Category Archives: Geral

Alagoas perde Marilda Cansação, uma das mais importantes líderes do seu tempo
   2 de maio de 2019   │     19:53  │  1

Marilda Lopes Cansanção faleceu nesta quinta-feira, 2, aos 88 anos. A informação chegou até aqui pelo presidente da Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas (Asplana), Edgar Filho. “Perdemos hoje uma grande líder de nossa classe, uma mulher que foi referência na luta em defesa da nossa entidade e principalmente pela sua atuação na área social”, afirmou.

Marilda foi, durante muitos anos, presidente da Fafeplan (Fundação Feminina da Asplana). E, lembra Edgar, teve uma atuação marcante no período em que a Asplana tinha maior poderio econômico: “nos tempos áureos ela ajudava a abrir creches, no atendimento da saúde dos trabalhadores rurais e de suas famílias, ajudando sempre os que mais precisavam”, apontam.

Não era só isso. Edgar lembra que Marilda também tinha a “voz firme” e sempre era ouvida na defesa da Asplana: “ela tomava a frente de muitas lutas e sempre com muita determinação e coragem nos ajudava a conquistar muitas vitórias”.

A atuação de dona Marilda Cansanção também é referenciada por outros líderes do setor produtivo de Alagoas, a exemplo do presidente da Federação da Agricultura de Alagoas, Álvaro Almeida e do presidente do Hospital do Açúcar, Edgar Antunes.

A morte dela também foi lamentada duplamente pelo secretário do Gabinete Civil de Alagoas, Fábio Farias, de quem dona Marilda era sogra. “É uma grande perda para nosso Estado. Dona Marilda deixa um legado, deixa um exemplo. Ela dedicou grande parte de sua vida, das suas energias, para ajudar os que mais precisam”, afirmou.

Uma justa homenagem

Em março de 2016, dona Marilda Lopes Cansanção foi agraciada pelo governo de Alagoas com a Comenda Nise da Silveira, entregue pelo governador Renan Filho.

A Comenda é destinada a mulheres escolhidas através de uma seleção do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (Cedim), como forma de reconhecimento na luta pela cidadania, em suas respectivas áreas de atuação, em Alagoas e no Brasil.

A comenda exprime “a gratidão de Alagoas pelos feitos que cada uma das homenageadas fez ao longo da vida e simbolizam a perseverança, a generosidade, a inteligência, o talento e a força de trabalho da mulher”.

Um breve histórico de Marilda Lopes Cansanção

Depois de se formar na Escola de Belas Artes da Universidade de Recife, ela voltou para Alagoas e iniciou uma extensa série de trabalhos sociais, ao lado do marido, o industrial Humberto Rubens Cansanção, na Usina Alegria, em Murici.

Construiu creches e escolas para as famílias dos trabalhadores. Como diretora social da Asplana, criou em 1979 a Fundação de Ação Feminina da entidade, e ao lado de outras 150 voluntárias, promoveu a perfuração de poços em áreas carentes de água, além de serviços assistenciais, médicos e odontológicos, com o destaque para a prevenção do câncer em mulheres.

Foi Secretária de Estado do Trabalho e Ação Social na década de 1980, e na década seguinte passou a integrar o Conselho Estadual de Assistência Social, onde permaneceu por 20 anos, inclusive como presidente e vice-presidente.

Marilda Lopes Cansanção

Em março de 2016, Marilda Cansanção recebeu do governador Renan Filho a comenda Nise da Silveira

Versão oficial

Veja texto da assessoria de imprensa da Asplana sobre a perda de Marilda Cansanção

Morte de Marilda Cansanção gera comoção no setor sucroenergético alagoano

O setor sucroenergético alagoano perdeu nesta quinta-feira, 02 de maio, uma das mais importantes personalidades feminina do segmento com forte atuação na área social, Marilda Lopes Cansanção.

Ex-presidente da Fundação Ação Feminina da Asplana (Fafeplan), além de atuar na defesa das fornecedoras de cana de Alagoas nas últimas três décadas, Marilda Lopes era uma personalidade conhecida da sociedade alagoana, desempenhando também atividades de organizações associativas ligadas à cultura e à arte.

Liderança respeitada do setor sucroenergética, Marilda Cansanção foi secretaria de Estado do Trabalho e Ação Social no governo José Tavares, tendo se notabilizado por desenvolver ações também nas áreas de saúde e na mobilização em defesa da mulher.

“Dona Marilda foi uma grande líder feminina na Asplana, promovia também grandes ações sociais junto aos mais carentes. Ela foi uma grande colaboradora e entusiasta da nossa querida Asplana. Vamos sentir muito a falta dela. Era uma pessoa de uma personalidade muito marcante. Toda a nossa classe sente muito a partida dela”, destacou Edgar Filho, presidente da Asplana.

“Dona Marilda, esposa do ex-diretor da nossa Asplana, Humberto Cansanção, foi por demais importante para o lado social da entidade, sempre preocupada com o sucesso da associação. Que Deus a receba e a proteja no seu novo lar”, afirmou Álvaro Almeida, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária no Estado de Alagoas (Faeal).

