Moro já tem palanque em Alagoas: deputado assume comando do Podemos no Estado
   25 de novembro de 2021   │     19:40  │  1

Os movimentos partidários tendem a se intensificar, a partir de agora, em função do calendário eleitoral.

Nas últimas semanas várias legendas passaram por mudanças no Estado. Agora chegou a vez do Podemos, da deputada federal Renata Abreu (MG) e do pré-candidato a presidente Ségio Moro.

O ex-ministro garantiu seu palanque no Estado com a confirmação da filiação do deputado federal Severino Pessoa (Republicanos) e da ex-prefeita de Arapiraca, Fabiana Pessoa ao partido.

O deputado federal, por conta da legislação, só deve se filiar em março. Fabiana, no entanto, já assinou a ficha de filiação e deve assumir o comando da legenda.

A ida de Severino Pessoa se dá após o mal estar gerado no Republicanos. O partido agora está sob o comando do deputado estadual Antônio Albuquerque (PTB).

Pessoa anunciou a filiação com direito a foto ao lado de Renata e de Sérgio Moro. O deputado avisa que o projeto é montar uma chapa de estadual, “sem ninguém de mandato” e outra de federal. Ele deve concorrer a reeleição e Fabiana vai trabalhar para chegar a Assembleia Legislativa de Alagoas.

No cenário local, o objetivo é garantir o palanque para o pré-candidato do partido a presidente. “Vamos com Moro”, avisa Severino Pessoa.

Recepção

O ex-ministro saudou a chegada de Severino e Fabiana ao partido. “O ato de hoje representa o projeto que queremos para o Brasil. Um projeto com ideias, mas acima de tudo com pessoas de credibilidade. Aqui temos uma síntese da nossa proposta. O Podemos ganha muito”, afirmou Sergio Moro .

O líder do partido na Câmara, deputado federal Igor Timo (MG), disse que as novas filiações demonstram a força política do Podemos, e que o partido tem os melhores nomes para 2022. “Não há que se falar em terceira via. Somos a melhor e única via para o futuro Brasil”, ressaltou.

Dança das cadeiras

Vamos relembrar os partidos que já trocaram de comando em Alagoas este ano? Republicanos e Solidariedade foram para o grupo de Albuquerque; PTB e PTC para o grupo de Collor; PROS para o comando do “mago das coligações”, Adeilson Bezerra. O PSD segue sob o comando de Marx Beltrão, mas com o reforço de Rui Palmeira. Novas mudanças devem ser anunciadas até a próxima semana. Aguardem.

Sérgio Moro, Renata Abreu e Severino Pessoa, em Brasília

Comentários 1

Arsal “vira jogo”, cancela fatura de água e “esvazia” discursos entre deputados
     │     15:58  │  1

“Enquanto falta água em Maceió, diretores da Casal passeiam na Europa ou viajam para assistir jogos do Flamengo”. Ouvi a mesma crítica, em tom de sarcasmo, de três deputados estaduais – dois deles da base do governo.

Um foi mais além: “não entendo porque o governador mantém essa diretoria, que já deu provas de ineficiência”.

Os pedidos para mudar a diretoria da Casal vão além a Assembleia Legislativa de Alagoas. Dentro do próprio governo e entre aliados de Renan Filho, a opinião de que a empresa precisar ser melhor administrada é praticamente unânime.

O tom das críticas contra a Casal voltou a ser elevado esta semana, em função da falta de água na parte alta de Maceió. O problema do abastecimento foi provocado pela companhia, mas a conta caiu no colo da concessionária BRK e quase sobra para a Arsal.

A Agência Reguladora de Serviços Públicos de Alagoas foi posta a prova. E, de forma inesperada, virou o jogo – literalmente.

Em decisão anunciada nesta quinta-feira (veja abaixo) a Arsal cancelou a cobrança da fatura de água da fatura de outubro dos moradores atingidos e ainda mandou a BRK se virar para levar água para a região atingida – usando carros pipas e caixas d’água comunitárias, por exemplo.

Segundo técnicos da Arsal, cerca de 29 mil contas serão canceladas – o que equivale ao abastecimento de uma cidade de mais de 100 mil habitantes.

A decisão Arsal ajuda a entender porque o deputado estadual Ronaldo Medeiros, que já foi presidente da agência e ainda tem influência em sua gestão, adiou a ida de diretores da BRK ao Legislativo.

Nesta quinta, Medeiros parabenizou a Arsal pela iniciativa: “a agência age corretamente, cumprindo seu papel. O consumidor não pode ser penalizado. A Casal e a BRK precisam resolver o problema do abastecimento e a conta não pode sobrar para os moradores”, resume. 

