Líder minimiza crise e diz que derrubada de veto não prejudica governo
   18 de abril de 2019   │     16:44  │  1

A Assembleia Legislativa de Alagoas derrubou, na sessão dessa quarta-feira, 17, veto parcial do Executivo ao Orçamento do Estado em artigo (fruto de emenda parlamentar) que aumenta na ordem de 1%, os recursos destinados à Saúde do Estado, visando o fortalecimento de ações voltadas para pacientes com câncer.

Apesar do estresse provocado no encaminhamento da votação, a matéria foi aprovada com os votos de quase todos os deputados presentes. A exceção foi Olavo Calheiros. Ele não só votou contra, como esquentou o debate, ao confrontar a deputada Jó Pereira, sua colega de MDB e ao classificar a emenda tema do veto de “inócua”.

O líder do governo na ALE não considera que o governo tenha sido prejudicado com a derrubada do veto. Sílvio Camelo também nega a existência de qualquer crise entre Legislativo e Executivo – apesar da repercussão da votação do veto na imprensa.

“O entendimento da Casa é que a manutenção da emenda não vai prejudicar o Estado em nada. O governo tem margem para ajustes no Orçamento, se necessário”, pondera.

De acordo com Camelo, foram votados nas últimas semanas 9 vetos, sendo mantidos sete e derrubados dois – em ambos os casos por acordo no Legislativo.

“O veto da Saúde foi desdobrado em diferentes votações. Parte foi mantida e parte foi derrubada. A deputada Jó Pereira fez um trabalho com os colegas e conseguiu convencer a maioria dos deputados da necessidade de derrubar o veto. A Casa entendeu que não haverá prejuízos para o Estado e decidiu de forma democrática e independente por sua derrubada”, explica.

Vida que segue

Camelo lembra que a votação do veto do orçamento da saúde encerrou um ciclo na Assembleia Legislativa de Alagoas. “Agora vamos começar uma nova fase, com a votação de projetos da atual legislatura. Até agora muito do que votamos na Casa era de legislaturas passadas. Temos muito trabalho pela frente e acredito que será um ano muito produtivo para o Legislativo e para todo o Estado de Alagoas”, aponta.

 

 

COMENTÁRIOS 1

Garrote lidera pesquisa e pode “destronar” prefeito em Palmeira dos Índios
   17 de abril de 2019   │     21:31  │  0

A deputada estadual Ângela Garrote (PP) foi a mais votada nas eleições de 2018 em Palmeira dos Índios. Saiu do município com 9.104 votos ou 26,25% dos votos válidos.

A votação expressiva na eleição passada e o rompimento político com o atual prefeito da cidade, Júlio Cezar (PSB), anunciado recentemente, colocaram a deputada no centro das discussões em torno das eleições municipais do próximo ano.

Garrote tem dito a amigos e aliados que pode encarar a disputa pela prefeitura em 2020. Ela não nega que ficou decepcionada com o atual prefeito, que muitos chamam de “imperador” (especialmente os desafetos dele) e passa a despontar como a mais forte candidata a “destronar” Júlio Cezar, que é em princípio candidato à reeleição.

Uma pesquisa divulgada nessa terça-feira, 16, mostra que Garrote seria eleita se as eleições fossem hoje.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Falpe. Foram ouvidas 1.200 pessoas nos dias 12, 13 e 14 deste mês. A margem de erro é de 5% e o intervalo de confiança na casa dos 95%.

Na questão estimulada foram apresentados três nomes entre eventuais concorrentes à prefeitura de Palmeira dos Índios em 2020. Em primeiro, Ângela Garrote tem 31% das intenções de votos, seguida de Júlio Cezar, com 25,5% e Mozabela (esposa de James Ribeiro) com 21,5%. Nenhum 9% e não opinaram 13%.

Numa disputa apenas entre Garrote e Júlio Cezar, ela ficaria com 41,5% contra 30%. Entre os três candidatos, o atual prefeito tem 21% de rejeição, seguido de 15% de Mozabela e 9% de Garrote.

COMENTÁRIOS 0

Posse de Fábio Farias no Gabinete Civil será na próxima segunda-feira
     │     18:22  │  0

A fase de mudanças pontuais no primeiro escalão do governo de Renan Filho foi encerrada nesta quarta-feira, 17, com a nomeação de dois novos secretários. Como esperado, Fábio Farias vai reassumir o Gabinete Civil e Cecília Hermann vai para a Ciência e Tecnologia.