“Dona Marilda Cansanção era uma líder nata. Presidente da Fafeplan por longos anos, onde desenvolveu um grande trabalho com os nossos trabalhadores e principalmente com o pequeno fornecedor. Tive a honra de conviver com essa grande mulher, como médico da Fafeplan como também presidente da Asplana”, afirmou Edgar Antunes, presidente da Fundação Hospital da Agroindústria do Açúcar e do Álcool de Alagoas (FHAAAA).

O sepultamento de Marilda Cansanção está marcado para às 10 horas desta sexta-feira, dia 03, no cemitério Parque das Flores, em Maceió, onde o corpo está sendo velado.

Primeiro a “cobrar” a Equatorial, deputado “comemora” redução da tarifa de energia
   30 de abril de 2019   │     16:37  │  1

O deputado estadual Sílvio Camelo (PV) foi o primeiro a se posicionar, na Assembleia Legislativa de Alagoas, contra a possibilidade de aumento da tarifa de energia em Alagoas, anunciada pela Equatorial Energia este ano.

A reclamação parece ter surtido algum efeito. Pouco mais de um mês depois, o que poderia ser um aumento virou redução no valor da tarifa (de -2,7%) , que já passa a valer a partir do próximo dia 3.

Ao assumir o controle da Companhia Energética de Alagoas no dia 18 de março (a empresa foi privatizada em leilão no final do ano passado), a Equatorial acenou com a possibilidade de aumento da conta de energia, além de anunciar um plano de demissão que deve atingir até 700 trabalhadores da empresa.

Camelo criticou a possibilidade de aumento e passou a atuar para que a empresa “congelasse” ou reduzisse a tarifa.

“No primeiro pronunciamento da empresa ela já fala em demissão… Fala ainda do aumento de tarifa. Ora, o que mais se teve no ano passado foi aumento de tarifa de energia. Foi um verdadeiro absurdo”, afirmou Camelo, em março.

Ao saber da redução da tarifa, Camelo “comemorou”, literalmente: “o consumidor alagoano já está muito penalizado com uma tarifa alta e um serviço que não é dos melhores. Não fazia sentido aumentar a conta, ainda mais depois da privatização. A redução da tarifa é um importante avanço. Temos que comemorar. Vamos continuar vigilantes, cobrando a melhoria da qualidade da distribuição de energia e fiscalizando a distribuidora”, aponta Camelo.

A redução

Nesta terça-feira, 30, a Equatorial anunciou uma redução de -2,72% na tarifa de energia de Alagoas. O reajuste tarifário anual foi aprovado pela diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica também nesta terça-feira e é o primeiro aprovado pela Aneel em 2019 a ter efeito negativo sobre as tarifas.

Segundo a Agência, a redução foi influenciada, entre outros fatores, pela privatização da companhia, já que as regras do leilão contemplavam a redução de parte de flexibilizações adotadas para o cálculo das tarifas da distribuidora antes da venda, o que poderia ter levado a uma redução ainda maior de custos caso tivesse havido competição.

A Ceal atende 1,1 milhão de unidades consumidoras em 102 municípios do Alagoas. A empresa teve o controle assumido pela Equatorial em março.

Segundo a assessoria de comunicação da Equatorial, a redução de -,272% na tarifa energética de Alagoas “foi confirmada no Conselho de Consumidores de Energia Elétrica de Alagoas (CCEDAL)” durante reunião realizada na sede da Equatorial Energia Alagoas, na manhã desta terça-feira, 30.

“O cálculo é realizado de forma proporcional aos dias de consumo. A redução na tarifa de energia elétrica será percebida pelos consumidores de forma gradativa”, explicou o gerente de Regulação e Mercado da Equatorial Alagoas, Marcelo Ximenes.
Ainda segundo Marcelo Ximenes, a correção tarifária é resultado do processo de transferência do controle acionário da Distribuidora alagoana, assumido pelo Grupo Equatorial.

“A Equatorial já previa a redução da tarifa no plano de aquisição, que fazia parte do edital do leilão. Tudo faz parte do planejamento da empresa”, concluiu.

Edital do PSS da Secretaria de Saúde do Estado sai em maio, avisa Ayres
     │     1:26  │  2

A Secretaria Estadual de Saúde de Alagoas vai realizar o primeiro concurso público para profissionais da área de saúde, depois de 16 anos. A expectativa é que todo o processo seja realizado ainda em 2019, com provável contratação dos aprovados já a partir de janeiro de 2020.

Antes do concurso, a Sesau realizará um Processo Seletivo Simplificado (PSS), com acompanhamento do Ministério Público Estadual e sindicatos de profissionais da área de saúde (médicos, enfermeiros etc).

O PSS da Saúde será realizado por meio de edital e estava previsto para ser publicado até o final de abril, mas por necessidade de “ajustes” ficou para maio.