A conta, agora, deve sobrar para o caixa da BRK e da Casal, podendo ter ainda outros desdobramentos.

Versão oficial

Veja texto da assessoria da Arsal

Arsal cancela faturas emitidas pela BRK para usuários atingidos por desabastecimento de água

O colegiado da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) decidiu nesta quarta-feira (24) pelo cancelamento das faturas das unidades consumidoras afetadas diretamente pelo desabastecimento de água decorrente do rompimento da adutora do Sistema Aviação. A decisão será publicada na edição desta quinta (25) do Diário Oficial do Estado (DOE). Serão suspensos os pagamentos a partir do ciclo de outubro/21 até a normalização do serviço.

O desabastecimento afetou parcialmente a região atendida pelo Sistema Aviação. Já os conjuntos Santa Maria, Aprígio Vilela e Eustáquio Gomes tiveram impacto direto com a paralisação e estão há mais de 30 dias, ininterruptos, com deficiência no abastecimento de água.

Além do cancelamento das faturas, a Arsal também determinou à concessionária, enquanto a solução definitiva não se concretizar, o reforço das medidas emergenciais, além do aumento no fornecimento de carros-pipas e caixas d’águas comunitárias, bem como o abastecimento prioritário das residências com moradores idosos e portadores de necessidades especiais.

Leia aqui na íntegra: Arsal cancela faturas emitidas pela BRK para usuários atingidos por desabastecimento de água

Plenário da Assembleia Legislativa de Alagoas

Debate em plenário

Veja texto da Comunicação/ALE

Adiamento do convite para ouvir diretores da BRK gera debate em plenário

Um pedido de adiamento de discussão feito pelo deputado Ronaldo Medeiros (MDB) gerou debate em plenário. O assunto em pauta foi o requerimento nº 909/2021, de autoria do deputado Cabo Bebeto (PTC), solicitando que sejam convidados os diretores da empresa BRK Ambiental para prestarem esclarecimentos sobre falhas na prestação de serviço e sobre o aumento do valor da cobrança das contas de água.

Cabo Bebeto lamentou o pedido de adiamento e disse que isso foi uma forma de proteger a empresa BRK. Em resposta, Ronaldo Medeiros falou que sempre foi contra o processo de privatização do sistema de água de Maceió. “Este problema também é causado pela privatização. Estou estudando o caso e vou apresentar alguns encaminhamentos, por isso solicitei o adiamento”, destacou.

Ainda no debate sobre o tema, o deputado Davi Maia (DEM) criticou a atuação da Arsal. “Quem está colocando água para a população é a Prefeitura de Maceió, que não recebeu nada da outorga. Precisamos trazer a BRK aqui”, afirmou.

A deputada Jó Pereira (MDB) disse que apresentou um requerimento convocando os representantes da BRK, Casal e Arsal para explicarem os motivos da crise de abastecimento d’água em Maceió. “Faço um apelo para a Casa pautar este pedido de convocação”, disse.

Leia aqui, na íntegra: Adiamento do convite para ouvir diretores da BRK gera debate em plenário

 

 

Comentários 1

“Quem é a favor de auxílio ou vale-gás não pode ser contra bolsa para estudantes”
   24 de novembro de 2021   │     22:56  │  0

O governo do Estado enviou projeto de lei para a Assembleia Legislativa em 15 de setembro propondo a criação do “Cartão Escola 10”.

O cartão 10 deverá ser entregue aos alunos que cumprirem os seguintes requisitos: frequência em 80% das aulas – bolsa de R$ 100,00 mensais; retorno nas aulas presenciais – bolsa de R$ 500,00; conclusão do ensino médio – bolsa de R$ 2 mil.

De acordo com o secretário de Educação do Estado, Rafael Brito, o programa pode beneficiar diretamente 170 mil estudantes, mas para isso precisa ser aprovado o quanto antes.

Brito explica que a proposta, em tramitação no Legislativo há 70 dias, precisa ser aprovada a tempo de ser executada este ano.

“Se o projeto não for implantado em 2021 , não poderá ser executado em 2022, por conta da legislação eleitoral. Depois que a matéria for aprovada, ainda vai precisar ser sancionada e regulamentada. Somente depois disso é que daremos início a implantação efetiva, com o cadastramento dos alunos que terão direito a receber a bolsa ou incentivo. Temos pouco tempo”, pondera.