O governador já havia feito os convites e decidiu antecipar as nomeações dos dois novos secretários no Diário Oficial do Estado de hoje.

O convite para a posse, que será conjunta, já está sendo distribuído.

Fábio Farias retorna ao governo após um período de muitas especulações. O nome dele é considerado um importante reforço. Ele é considerado bom no meio de campo e vai ajudar no diálogo com outros poderes – Legislativo e Judiciário – e com Ministério Público.

FF também deve cumprir papel importante na interlocução com as demais secretarias.

Ontem conversei com ele por telefone. O que ele diz é que está pronto para assumir o cargo de novo. “Conversei com o governador e volto para o governo para somar”, resume Farias que foi secretário da Pasta durante três anos e quatro meses no primeiro governo de Renan Filho.

Cecília chega ao governo na cota do PRTB. Mas essa é outra história. Falo mais sobre ela.

COMENTÁRIOS 0

Secretaria de Saúde do Estado vai realizar processo seletivo ainda este mês
   16 de abril de 2019   │     17:55  │  31

Depois de 16 anos, a Secretaria Estadual de Saúde de Alagoas vai realizar o primeiro concurso público para profissionais da área de saúde. A expectativa é que todo o processo seja realizado ainda durante o ano de 2019, com provável contratação dos aprovados já a partir de janeiro de 2020.

“Os profissionais da área de saúde que quiserem trabalhar no Estado já podem começar a estudar”, avisa o secretário de Saúde de Alagoas Alexandre Ayres.

Antes do concurso, a Sesau realiza um Processo Seletivo Simplificado (PSS), com acompanhamento do Ministério Público Estadual e dos sindicatos de profissionais da área de saúde (médicos, enfermeiros etc). O objetivo, adianta Ayres, é contratar os profissionais que vão trabalhar no Hospital da Mulher.

“O planejamento é que o hospital passe a funcionar no começo de agosto deste ano. Como não haverá tempo de realizar o concurso até lá, faremos inicialmente um processo seletivo simplificado com toda a transparência e acompanhamento do MPE e sindicatos para contratar o pessoal que vai trabalhar inicialmente na unidade. Em seguida, as vagas serão assumidas pelo pessoal que fizer o concurso”, adianta Ayres.

O PSS devem ser iniciado até o final deste mês avisa Ayres: “para colocar o Hospital da Mulher em funcionamento vamos precisar de cerca de 650 pessoas. Como vamos usar pessoal da Uncisal e da própria Sesau, ainda estamos definindo quantos profissionais serão contratados no PSS”, explica.

A quatro mãos

A gestão do Hospital da Mulher será direta da Sesau, com a “expertise” da Uncisal: “estamos aproveitando a expertise técnica da Santa Mônica e tornar o Hospital da Mulher numa referência. Faremos uma gestão compartilhada com a Uncisal, aproveitando toda a experiência do pessoal da Uncisal”, adianta Ayres.

De acordo com o secretário, o Hospital da Mulher está praticamente pronto – com 98% da obra finalizada. “Agora o esforço é para colocar a unidade em operação. Será o primeiro hospital público construído do zero pelo Estado em 50 anos”, pondera.

Cronograma

Ayres está montando uma agenda para funcionamento dos outros hospitais em construção e até cronograma para pagamento de fornecedores. O secretário aposta na gestão e no apoio do governador Renan Filho para melhorar o atendimento ao cidadão. Mas essas são outras histórias. Conto depois.

O governador Renan Filho e o secretário Alexandre Ayres durante visita as obras do Hospital da Mulher

COMENTÁRIOS 31

Mais de 20 candidatos do mesmo partido ficam inelegíveis em AL
   15 de abril de 2019   │     18:07  │  1

São diferentes condenações do Tribunal Regional Eleitoral que atingem candidatos que disputaram as eleições de 2018 em Alagoas. A fase agora é de conclusão dos julgamentos de prestação de contas e de condenação.

Em alguns casos – talvez por descaso – as condenações atingem a maioria dos candidatos de um mesmo partido ou coligação.

O PSOL, que disputou as eleições de 2018 em Alagoas com chapa completa – de cabo a rabo – foi condenado a devolver recursos por falta de prestação de contas.

Dos 34 candidatos a deputado estadual pelo PSOL em 2018, cerca de 80% devem ficar inelegíveis por problemas na prestação de contas. Ao menos 21 não apresentaram a prestação de contas e outras seis o fizeram fora do prazo.

