Category Archives: Geral

Segurança vira maior “arma” política do governo em Arapiraca
   14 de julho de 2017   │     11:42  │  0

A redução no número de homicídios e de assaltos em Arapiraca está sendo transformada, ainda que involuntariamente, na maior “arma” – sem trocadilhos – política do governo de Alagoas no agreste.

Depois de circular pela região, um assessor próximo do governador, registrou sua surpresa: “o governo tem muitos investimentos na região. Estamos ampliando a Unidade de Emergência, duplicando rodovias, construindo o gasoduto, melhorando a educação com as escolas de tempo integral, mas nada tem repercutido tanto positivamente para o governo quanto a redução na violência. É só nisso que se fala na cidade, principalmente nos meios de comunicação”, registrou.

A redução da violência no município, claro, traz dividendos políticos para o governo, reconhece o assessor: “a aprovação da gestão é notadamente maior”.

No embalo, o governador Renan Filho reproduziu nas suas redes sociais reportagem do AL TV, da TV Gazeta, mostrando a redução da violência em Arapiraca. No município, segundo dados da SSP/AL a taxa de homicídios caiu 16% no primeiro semestre do ano. Em junho deste ano, na comparação com igual mês do ano passado, a queda foi ainda maior: 42% no número de homicídios e 37% no de assaltos.

O repórter Tony Medeiros conversou saiu em busca de uma explicação. E ela foi dada por Ênio Bolivar, comadante do 3o Batalhão da PM em Arapiraca.

“A explicação deve-se ao fato das forças integradas de segurança pública, o trabalho em conjunto, a abnegação dos nossos policiais em busca dessa diminuição dos índices de criminalidade. Então juntamente com a implantação do Força Tarefa aqui no agreste alagoano, só de Força Tarefa nós tivemos 1.044 ocorrências atendidas desde a implantação, comparado com nosso policiamento ordinário representa mais de 50% no atendimento dessas ocorrências”, disse o comandante.

Bolivar encerrou avisando: “Nós continuaremos fazendo as nossas operações, operações rotineiras e as operações junto com nosso serviço de inteligência”.

A “força” da Força Tarefa

O avanço da SSP contra a violência em Arapiraca deve-se, ao que se parece, à implantação da Força tarefa em Arapiraca. O novo serviço foi lançado em 2 de maio deste ano, contou com o reforço de 10 viaturas e produziu resultados rápidos.

Em Maceió, por onde o programa começou, os resultados são semelhantes.

A ideia do programa é dar mesmo uma demonstração da “força” da polícia nas ruas, o que se torna possível com o trabalho remunerado de policiais durante os dias de folga. OS PMs ganham cada um, dependendo da escala, extras de até R$ 900 por mês.

Com a iniciativa, o governo consegue, como explica o como explica o secretário de Segurança de Alagoas, Lima Junior, aumentar a presença ostensiva do policiamento nas ruas.

“A Força Tarefa vem como reforço de uma força presença mostrando que o Governo de Alagoas e a Segurança Pública têm buscado alternativas para coibir a ousadia da criminalidade. É um método ostensivo protetivo e só vem a somar com as demais guarnições que diariamente protegem a sociedade, ressaltando que os policiais são os mesmos que já desenvolvem suas atividades normais dentro dos batalhões e companhias”, declara Lima Júnior.

Veja aqui a postagem de RF sobre a redução da violência em Arapiraca:

“Notícia positiva para os alagoanos do Agreste! Comparando junho de 2016 com junho de 2017, o número de homicídios caiu 42% e de assaltos 37%. Reportagem da TV Gazeta”, diz o governador.

Veja a reportagem:

“Prefeitura de Maceió não tem dinheiro para tapar buracos”, alfineta secretário
   9 de julho de 2017   │     19:10  │  1

Enquanto o governo de Alagoas segue realizando obras e anunciando novos investimentos, algumas prefeituras agonizam.

Em Maceió, as dificuldades financeiras começam a ser percebidas por toda a população, em função da rápida proliferação de buracos pelas ruas da capital, nos últimos.

O problema, claro, foi agravado pelas chuvas.

Mas as dificuldades, pelo que se sabe, são crescentes e a equipe do prefeito Rui Palmeira não esconde que será preciso conter gastos, para evitar o pior.

