliança e pode marchar junto com Gaspar, que se decidir ir para a disputa deve se filiar ao PSC.

“Podemos deve eleger 2 e se Marcelo vier faremos 4 vereadores em Maceió”
   26 de dezembro de 2019   │     21:20  │  1

É pura estimativa, mas dentro de uma contabilidade “pé no chão”. O Podemos, agora sob o comando de Tácio Melo, realiza nesta sexta-feira, 27, a Plenária Estadual com a presença confirmada da deputada federal e presidente nacional do partido, Renata Abreu (SP).

A reunião será realizada a partir das 15h, na Câmara de Vereadores de Maceió – justo no lugar em que o Podemos pretende conquistar os melhores resultados nas eleições do próximo ano.

“Temos hoje uma chapa que fará pelo menos dois vereadores”, aponta o presidente estadual do Podemos em Alagoas, Tácio Melo.

Dependendo das ‘migrações’ que podem ocorrer dentro do grupo do prefeito Rui Palmeira, o Podemos pode eleger até 4 vereadores em Maceió, avalia Tácio.

O aumento de vagas conquistadas poderia vir, por exemplo, com a ida do vice-prefeito Marcelo Palmeira (hoje no PP) para o Podemos – possibilidade que vem sendo dada como certa nos bastidores.

“O Marcelo está montando uma boa chapa e se ele vier para o Podemos teremos condições de eleger até 4 vereadores”, aponta.

De olho em 2022

Não é só Maceió O presidente estadual do Podemos acredita que o partido terá, além de candidaturas majoritárias ‘competitivas’ em pelo menos 25 municípios, candidatos a vereador na maioria das cidades do interior, podendo chegar a “100%”.

As eleições do próximo avisa Tácio Melo serão decisivas para que o partido ganhe musculatura para conquistar uma vaga Câmara Federal e tenha também “voz na chapa majoritária.

“Na plenária haverá uma série de filiações e a partir de janeiro iniciaremos a programação pelos municípios. Temos trabalhado fortemente, com o apoio da nossa presidente Renata Abreu, para firmar as alianças que possibilitarão candidaturas competitivas em todas as regiões do Estado, destaca Tácio Melo.

Chapa

Entre os nomes que devem disputar uma vaga na Câmara de Vereadores de Maceió, além de Tácio Melo, o Podemos deve contar com Beto da Farmácia, Jonathas Omena, Lucas Cotas, Alan Balbino, Ademir do ABC, Daniel do Detran, Macedo, Leonardo Dias, Pita, Silas BB e Tiago da Força Sindical.

“Teremos ainda outros nomes. E se o grupo do Marcelo vier vamos disputar pelo menos 4 vagas”, aponta Tácio.

Destino

Considerado um vice leal, Marcelo Palmeira deve mesmo disputar vaga de vereador no próximo ano. Ele deve anunciar a decisão nos próximos após uma ‘conversa’ com  o prefeito Rui Palmeira. Mas essa é outra história.