A expectativa é que o projeto seja votado pela Assembleia Legislativa na próxima semana. Mas vai depender do “clima” entre deputados de oposição.

Na sessão dessa terça-feira (23), o deputado Cabo Bebeto criticou a criação do Cartão Escola 10 (veja abaixo). Para ele, “a obrigação de passar de ano, de comparecer e de retornar às aulas é do aluno”.

O debate também envolveu outros parlamentares. Davi Maia criticou o governo por “esquecer a Educação durante seus sete anos de mandato”.

A deputada Jó Pereira, que apresentou um substitutivo ao projeto, disse que faltam dados na proposta para as premiações concedidas pelo governo, e que a Casa precisa aprovar a matéria, mas com emendas.

Em meio a imbróglio, o líder do governo, Sílvio Camelo, reagiu com surpresa ao posicionamento do Cabo Bebeto.

“Como pode um parlamentar que é bolsonarista ficar contra a criação de um programa que vai ajudar milhares de famílias, justo no momento em que o governo federal anuncia projetos similares.  Que é a favor do auxílio Brasil ou do Vale Gás não pode ser contra a bolsa para os estudantes?”, enfatizou.

Para Camelo, os argumentos apresentados contra o projeto não são válidos: “o Estado tem plenas condições de pagar o cartão, que irá funcionar como incentivo aos alunos que tiverem frequência acima de 80%. É mais um incentivo para melhorar nossa Educação e que chega depois que o Estado aumentou o salário dos professores”, aponta.

Camelo também apresentou emendas ao projeto. Uma delas abre orçamento de R$ 165 milhões para garantir o pagamento dos incentivos aos estudantes ainda este ano.

Versão oficial

Veja texto da Comunicação/ALE

Projeto que institui o programa “Bolsa Escola 10” é criticado por parlamentares

Em pronunciamento durante a sessão plenária desta terça-feira, 23, o deputado Cabo Bebeto (PTC) classificou de “oportunista e eleitoreiro” o projeto de lei governamental nº 672/2021, que institui o programa “Bolsa Escola 10”.

A matéria já tramita na Casa e tem por finalidade promover o acesso, a permanência e a conclusão com sucesso da educação básica, por intermédio de incentivos financeiros aos estudantes em vulnerabilidade social da rede pública estadual.

De acordo com a proposta, o Bolsa Escola 10 deverá ser entregue aos alunos que cumprirem os seguintes requisitos: frequência em 80% das aulas – bolsa de R$ 100,00 mensais; retorno nas aulas presenciais – bolsa de R$ 500,00; conclusão do ensino médio – bolsa de R$ 2 mil. Para Bebeto, ao conceder essa premiação, o governo foge da obrigação de realizar um trabalho de educação e de conscientização da população.

“A obrigação de passar de ano, de comparecer e de retornar às aulas é do aluno. Ao contrário disso, o governo do Estado simplesmente foge da sua obrigação de realizar um trabalho de educação e de conscientização da população, de mostrar aos jovens as vantagens de concluir o ensino médio”, argumentou Bebeto, acrescentando que essa bolsa é muito pouco em relação aos benefícios que o estudante terá ao concluir um ensino médio com qualidade.

 

Leia aqui na íntegra:

Projeto que institui o programa “Bolsa Escola 10” é criticado por parlamentares

Tramitação

Veja a tramitação do projeto de Lei aqui 

Tramitações (PROJETO DE LEI ORDINÁRIA nº 672 de 2021)

Total de Tramitações: 9
Comentários 0

Penedo quer reconquistar vaga do baixo São Francisco na Assembleia Legislativa
     │     14:26  │  0

Com forte tradição na cultura, história, turismo, a maior cidade da região do baixo São Francisco “perdeu” sua representação na Assembleia Legislativa de Alagoas.

O município de Penedo, com seus mais de 64 mil habitantes, mantém a tradição de funcionar como “capital” do baixo São Francisco e nessa condição sempre emplacou um representante – as vezes dois – na Casa de Tavares Bastos.

Na atual legislatura, o Poder Legislativo não tem nenhum “filho” de Penedo ou do baixo São Francisco. E também não teve nas mais recentes.

Herdeiro de Hélio Lopes, um dos mais conhecidos líderes políticos da região (ex-prefeito de Penedo e ex-deputado estadual por três mandatos), Guilherme vai tentar “reconquistar” a vaga do Baixo São Francisco no Legislativo.

Neto do médico Dr. Hélio Nogueira Lopes, Guilherme lidera atualmente as ações na área de saúde púbica no município, com bom desempeno. Penedo é a reconhecida como a melhor cidade acima de 50 mil habitantes na atenção básica e no centro de especialidades odontológicas (CEO), segundo os últimos indicadores.