Quem chamou a atenção para as dificuldades de caixa da prefeitura, foi o secretário da Fazenda do Estado. Em entrevista ao programa Ministério do Povo, da Rádio Gazeta, ao radialista Rogério Costa, George Santoro falou sobre a importância do ajuste fiscal em todas as áreas do governo.

O secretário repetiu o que tem dito há alguns meses: “o governo estadual fez o dever de casa”.

É fato. Alagoas tem hoje, como se sabe, “reservas” para fazer investimentos e mantém as contas em dia.

“Por essa razão temos caixa e fazemos investimentos, diferente de Maceió que depende de Brasília até para tapar buracos”, afirma Santoro.

O “exemplo” do secretário, claro, pode ter repercussão política, mesmo que não tenha sido a intenção, como parece que não foi, do secretário. Mas com as “diferenças” entre o prefeito e o governador, a leitura será outra. É claro que também terá “resposta” apropriada da equipe de Rui Palmeira.

Mas ao menos assim saberemos de fato qual a realidade financeira da prefeitura de Maceió.

Governo anuncia investimentos de R$ 400 milhões e promete dobrar saneamento em Maceió
   3 de julho de 2017   │     20:15  │  0

O governador Renan Filho promete dobrar, até o final do próximo ano, a rede coletora de esgoto de Maceió. Não será uma tarefa fácil.

A área saneada corresponde, hoje, a apenas 35% da cidade. Se a meta for atingida, ao final de 2018, 70% da capital terá rede de saneamento.

Para isso, o governo anunciou, nesta segunda-feira, 3, investimentos por meio de PPP (Parceria Público Privada) da ordem de R$ 400 milhões. O valor a ser investido é oito vezes maior do que os investimentos efetivamente realizados nos últimos 15 anos (R$ 50 milhões), segundo dados do governo.

Com o investimento, será construído o sistema de esgotamento sanitário do bairro Farol e adjacências, orçado em R$ 200 milhões. O outro sistema, cujas obras também estão em execução, é gerido pelo Consórcio Sanama e atenderá o Tabuleiro do Martins e Benedito Bentes. Os investimentos também são da ordem de R$ 200 milhões.

Os investimentos na rede de saneamento foram anunciados no Palácio República dos Palmares, durante com a assinatura do termo de concessão de área, pelo Exército Brasileiro, para a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal). No local, o Consórcio Sanema vai construir uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

A Agência Alagoas fez texto sobre os investimentos na rede de saneamento. Leia:

MACEIÓ

Governo vai dobrar percentual de pessoas atendidas com esgotamento sanitário

O Governo do Estado espera ampliar, para 70%, até o final de 2018, o percentual da população atendida por rede coletora e de tratamento de esgoto em Maceió, que hoje é de 35%, com investimentos da ordem de R$ 400 milhões. Ato importante para que isso ocorra foi oficializado na tarde desta segunda-feira (3), no Palácio República dos Palmares, com a assinatura do termo de concessão de área, pelo Exército Brasileiro, à Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal).

Leia aqui, na íntegra:

http://www.agenciaalagoas.al.gov.br/noticia/item/17364-governo-vai-dobrar-percentual-de-pessoas-atendidas-com-esgotamento-sanitario

 

Para garantir obras e empregos, Governo de AL pede empréstimo de R$ 620 milhões
   27 de junho de 2017   │     19:09  │  1

O Governo do Estado enviou, nessa segunda-feira, 26, para a Assembleia Legislativa de Alagoas, o projeto de lei que prevê o contrato de operação de crédito junto ao Banco do Brasil.

A linha de financiamento, de R$ 620,7 milhões – como antecipei aqui (http://wp.me/p6TEFy-3Wg), faz parte da estratégia montada pelo governador Renan Filho para manter o ritmo de obras, gerar empregos e investimentos considerados estruturantes.

Entre as obras que serão tocadas com o financiamento, estão a duplicação de rodovias (Arapiraca a Maceió, Arapiraca a São Sebastião), novas rodovias de interligação entre municípios e regiões (Capela Murici) e universalização do acesso rodoviário as cidades alagoanas (Pindoba, Belo Monte), entre outras.

Atualmente, segundo o secretário de Transportes do Estado, Mosart Amaral, o governo realiza o Pró-Estradas, com várias obras em execução: “atualmente estas obras geram mais de mil empregos diretos e estão beneficiando todas as regiões de Alagoas”, aponta.

