Category Archives: Sem categoria

Alagoas também terá equipe transição; coordenadora será da atual equipe do governo
   3 de novembro de 2022   │     19:28  │  0

O governador reeleito, Paulo Dantas, deve anunciar nesta sexta-feira (04/11) pela manhã o início da transição entre o atual governo e o próximo.

A transição, mesmo em casos de reeleição, é adotada em vários Estados. No caso de Alagoas, o objetivo será fazer um diagnóstico e preparar a “máquina” para o novo período de governo, que começa em 1o de janeiro de 2023 e vai até 31 de dezembro de 2026.

A coordenação da transição deverá ficar a cargo de Renata Santos, atual secretária de Planejamento e Gestão do Estado, considerada uma das técnicas mais eficientes a “equipe econômica” do governo de Alagoas.

Paulo Dantas deve anunciar o início da transição em entrevista nesta sexta-feira, quando apontará as principais metas da próxima gestão.

Além de ajustes na “máquina”, a prioridade do governador será garantir recursos para “tocar” mais de 300 obras que estão em execução no Estado.

O governador também pretende conversar com a equipe de transição do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva e com a bancada federal de Alagoas.

O governador reeleito programa viagem a Brasília na próxima sema para reuniões com deputados federais e senadores, com o objetivo de pedir que sejam destinadas emendas para programas e obras que considera prioritários, a exemplo do Canal do Sertão.

Qual o destino de Paulo, Rodrigo e outros personagens da política de AL depois da eleição deste dia 30?
   30 de outubro de 2022   │     11:44  │  1

A partir deste domingo, dia 30 de outubro, data do segundo turno da eleição de governador de Alagoas, o destino de muitos políticos alagoanos vai mudar. Muda muito. Ou nem tanto. Depende de cada caso.

O atual governador de Alagoas, Paulo Dantas (MDB), pode ganhar mais quatro anos no cargo e se consolidar como uma das grandes lideranças políticas do Estado. Tem tudo para fazer um bom governo,  especialmente se Lula for eleito presidente neste domingo.

Com muita habilidade política, Paulo terá maioria na Assembleia Legislativa, um bom relacionamento com a bancada federal e com a maioria dos prefeitos.

Se perder, Paulo vai ficar sem mandato e terá que recomeçar a carreira política. Nos dois casos, é jovem e tem muito caminho para frente.

O senador Rodrigo Cunha (UB) continua no Senado por mais quatro anos se perder a eleição para o governo. Nesse caso teria uma reeleição improvável em 2026 e precisaria escolher em qual grupo ficar, o de JHC (PL) ou o de Arthur Lira (PP). 

Se ganhar abre vaga para Eudócia Caldas, sua suplente e terá certamente um governo difícil pela frente,  com provável minoria na assembleia legislativa de Alagoas. As dificuldade seriam maiores num eventual governo de Lula.

Outros personagens importantes na campanha desse ano também terão mudanças no seu futuro político.

JHC  terá uma reeleição na prefeitura de Maceió mais complicada ou mais tranquila dependendo da vitória de Paulo ou de Rodrigo. Se Paulo vencer, JHC passa a enfrentar dificuldades até no relacionamento com a câmara municipal. Se Rodrigo ganhar, jHC se fortalece,  passa a ter um aliado no governo e a mãe no Senado.

O presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas, Marcelo Victor continuará muito forte no legislativo e poderá ficar ainda mais forte e se o seu aliado, Paulo, for eleito

Se a legislação permitir, Marcelo Vitor (MDB) será reeleito presidente da Assembleia, seja quem for o próximo Governador. Se não, ele vai conseguir eleger um aliado para a presidência do Poder Legislativo.

O senador eleito, Renan Filho  (MDB) deve manter os planos de se candidatar ao governo novamente em 2026, independente de quem for o governador eleito. Para ele, no entanto, será mais fácil se for se for Paulo Dantas em Alagoas e Lula no Brasil.

