Prefeito exonera suplente de vereador que perdeu mandato por ‘trocar’ de lado
   1 de março de 2024   │     5:47  │  2

O prefeito de Maceió João Henrique Caldas, o JHC (PL), exonerou o suplente de vereador Alan Balbino do cargo NES-4 (Assessor Executivo III, Coordenador Executivo e Secretário Extraordinário, com vencimentos de R$ 16.000,00), a melhor função de confiança do município depois do cargo de secretário (R$ 17 mil de vencimentos).

Balbino foi nomeado para o cargo há pouco mais de três meses, em 17/11 de 20023, depois de ter perdido a vaga de vereador que ocupava no lugar de Kelmann Vieira.

A volta de Vieira ( que estava como secretário de Estado) só correu porque o seu suplente teria quebrado o compromisso de permanecer na bancada de oposição ao prefeito e no grupo de apoio ao governador Paulo Dantas.

No lugar de Balbino foi nomeado Otoniel Filho, que foi servidor comissionado da Câmara Municipal de Vereadores.

Não se sabe se o prefeito JHC reaproveitará o suplente de vereador em outro espaço político ou se seu afastamento seria a antecipação da exoneração em função do calendário eleitoral, que terá prazos de desincompatibilização entre 3 e 6 meses. No caso de Alan o prazo aparentemente seria de três meses antes da eleição.

Veja aqui os prazos de desincompatibilização segundo o TSE

Vale a pena ler de novo

A incrível história do vereador de Maceió que “trocou” mandato por cargo de assessor

 

Comentários 2

Direita bolsonarista vai decidir entre apoio a JHC ou candidato próprio a prefeito em Maceió
   29 de fevereiro de 2024   │     20:13  │  0

Militantes políticos conservadores, de direita e alinhados com o bolsonarismo em Maceió, ainda não decidiram se vão apoiar a reeleição do atual prefeito da capital, João Henrique Caldas, o JHC (PL) ou se lançarão candidato próprio.

“Estamos montando uma chapa no Republicanos de Vereadores. Ainda vamos definir essa situação de prefeito!”, aponta o policial federal Flávio Moreno, que foi candidato ao Senado e a deputado federal e teve boa votação a partir do seu alinhamento com o bolsonarismo.

O engenheiro Josan Leite, bolsonarista de “carteirinha” foi candidato a prefeito em Maceió em 2020, ficou em quarto lugar com 24 mil votos, mesmo disputando a eleição pelo Patriota, partido que tinha pouco tempo de TV. Agora, ele pode voltar a disputar o mesmo cargo.

“Sou pré-candidato a prefeito”, avisa Josan, que quer ir para a disputa com o apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Se conseguir viabilizar sua candidatura, Josan deve ter o apoio de bolsonaristas em Alagoas e existe uma boa possibilidade dele receber as ‘bençãos’ do ex-presidente, até porque o atual prefeito de Maceió, embora presidente do PL no Estado está mais próximo hoje do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), que entrou para a base de apoio do presidente Lula. Mas essa é outra história

Comentários 0

Martelo batido: candidata a prefeita de Renato Filho em Pilar será do MDB
   28 de fevereiro de 2024   │     20:41  │  0

O prefeito de Pilar, Renato Filho (MDB), reuniu-se com vereadores da bancada de apoio do governo no município e definiu que o grupo vai disputar a eleição pelo MDB. No próximo dia 15 de março, serão realizados diversos eventos políticos na cidade, culminando com um ato de filiação de vereadores e a pré-candidata à prefeitura, Fátima Rezende, ao partido.

“Hoje reunimos o partido em Pilar para ajustar a nossa estratégia. No próximo dia 15 teremos vários eventos e terminaremos com a filiação geral no MDB”, adiantou.

A decisão foi anunciada nesta quarta-feira (28/2) depois que Renato Filho conversou, por telefone, com o ministro dos Transportes e ex-governador Renan Filho.

“Tenho uma ótima relação com o senador Renan Calheiros e com o ministro Renan Filho. Sou grato ao ex-governador que ajudou muito nossa gestão. Farei tudo conversando com ele”, afirmou.

A parceria com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), a quem Renato apoiou para deputado federal, não impede, segundo ele, nenhum compromisso com o MDB.