O presidente do partido e candidato mais votado a deputado estadual do PSOL em AL no ano passado, Gustavo Pessoa, que já foi candidato a prefeito de Maceió, foi condenado a devolver R$ 62 mil de recursos partidários, além de ficar inelegível por quatro anos. É a mesma punição aplicada a outros candidatos: devolução dos recursos e inelegibilidade.

O candidato a senador Cícero Albuquerque também foi condenado a inelegibilidade – “ficando impedido de obter certidão de quitação eleitoral até o período correspondente ao final da legislatura, persistindo ainda os efeitos após o final da mesma, até a apresentação das contas conforme preceitua o Art. 83, inciso I, da Res. TSE nº 23.553/17”, segundo decisão do TRE-AL.

Alguns candidatos estão entrando com recursos. Mas se for mantida a condenação todos ficarão impedidos de participar das eleições de 2020.

O atraso na prestação de contas tem sido encarado como uma verdadeira crise no PSOL de Alagoas. Uma crise que poderia ter sido evitada com o cumprimento de prazos e que a partir de agora deve dar muita dor de cabeça para os dirigentes do partido no Estado.

Veja a lista interna do PSOL que circulou em alguns grupos sobre a prestação de contas da chapa de estadual:

Situação de Prestação de contas dos Candidatos

PSOL Estadual :
Prestação de contas Final – 06-11-2018

Prestação de contas Final Retificadora – 04-04-2019

Governador

1 – Prestação de contas final – Entregue dentro do prazo

Senador: 1 – Profº Cícero Albuquerque
Obs: Entregue 5 meses atrasado na data de 09-04-2019.

Deputados Federais

Profº Aberlardo – Entregue Final – SIM

Lú Araújo – Entregue Final – SIM

Deputados Estaduais

01 – Adriano Santos – Entregue dentro do prazo em 12-11-2018

02 – Ailton Valdevino – Entregue dentro do prazo em 06-11-2018

03 – Ana Alice – Prestação de contas Final – Não entregue

04 – Antônio Wagner – Final Entregue em 13-11-2018

05 – Ariane Santo – Prestação de contas Final – Não entregue

06 – Arnaldo Assunção – Prestação de contas Final – Não entregue

07 – Carlos Leão – Prestação de contas Final – Não entregue

08 – Drº Rommel – Prestação de contas Final entregue em 05-11-2018

09 – Elias do Posto – Prestação de contas Final – Não entregue

11- Fátima Rodrigues – Prestação de contas Final – Não entregue

12- Geonaldo Amena – Prestação de contas Final – Não entregue

13 – Geraldo Amorim – Prestação de contas Final – Não entregue

14 – Geysson Santos – Prestação de contas Final – Não entregue

15 – Gustavo Pessoa – Prestação de contas Final entregue fora do prazo em 25-03-2019

16 – Jacira – – Prestação de contas Final – Não entregue

17 – Juvenal Daviliano – Prestação de contas Final – Não entregue

18 – Alane Karine – Prestação de contas Final entregue

19 – Leandro Muniz – Prestação de contas Final – Não entregue

20 – Luciene Lemos – – Prestação de contas Final entregue fora do prazo em 09-04-2019

21 – Luiz Galdino – Prestação de contas Final – Não entregue

22 – Lú Medeiro – Prestação de contas Final – Não entregue

23 – Marcelo Aguiar – Prestação de contas Final entregue no prazo

24 – Paulo Cesar – Prestação de contas Final entregue fora do prazo em 08-01-2019

25 – Paulo José – Prestação de contas Final – Não entregue

26 – Pedro Laurindo – Prestação de contas Final – Não entregue

27 – Professor Arnaldo Rocha – – Prestação de contas Final entregue no prazo

28 – Paulo Roberto – Prestação de contas Final entregue no prazo

29 – Profº Renildo – Prestação de contas Final entregue dentro do prazo

30 – Risonilda – Prestação de contas Final entregue fora do prazo em 25-03-2019.

31 – Roberto Teixeira – Prestação de contas Final – Não entregue

32 – Rosimere – Prestação de contas Final – Não entregue

33 – Tais Lane – Prestação de contas Final – Não entregue

34 – Tatiane Silva – Prestação de contas Final – Não entregue

35 – Tony Cloves – Prestação de contas Final entregue fora do prazo em 09-04-2019

36 – Vicconde – Prestação de contas Final – Não entregue

Total de 21 Candidatos Sem prestar Contas

Total de 06 Candidatos entregaram prestações fora do prazo

COMENTÁRIOS 1