Governo, Senado, federal e estadual: Bolsonaro terá chapa completa em AL
   16 de abril de 2018   │     19:38  │  2

“Quem quiser continuar nos subestimando terá uma grande surpresa em outubro”. O aviso é do novo presidente estadual do PSL – o “partido do Bolsonaro”.

E certamente o recado vai para a turma da política tradicional de Alagoas, que ainda não se rendeu a um movimento que tem forças nas redes sociais e vem ganhando as ruas.

Flávio Moreno, que gosta de ser anunciado como policial federal, assumiu o PSL em Alagoas apostando alto na popularidade de Jair Bolsonaro: “A esperança de renovação que contagia a pré-campanha de Bolsonaro será a mesma que nos fará vencer em Alagoas”.

Moreno explica que após assumir o PSL em Alagoas cuidou de filiar novos nomes, que certamente vão aparecer nas eleições de outubro.

“Em apenas 2 semanas, desde que assumi a presidência do PSL, passei a construir nossa chapa e já temos mais de 50 pré-candidatos a deputado federal, estadual para compor nossa chapa majoritária”, adianta.

O PSL não sairá só. Em breve, avisa Flávio: “as reuniões já estão ocorrendo com líderes, outros partidos e candidatos. Estrategicamente manteremos o resultado das conversas preservadas”.
Flávio avalia que a próxima eleição não será fácil, especialmente para senador: “seremos o fiel da balança também para a eleição ao Senado no Estado, o que tudo indica será uma das mais acirradas da história de Alagoas”, aponta.

O próprio Moreno é um destes nomes. Ele admite disputar uma vaga para o Senado ou para a Câmara dos Deputados: “Vamos com força para eleger uma bancada de sustentação ao futuro governo Bolsonaro. Temos condições de eleger ao menos 1 deputado pederal e 2 deputados estaduais”, aponta.

O candidato a governador também já foi escolhido. Trata-se do engenheiro Josan Leite. Mas essa história conto depois.

COMENTÁRIOS 2

Vereadora de Maceió troca de partido e será candidato a federal pelo CD
     │     13:23  │  0

A chapa de federal que está sendo montada pelos partidos do Círculo Democrático ganhou um novo reforço, só revelado agora.

O grupo ganhou, ante do final do prazo de filiação partidária (7 de abril) dois prefeitos do interior (Eduardo Tavares, de Traipu e Jarbinhas Omena, de Messias), que deixaram os cargos para disputar uma vaga de federal.

Outra mudança confirmada foi a entrada da vereadora de Maceió, Silvania Barbosa, no grupo. Ela era do PRB e foi para o PRTB.

Na briga pela segunda vaga

Com a confirmação da candidatura se Silvania, avalia o presidente do PRTB, o CD avança na briga pela segunda vaga. “Temos nomes fortes no interior, como Jarbinhas e Eduardo Tavares. A Silvania que tem uma grande liderança na capital vai reforçar nosso time, ampliando a votação de nossos candidatos em todas as regiões do estado”, aponta.

Com a entrada de Silvania, a chapa do CD, que terá candidatos do PV, PPS e PRTB, ficará assim: Sílvio Camelo (PV), Régis Cavalcante e Paulinho de União (PPS) e pelo PRTB, até agora, Eduardo Tavares, Jarbinhas Omena, Emmanuel Fortes, Val Amélio, Doge do Queijo, Pastor Luiz Carlos, Berg Holanda, Bekman, Julyene Lins e Ary Barbosa, entre outros.

Pura coincidência

Só uma curiosidade – mesmo. Em Alagoas o PRB perdeu um casal da política e ganhou outro. O deputado estadual Marcos Barbosa deixou o partido e foi para o PPS e Silvania, esposa dele, para o PRTB. Ambos vão disputar vaga de estadual e federal. O PRB ‘ganhou’, em contrapartida o deputado estadual Severino Pessoa e a vice-prefeita de Arapiraca, Fabiana Pessoa. Os dois serão, nessa ordem, candidatos a federal e estadual.

COMENTÁRIOS 0

Família Beltrão terá três candidatos a deputado estadual
   15 de abril de 2018   │     15:31  │  1

Com forte influência na política alagoana, a família Beltrão ‘domina’ o litoral sul de Alagoas, com prefeitos em cidades como Coruripe (Joaquim Beltrão), Feliz Deserto (Rosiana Beltrão), Piaçabuçu (Djalma Beltrão). Penedo (Marcius Beltrão) e Jequiá da Praia (Janine Beltrão). Além disso, tem um deputado estadual (o patriarca João Beltrão, licenciado da Assembleia Legislativa por problemas de saúde) e um federal (Marx Beltrão, que foi ministro do Turismo).

Os planos da família para as próximas eleições são de expansão. Além de apostar em Maykon Beltrão (PSD) para a Câmara dos Deputados, Marx Beltrão (PSD) mantém sua pré-candidatura ao Senado.

A novidade é que nesta eleição a família terá pela primeira vez mais de um candidato a deputado estadual.

“Nossa família terá três candidatos a deputado estadual”, adianta Marx Beltrão.