“Tenho respeito ao governador Paulo Dantas e inicialmente, quando defini o apoio a Arthur Lira, em 22, eles ainda eram aliados. Não há problemas para 2026. Se o Arthur for candidato ao Senado, serão dois votos, vamos apoiá-lo e apoiar o senador Renan Calheiros. Também estaremos juntos com o governador Paulo Dantas em outros projetos”, ponderou.

Fim das especulações

A decisão de Renato, de antecipar a estratégia de filiação do grupo ao MDB, põe fim as especulações na política local. Nas últimas semanas, teve gente apostado – muitos até estimulando –  no afastmento de Renato FIlho do MDB, em função da sua aliana com Arthur Lira.

Mas nada impende q ele mantenha, assim como prefeitos de outras cidades que estão filiados ao MDB (caso de Luciano Barbosa em Arapiraca) uma parceria com Arthur Lira.

Aliança

O MDB e o PSB vão marchar juntos em Pilar. A expectativa, segundo o presidente do PSB no município, é que os dois partidos façam juntos 9 vereadores.

“As chapas que estão sendo montadas são muito competitivas. Acreditamos que o MDB fará de 5 a 6 vereadores e o PSB de 2 a 3”, apontou Paulo Santos, o Paulão.

Entre os nomes que farão parte das chapas estão: Vereadores Tayrone Henrique (presidente da Câmara), Rafael Lages, Clewinho Cavalcante, Prof Luís Carlos, Thiago canuto, Nena do Léo, Monica ( sec de assistência), Pedro André. ( sec de saúde ), Professor Luís Carlos Omena ( verador ), Rodrigo Sarmento ( sec de administração).

Renato Filho participa de reunião com vereadores, secretáros e a pré-candidata a prefeita, Fátima Rezende (foto: reprodução)

Comentários 0

A poderosa bancada de Alagoas no congresso Nacional fica ainda mais poderosa
     │     18:28  │  0

Alagoas tem uma bancada de apenas 9 deputados federais e 3 senadores, uma das menores do Congresso e também uma das mais influentes.

No atual cenário, os parlamentares de Alagoas ocupam espaços importantes, tanto no Senado quanto na Câmara Federal. Na Câmara, além do presidente Arthur Lira, o Estado tem dois líderes de partido, Luciano Amaral (PV) e Isnalbo Bulhões (MDB), além de vice-líderes ou do presidente (Rafael Brito) da Frente Parlamentar Mista da Educação, uma das maiores do Congresso.

No Senado, Renan Calheiros é líder da maioria e Rodrigo Cunha líder do Podemos. Os senadores Alagoanos também participam e lideram imporantes comissões.

Com os novos líderes, assumiram a liderança este ano, caso de Rodrigo Cunha e Luciano Amaral, a poderosa bancada de Alagoas fica ainda mais poderosa.

Veja a análise no vídeo:

 

Comentários 0

Rendimento per capita de AL cresce 42% em dois anos, mas ainda é um dos menores do Brasil
     │     17:59  │  0

Nos últimos dois anos o rendimento médio do alagoano aumentou acima da média nacional, mas segue entre os menores do Brasil. O IBGE divulgou nesta terça os valores dos rendimentos domiciliares per capita referentes a 2023 para o Brasil e unidades da federação, calculados com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua.

O rendimento domiciliar per capita para o Brasil foi de R$ 1.893, variando de R$ 945 no Maranhão a R$ 3.357 no Distrito Federal. Em Alagoas, o rendimento ficou em R$ 1.110, 25o do país de oitavo do Nordeste, à frente, além do Maranhão, apenas do Acre (R$ 1095).

Nos últimos dois anos, Alagoas teve crescimento acima da média nacional e do Nordeste, rendimento se aproximando muito da média de Estado como Pernambuco (R$ 1.113), que teve apenas R$ 3 acima do rendimento do alagoano, Bahia (R$ 1.139) e Ceará (R$ 1.166).

Uma comparação com as PNAD anteriores mostra que o rendimento cresceu 18,72% em 2023 em relação a 2022, ante 16,49% do crescimento da média nacional e 10,2% de Pernambuco ou 11,05% do Ceará.

Na comparação com a PNAD 2021, o rendimento em Alagoas cresceu 42,86%, enquanto a média nacional aumentou 38,48% e estados como Pernambuco (34,26%), Bahia (35,11%) e Ceará (32,35%) tiveram crescimento abaixo da média do país.

Fique por dentro 
IBGE divulga rendimento domiciliar per capita 2023 para Brasil e unidades da federação

Veja as tabelas

Comentários 0