Arthur Lira segue como um líder da política nacional, seja no governo Lula ou no novo governo Bolsonaro. A vitória de Paulo manterá ele na oposição ao governo estadual, enquanto a vitória de Rodrigo deixará ele ainda mais forte na política do estado, o que deve abrir o caminho para que ele saia candidato ao Senado em 2026.

Ronaldo Lessa, atual vice-prefeito de Maceió poderá ser vice-governador de Paulo Dantas por 4 anos. Em caso de Vitória de Cunha, permanece como vice-prefeito de Maceió por mais dois anos.

A candidata a vice de Rodrigo, deputada Jó Pereira (PSDB), deverá ter papel muito importante em eventual governo de Cunha. Em caso de derrota, assim como Paulo, ficará sem mandato e terá que reconstruir sua carreira política.

O senador Renan Calheiros, que não foi candidato a nada nas eleições deste ano, mas teve papel destacado na articulação das chapas do governo, deve continuar muito forte no cenário nacional, seja no governo Lula ou no governo Bolsonaro. Uma eventual vitória de Paulo e Lula contribui muito para que Renan conquiste mais uma mandato no Senado daqui mais 4 anos.

Outros importantes nomes da política de Alagoas com papel destacado na eleição deste ano, a exemplo de  Fernando Collor (PTB), Davi Davino Filho (PP) e Rui Palmeira (PSD), não dependem nem de Rodrigo, nem de Paulo para traçar seus destinos políticos. Anote aí. Eles não foram eleitos, mas não estão fora da política e devem ressurgir com novos projetos, seja em 2024 ou 2026. 

 

Paulo e Rodrigo travam batalha por vereadores e votos em Maceió .
   15 de outubro de 2022   │     18:56  │  0

No primeiro turno da eleição, o governador Paulo Dantas (MDB) surpreendeu e foi o mais votado em Maceió na disputa pelo governo do Estado.

A expectativa era que Paulo Dantas ganhasse no interior, mas tivesse resultado negativos na capital.

De fato, a vantagem dele nas cidades do interior foi proporcionalmente maior, mas ainda assim conseguiu colocar uma boa dianteira em Maceió. Na capital, o candidato do MDB teve 145.225 votos ou 34,05% dos válidos no dia 2 de outubro.

Mesmo contando com o apoio do prefeito JHC, o candidato do União Brasil, Rodrigo Cunha ficou em segundo em Maceió com 115.841 dos votos ou 27,16% válidos no dia 2 de outubro.

Agora no segundo turno, os dois candidatos seguem disputando a preferência dos alagoanos, mas parecem focar suas campanhas nas maiores cidades, especialmente em Maceió.

É fácil entender o porquê de tantos esforços dos candidatos em Maceió.  Normalmente no interior o voto é mais difícil de virar e depende mais da influência de lideranças políticas locais, como os prefeitos, enquanto na capital o voto é mais solto.

Talvez por isso, na capital, Rodrigo Cunha e Paulo Dantas disputem tanto o apoio dos vereadores de Maceió. Devem estar de olho na capacidade de transferência de votos que eles têm.

E sim, os vereadores de Maceió já provaram que tem muitos votos. A maioria tem potencial acima de 5 mil votos, mais do que o eleitorado inteiro de pequenas cidades alagoanas.

Faltando duas semanas para a votação, os vereadores da capital foram convocados a entrar na campanha para o governo – literalmente. Essa semana Rodrigo Cunha fez reunião com alguns vereadores e suplentes de vereadores, com participações, entre outros de Francisco Salles, Siderlane Mendonça e Cleber Costa.

Paulo Dantas fez reunião na semana passada com prefeitos do interior e participação de vereadores da capital.

Ninguém deve ficar em cima do muro na Câmara de Vereadores de Maceió no segundo turno. Se estiver correta a lista que recebi, a escalação já foi definida. Dos 25 vereadores da capital, 18 estão com Paulo Dantas e 7 com Rodrigo Cunha.