Um desses nomes já apresentado aqui é o de Marcelo Beltrão (MDB). Ex-presidente da AMA (Associação dos Municípios Alagoanos) e com atuação no setor de educação, ele é um dos favoritos na disputa.

Quem também entra na briga por uma vaga na Assembleia Legislativa, confirma Marx Beltrão, é Ivan Beltrão, filho de Joaquim Beltrão, que será candidato pelo PSD.

O outro candidato é Dudu Ronalsa, vereador de Maceió, que também tem atuação polícia na região sul, especialmente em Piaçabuçu. “O Dudu por uma necessidade dele vai ser candidato pelo PSDB, mas também será candidato da família”, aponta Marx Beltrão.

A família Beltrão deve unificar o voto em Renan Filho, Renan Calheiros, Marx Beltrão e Maykon Beltrão. Pra estadual, a ‘fórmula’ não foi revelada, mas cada um dos candidatos tem influência em diferentes cidades. Ivan tem o apoio do pai, em Coruripe, assim como Marcelo terá o voto do irmão, Marcius, em Penedo. Os demais prefeitos devem se dividir entre estes três candidatos.

 

COMENTÁRIOS 1

Flávia Cavalcante vai disputar vaga de estadual em chapa que “elege seis”
   14 de abril de 2018   │     19:44  │  3

Um outro “mistério” acaba de ser desfeito na política alagoana. Flávia Cavalcante deixou mesmo o MDB e vai disputar a eleição por uma chapa que promete eleger seis deputados estaduais.

Ex-deputada estadual, com passagem recente pela presidência do Procon, Flávia, anunciou filiação ao PRTB.

Ela entrou na “vaga” de David Maia. Apesar de ter feito parte do grupo de estaduais do partido por mais de um ano, chegando a vetar inclusive a filiação de nomes ao partido, Davi terminou permanecendo no DEM e vai disputar a eleição numa coligação que deve incluir PP e PSDB.

A chapa do PRTB, avisa o presidente do partido, Adeilson Bezerra, vai eleger seis estaduais. Ele chegou a fazer uma aposta com um amigo e diz que vai ganhar: “ele disse que vai eleger cinco e eu seguro que é seis e vocês vão ver que vou ganhar a aposta”, enfatiza.

A chapa do PRTB realmente promete. Além de Flávia Cavalcante, ao menos outros 5 pré-candidatos são ex-deputados estaduais: Alves Correia, Jeferson Moraes, Jota Cavalcante, Pastor João Luiz e Marcos Ferreira. A chpa tem ainda ex-prefeitos, a exemplo de Breno Loureiro, Marcos Madeira e James Ribeiro, além de nomes como Jenivaldo Primo, Felipe Holanda, Rodrigo (Zé de Dorinha), André Monteiro, Ze Luiz, Breno Albuquerque, Valter Coutinho, Luiz Pedro, Ferreira Hora e Gilmar Nobre.

Um detalhe, aponta Bezerra, é a força da chapa na zona norte de Alagoas: “além da Flávia, que tem forte liderança na região, temos os ex-prefeitos de Japaratinga e Maragogi. Nossos candidatos serão os mais votados na zona norte”, avalia.

COMENTÁRIOS 3

Confirmado: desembargador do TJ-AL pode suspender inelegibilidade de Arthur Lira
     │     10:29  │  2

Quem vai decidir se deputados estaduais e federais de Alagoas condenados na operação Taturana, em segunda instância, poderão participar das eleições deste ano é o desembargador do Tribunal de Justiça de Alagoas, Cerlyrio Adamastor.

Com a condenação da primeira instância confirmada pelo TJ-AL em dezembro, os deputados estão inelegíveis. Pela Lei da Ficha Limpa, condenados em segunda instância não podem ser candidatos nas eleições. Esse é o caso, por exemplo, do ex-presidente Lula.

O líder do PP na Câmara dos Deputados, Arthur Lira, deu entrada, através de seus advogados, em recurso que pode suspender a condenação – o que se ocorrer o tornaria elegível.

Tudo vai depender do sim ou não do magistrado.

Advogado do deputado Arthur Lira (PP), Fábio Ferrário explicou a um site local, que “cada recurso tem sua própria argumentação”.

Além de Arthur Lira pode ser beneficiados, no mesmo lote de julgamento da Tarurana, em caso de uma decisão do desembargador em favor dos réus, Paulão, Isnaldo Bulhões JR e Cícero Almeida, entre outros.

Lira e outros parlamentares apresentaram pedido o efeito suspensivo da sentença. No caso de Lira, segundo o advogado, “não houve o enfrentamento do mérito porque ele não foi notificado oficialmente para o julgamento do TJ”.

Além de Arthur Lira pode ser beneficiados, no mesmo lote de julgamento da Taturana, em caso de uma decisão do desembargador em favor dos réus, os deputados Paulão, Isnaldo Bulhões JR e Cícero Almeida, entre outros.

O processo corre em segredo de Justiça. A decisão do desembargador pode ser anunciada a qualquer momento.

COMENTÁRIOS 2