Paulo Dantas convida JHC para reunião sobre Braskem: “precisamos somar esforços”
   9 de dezembro de 2023   │     1:25  │  0

O governador Paulo Dantas (MDB) passou a atuar, ao lado do senador Renan Calheiros (MDB-AL), para “despolitizar” a atuação do Estado e da base aliada no enfrentamento da crise da Braskem.

Apesar das críticas a atuação do prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, o JHC (PL), no episódio, o governador passou a apostar num alinhamento institucional com o objetivo de resolver o problema.

A equipe do governador se queixa de não ter acesso as informações sobre a real situação da mina 18. “O governo de Alagoas teve que ir à Justiça para ser informado sobre o problema, mas desde o princípio agimos prontamente para ajudar as vítimas e a cidade de Maceió”, aponta um influente interlocutor palaciano.

Ao blog do Edivaldo Junior, o governador confirmou que enviou mensagem para JHC – publicada no blog do Igor Gadelha (Metropoles), convidando o prefeito para uma reunião na próxima-segunda feira.

Escrevo convidando-o para uma reunião no palácio às 8:00 da segunda, dia 11/12/23, cuja pauta será a crise Braskem. Precisamos somar esforçar para superar esse problema e a sua presença é necessária para encontrarmos uma solução”, diz a mensagem do governador.

Trégua humanitária

O senador defende a busca de um entendimento na base do “todos contra a braskem”. Um dos pontos que mais o preocupa é o acordo firmado pelo prefeito com a Braskem. Em julho deste ano, JHC, aceitou uma indenização de R$ 1,7 bilhão ao município, mas em troca concedeu uma espécie de quitação pelos danos, um perdão, e ainda deu à companhia o direito de ficar com a área desocupada.

“Eu sou capaz de propor um trégua humanitária a nomes como Arthur Lira e João Caldas para que eles revoguem esse acordo”, disse Renan Calheiros. O prefeito de Maceió, JHC , disse à Veja que defende o acerto: “É urgente desarmar os palanques e nos unirmos por Maceió. O momento requer responsabilidade e trabalho”.

Distensionando

O governador Paulo Dantas, segundo o interlocutor palaciano, convidou JHC para uma reunião com outros prefeitos para amenizar o “clima” dos últimos dias, quando teve que entrar na Justiça para ter acesso às informações da mina 18. Isso porque no acordo da prefeitura com a Braskem, cabe a empresa, controla pela Novonor (antiga Odebrecht) a fiscalização e controle das informações.

“O governador está demonstrando que não é briga política. O que ele quer é que a Braskem pague a dívida com a Alagoas, principalmente com as vítimas”, aponta o interlocutor.

Fique por dentro:

Veja a informação do jornalista Igor Gadelha:

Governador de Alagoas convida prefeito rival para discutir Braskem