Veja a relação de apoios dos vereadores de Maceió (repito, recebi a lista de um analista, se houver divergência em algum apoio, o blog fará a correção).

Apoio a Paulo Dantas

1 Alan Balbino (vaga do Kelman licenciado)
2 Aldo Loureiro
3 Alex Anselmo (vaga do Joãozinho licenciado)
4 Brivaldo Marques
5 Cal Moreira
6 Dr Valmir
7 Eduardo Canuto
8 Fernando Hollanda
9 Chico Filho
10 Gaby Ronalsa
11 Galba Neto
12 Zé Márcio
13 Luciano Marinho
14 Marcelo Palmeira
15 Olívia Tenório
16 Pastor Oliveira
17 Silvania Barbosa
18 Teca Nelma

A poio a Rodrigo Cunha Rodrigo

1 Davi Davino
2 Dr Cléber (vaga do Sales licenciado)
3 Delegado Fábio Costa
4 Leonardo Dias
5 Raimundo Medeiros (vaga do Samyr Malta licenciado)
6 Siderlane
7 João Catunda

Dos licenciados

1 Kelman Paulo
2 Joãozinho Paulo
3 Salles Rodrigo
4 Samyr Paulo

Num só dia 9 prefeitos anunciam apoio a Paulo Dantas no segundo turno
   4 de outubro de 2022   │     21:59  │  0

No primeiro turno da eleição para governador, Paulo Dantas (MDB) teve mais votos em 83 cidades de Alagoas, incluindo municípios onde não tinha apoio de prefeitos, a exemplo de Maceió e Arapiraca.

Apesar da diferença de mais de 300 mil votos para o segundo colocado, o senador Rodrigo Cunha (UB), o atual governador e candidato à reeleição, não conseguiu votos suficientes para vencer no primeiro turno.

Paulo Dantas retomou a campanha nesta terça-feira com atos de rua em Maceió e se reunindo com prefeitos que apoiaram outros candidatos no primeiro turno.

Num só dia, o governador recebeu apoio de 9 prefeitos, a maioria aliados do candidato a governador do PSD no primeiro turno, Rui Palmeira.

A expectativa da equipe de Paulo Dantas é que ele também receba apoio de prefeitos que apoiaram o candidato a governador do PTB, Fernando Collor, e até prefeitos que apoiaram Rodrigo Cunha.

“Alguns prefeitos tem sinalizado disposição de apoiar Paulo Dantas e muitos só não fizeram isso no primeiro turno em função da aliança de Rodrigo com Arthur Lira (presidente da Câmara dos Deputados)”, aponta um influente interlocutor.

Os nove prefeitos que passaram a apoiar Paulo Dantas nesta terça representam municípios que, somados, chegam a mais de 100 mil eleitores: Adriano Barros (Joaquim Gomes); Leandro Silva (Junqueiro); Erivaldo Mandu (Mata Grande): Lívia Carla (Barra de Santo Antônio); Klinger Quirino (São Brás); Cícero Cardoso (Pindoba); Marcos Silva (Messias); Josias Soares (Minador do Negrão); e Arthur Freitas (Santana do Mundaú). No primeiro turno Paulo contou com o apoio de 66 prefeitos e desde domingo tem buscado ampliar sua base aliada.

Nove prefeitos anunciam apoio a Paulo Dantas (Foto/montagem: assessoria

Versão oficial

Veja texto da assessoria

Paulo recebe adesão de nove novos prefeitos para o 2° turno

Governador garantiu que nada vai parar nestes municípios que contam com mais de 101 mil eleitores

Os 300 mil votos de vantagem que o governador e candidato à reeleição, Paulo Dantas (MDB), teve no primeiro turno serão reforçados com a chegada do apoio de nove novos prefeitos ao grupo que garante que em Alagoas nada vai parar. São mais de 101 mil eleitores nos municípios liderados por Adriano Barros (Joaquim Gomes); Leandro Silva (Junqueiro); Erivaldo Mandu (Mata Grande): Lívia Carla (Barra de Santo Antônio); Klinger Quirino (São Brás); Cícero Cardoso (Pindoba); Marcos Silva (Messias); Josias Soares (Minador do Negrão); e Arthur Freitas (Santana do Mundaú). No primeiro turno Paulo contou com o apoio de 66 prefeitos e desde domingo tem buscado ampliar sua base aliada.