Guilherme é filho do atual prefeito de Penedo, o engenheiro civil, Ronaldo Lopes, que tem gestão bem avaliada e tem experiência em assessoria parlamentar (atuou por 8 anos no Senado Federal), conhecimento que pode fazer diferença no Poder Legislativo.

Pré-candidato a deputado estadual pelo MDB, Guilherme quer levar para a campanha “a disposição para o trabalho e o amor por Penedo, são características agregadas ao DNA de Hélio e Ronaldo Lopes”.

Guilherme Lopes, pré-candidato a deputado estadual pelo MDB de Alagoas

 

Comentários 0

Grupo de Collor assume comando de dois partidos em AL: “vem mais novidades”
   23 de novembro de 2021   │     20:42  │  0

O PTB de Roberto Jefferson tem novo diretório em Alagoas. Quem assumiu a presidência do diretório estadual da legenda foi Eduardo Rossiter, que comandou, até o começo deste ano o PROS em Alagoas.

O convite foi feito pela presidente em exercício do diretório nacional, Graciela Nienov, confirmando articulação anterior entre o senador Fernando Collor (PROS) e Roberto Jefferson.

O grupo de Collor também voltou a coordenador o PTC em Alagoas. Wagner Simas Filho, já conhecido pela participação em eleições em Maceió e no Estado, assumiu a presidência do diretório regional.

As mudanças, avisa Rossíter, fazem parte do trabalho para fortalecer o projeto de reeleição de Collor para o Senado.

“A presidente (Graciela) convidou o senador para fazer parte do partido e ele me deu a missão de conduzir o PTB. Vamos fazer o trabalho de fortalecimento da legenda na capital e interior”, aponta Eduardo.

Rossíter avisa que “vem mais novidades” por aí: “as mudanças começaram agora. Tem mais novidades até abril”. Ele não descarta a participação do grupo de Collor em outros partidos, a exemplo do PL.

“Se o Bolsonaro for (se filiar ao PL), a possibilidade existe. `Poderemos ter mais novidades. O quadro dos partidos fica em aberto, dependendo da decisão do presidente (Bolsonaro) e também do Arthur Lira, que tem trabalhado muito nessas articulações. Estamos fazendo corpo, ganhando musculatura para as eleições”, aponta.

Collor continua, por enquanto, filiado ao PROS. O senador só deve mudar de partido a partir do próximo ano, em função da participação de comissões no Senado.

Veja as novas composições do PTC e PTB

PARTIDO TRABALHISTA CRISTÃO – 36 Estadual – AL
Nome Cargo
WAGNER SIMAS FILHO PRESIDENTE DA COMISSÃO DIRETORA PROVISÓRIA REGIONAL
LARA KAMILA SANTOS CAVALCANTE VICE- PRESIDENTE DA COMISSÃO DIRETORA PROVISÓRIA REGIONAL
DANILO RANIERE DOS SANTOS LEITE SECRETÁRIO-GERAL DA COMISSÃO DIRETORA PROVISÓRIA REGIONAL
CARLOS HENRIQUE DE SOUZA SILVA TESOUREIRO DA COMISSÃO DIRETORA PROVISÓRIA REGIONAL
RONAN NOBREGA TENÓRIO SECRETÁRIO DA COMISSÃO DIRETORA PROVISÓRIA REGIONAL
LUIZ ALFREDO RODRIGUES DE SANT ANNA SUPLENTE DA COMISSÃO DIRETORA PROVISÓRIA REGIONAL

 

PARTIDO TRABALHISTA BRASILEIRO – 14 Estadual – AL
Nome Cargo
EDUARDO ZENISSON DE OLIVEIRA ROSSITER CORREA PRESIDENTE
ERALDO FIRMINO DE OLIVEIRA SECRETÁRIO-GERAL
ANDERSON NOE NUNES MEMBRO DIRIGENTE
NAILTON VITOR DA SILVA MEMBRO DIRIGENTE
MARIA ZILDA DE ASSUNÇÃO TENÓRIO PRESIDENTE ESTADUAL / DISTRITAL DO PTB MULHER
JOSÉ CARLOS SILVA DOS SANTOS SECRETÁRIO DE FINANÇAS
HEMERSON LEITE DOS SANTOS PRESIDENTE ESTADUAL/DISTRITAL DA JUVENTUDE TRABALHISTA CRISTÃ CONSERVADORA DO PTB
Comentários 0