Entre as obras em execução, aponta Mosart, está a duplicação da rodovia Cachoeira do Meirim, no Benedito Bentes, os eixos viários do Cepa e do Quartel, a duplicação de rodovia na área urbana de Arapiraca, a interligação entre Mata Grande e Água Branca, a rodovia Penedo-Pindorama, a rodovia Coruipe-BR 101, além de vários acessos a municípios e rodovias como a da Flamenguinha.

Entre obras já entregues e em execução, novas estradas ou recuperação, o atual governo executou ou está executando cerca de 600 km de rodovias, o que equivale a um terço de toda a nossa malha viária”, aponta Mosart.

Versão oficial

A Agência Alagoas fez texto sobre o projeto de financiamento enviado para a Assembleia Legislativa. Veja:

Estado aposta na melhoria de infraestrutura viária por meio de operação de crédito

Integração regional e melhorias na infraestrutura viária são pilares prioritários quando se pensa em mobilidade urbana e desenvolvimento estrutural em Alagoas. Em alinhamento a essa proposta, o Governo do Estado enviou nesta segunda-feira (26) à Assembléia Legislativa o projeto de lei que prevê o contrato de operação de crédito junto ao Banco do Brasil para viabilização do programa de investimentos Conecta Alagoas. A publicação já está disponível no Diário Oficial.

A ideia é simples, mas com resultados transformadores para a população: tornar o Estado referência na região Nordeste para atração de empreendimentos. Para isso, o projeto prevê a liberação de R$ 620.729.000 a serem utilizados em políticas públicas com foco no desenvolvimento social e econômico de Alagoas a partir de três aspectos principais.

O primeiro é direcionado às novas obras de duplicação de rodovias de acordo com a demanda de cada região. No segundo, estão incluídos os trabalhos de interligações regionais e, por fim, a terceira vertente engloba os serviços que garantam a universalização de acessos em asfalto para todos os municípios alagoanos.

Mais sobre o projeto

Ainda como parte das ações do programa Conecta Alagoas, uma vez aprovado, o projeto de lei atuará diretamente na ampliação de possibilidades de turismo e de segmentos produtivos como agricultura, comércio, indústrias e serviço. Ao elevar o padrão de qualidade da malha viária estadual, o investimento também trará reflexo no trânsito de mercadorias, redução de custos logísticos, geração de emprego, aumento da produtividade regional e melhorias no cotidiano dos alagoanos.

Leia aqui, na íntegra:

http://www.agenciaalagoas.al.gov.br/noticia/item/17180-estado-aposta-na-melhoria-de-infraestrutura-viaria-por-meio-de-operacao-de-credito

Por aumento para servidor, RF adiou projeto de pagar folha “dentro do mês”
   17 de junho de 2017   │     23:47  │  5

O governador Renan Filho chegou a pensar em adiar o reajuste geral para o servidor público do estado por mais alguns meses para colocar em prática uma vontade dele e de sua equipe econômica: pagar toda a folha de pessoal dentro do mês trabalhado.

Não é – ao contrário do que pode parecer – nada simples encolher o calendário de pagamento, que hoje começa normalmente no último dia do mês para a primeira faixa. A segunda faixa normalmente é paga no dia 10 do mês seguinte.

Para mudar esse calendário, que já está em vigor no governo de Alagoas há mais de uma década, seria necessário – na avaliação da equipe econômica do governo – um esforço financeiro de mais de R$ 120 milhões.

Mais de 60% dos servidores ativos e inativos do Estado estão na primeira faixa (salários de até R$ 2.340). Apesar disso, o maior volume de pagamento – cerca de dois terços do valor da folha – é destinado à segunda faixa, que contempla os servidores com maiores salários.

A decisão pelo reajuste de 6,29% para o servidor foi pessoal do governador. Ele tinha vários estudos em mãos, incluindo percentuais menores e a “antecipação” da folha.

A lógica do governador foi a de recompor as perdas da inflação e beneficiar todos os servidores. A antecipação, embora trouxesse benefícios para a economia do estado, atenderia uma parcela menor de servidores.

O governador, segundo assessores mais próximos, continua trabalhando no projeto de “antecipar” a folha.

Se os números permitirem, é provável que o estado comece a fazer isso de forma escalonada já a partir do segundo semestre deste ano.

Uma possibilidade é aumentar gradualmente o valor de pagamento da primeira faixa.

A outra é fazer o pagamento integral dentro do mês trabalhado por categorias, até atingir o conjunto dos servidores.