Por fidelidade partidária e antigos compromissos, esses prefeitos apoiavam outros candidatos durante o primeiro turno e agora decidiram ficar ao lado daqueles que não querem que Alagoas pare, após as conquistas iniciadas pelo agora senador eleito Renan Filho. Em Minador, por exemplo, Paulo já havia vencido o primeiro turno com 53%. E Em Joaquim Gomes não foi diferente, por lá ele obteve 49,7%. Com a chegada dos novos aliados – que são bem avaliados em suas gestões – a tendência é que o cenário avance ainda mais.

A prefeita Lívia Carla (Republicanos) classificou a parceria como importante para a cidade da Barra de Santo Antônio, porque acredita na vontade que Paulo tem para trabalhar. “Essa parceria será muito importante, pois temos obras importantes do Estado em andamento e sei que com Paulo nada vai parar. Temos a Creche CRIA, a rodovia ligando o município à Barra de Camaragibe, assim como a força hoteleira. Tenho a certeza e a confiança de que governador vai fazer o melhor para a nossa cidade”, declarou.

Paulo agradeceu as manifestações de apoio que tem recebido e reafirmou o seu compromisso com o desenvolvimento social e econômico de todos os municípios. “Todos eles têm a certeza de que nada em Alagoas vai parar. Temos mais de 300 obras em andamento em todo o estado, ações sociais que têm beneficiado milhares de alagoanos em cada um dos municípios. Contar com a parceria deles é importante para que possamos fortalecer cada vez mais o nosso Estado, fazer mais por quem mais precisa e fazer com que Alagoas cresça igual e em ritmo acelerado”, destacou.

Assessoria Paulo Dantas

 

Federação faz 2 federais e 3 estaduais em AL, diz deputado
   22 de setembro de 2022   │     12:26  │  1

A FE Brasil, Federação que reúne PT, PCdoB e PV deve eleger dois federais e três estaduais. Essa é a estimativa do deputado estadual Sílvio Camelo (PV), feita   vídeo gravado para o blog do Edivaldo Junior.

Candidato à reeleição, camelo ajudou articular a formação das chapas e agora corre para garantir a sua própria eleição.

Com dois deputados estaduais – Ronaldo Medeiros e  Camelo –  a chapa de estadual da FE Brasil tem outros nomes com chances de disputar o mandato, a exemplo dos ex-deputados Judson Cabral, Marcos Ferreira e Dudu Holanda.

Outros candidatos da chapa se tornaram conhecidos por disputas majoritárias. É o caso de Basile Crhistopoulos e Cícero Filho.

A chapa também tem vereadores de Maceió e Rio Largo, a exemplo do Dr. Valmir e Daniel Pontes. A FE Brasil tem ainda nomes fortes em diversos setores. De lideranças religiosas a influenciadores digitais.

Numa chapa competitiva como a da FE BR, a expectativa é eleger dois a três estaduais, segundo analistas. Apontado como um dos favoritos, ao lado do também deputado Ronaldo Medeiros, Silvio camelo trabalha  para ser o primeiro da chapa.

 O deputado acredita que tem boas chances de se reeleger e abriu disputa com Ronaldo Medeiros para ver quem vai ficar em primeiro lugar no grupo.

“O Ronaldo tá bem, mas temos vários outros candidatos bem posicionados. O clima interno é de uma disputa saudável. Nosso objetivo é eleger três e para isso cada um deve fazer um esforço extra. O meu será disputar com Medeiros pra ver se consigo superar seus votos”, aponta Camelo.