“O edital do PSS sairá até 15 de maio”, aponta o secretário de Saúde do Estado, Alexandre Ayres. “Ainda estamos definindo a quantidade de vagas para cada especialidade”, emenda.

O objetivo, adianta Ayres, é contratar os profissionais que vão trabalhar no Hospital da Mulher.

“O hospital vai funcionar no começo de agosto deste ano. Como não haverá tempo de realizar o concurso, faremos inicialmente um processo seletivo simplificado com toda a transparência para contratar o pessoal que vai trabalhar inicialmente na unidade. Em seguida, as vagas serão assumidas pelo pessoal que fizer o concurso”, adianta Ayres.

Para colocar o Hospital da Mulher em funcionamento, a estimativa é que será preciso de cerca de 650 pessoas. “Como vamos usar pessoal da Uncisal e da própria Sesau, ainda estamos definindo quantos profissionais serão contratados no PSS”, explica Ayres.

A gestão do Hospital da Mulher será direta da Sesau, com a “expertise” da Uncisal, avisa o secretário: “estamos aproveitando a expertise técnica da Santa Mônica e tornar o Hospital da Mulher numa referência. Faremos uma gestão compartilhada com a Uncisal, aproveitando toda a experiência do pessoal da Uncisal”, adianta Ayres.

De acordo com o secretário, o Hospital da Mulher está praticamente pronto – com 98% da obra finalizada. “Agora o esforço é para colocar a unidade em operação. Será o primeiro hospital público construído do zero pelo Estado em 50 anos”, pondera.

Quanto ao concurso, avisa Ayres, “os profissionais da área de saúde que quiserem trabalhar no Estado já podem começar a estudar”.

“Vem coisa boa por aí na Saúde”, avisa Ayres após encontro com ministro
   27 de abril de 2019   │     19:09  │  0

O secretário de Saúde de Alagoas, Alexandre Ayres, ficou visivelmente animado com os resultados de reunião com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Além dele também participou da agenda, marcada com o governador Renan Filho, o deputado federal Isnaldo Bulhões (MDB).

“Vem coisa boa por aí”, aponta Ayres.

Ele ainda faz um pouco de mistério sobre a parceria com o Ministério da Saúde. Mas adianta que entre as ações definidas está a ampliação do atendimento da rede pública através do SUS (os novos hospitais de Alagoas por exemplo serão cadastrados no Sistema Único de Saúde – o que vai gerar novas receitas) e o fortalecimento da rede básica.

Na atenção básica, adianta Ayres, Alagoas pode virar um “laboratório” do Ministério da Saúde.

“Apresentamos também ao ministro nossas ideias quanto a fortalecimento da atenção básica e ele se prontificou a usar Alagoas como piloto para os novos projetos do Ministério da Saúde no que diz respeito da atenção básica.. Vem coisa boa por ai e Alagoas mais uma vez sai na frente”, afirma.

O ministro recebeu o governador e o secretário no último dia 17, para a apresentação do plano de regionalização da saúde do governo de Alagoas.

“Apresentamos plano de regionalização da rede pública de saúde. O ministro ficou satisfeito com a quantidade de hospitais. Convidamos o ministro para inauguração da mulher em Alagoas . Ele se surpreendeu, na medida que estados estão reduzindo despesas sem conseguir pagar folha, Alagoas está na contramão da crise e investindo em saúde pública, um dos poucos Estados que está investindo em saúde nesse momento”, diz.

O que vem por aí

Embora Ayres não tenha dito, circula informação na Assembleia Legislativa de Alagoas de que o governador pretende investir na construção de postos de saúde, como estratégia de fortalecimento da atenção básica.

O governo está executando um plano de ampliação do atendimento com a construção de 5 novos hospitais e duas UPAs, com investimentos de R$ 211 milhões.

Alexandre Ayres participa de reunião no Ministério da Saúde

Versão oficial

Veja texto da Agência Alagoas sobre a reunião com o ministro da Saúde.

PARCERIA

Renan Filho apresenta plano de estruturação a ministro da Saúde em Brasília

Renan Filho e o secretário Alexandre Ayres se reuniram com Luiz Henrique Mandetta; investimento em cinco novos hospitais passa dos R$ 211 milhões

O governador Renan Filho se reuniu, no início da noite desta quarta-feira (17), em Brasília (DF), com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Junto com o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, o chefe do Executivo alagoano apresentou o plano de regionalização dos hospitais e a rede de Unidades de Pronto Atendimento (UPAS), posta em funcionamento no primeiro mandato e que passa por ampliação nesta segunda gestão.

“Foi uma apresentação completa de toda a estruturação da saúde. O ministro gostou bastante do que viu e se colocou à disposição. Ele deseja que Alagoas funcione como um Estado que vai recepcionar as iniciativas do Governo Federal nesta área. Também me coloquei à disposição para formarmos essa parceria” revelou o governador.

O deputado federal Isnaldo Bulhões também participou da reunião com o ministro da Saúde, representando a bancada alagoana em Brasília. “Falamos, ainda, da implantação do Hospital da Criança e das Clínicas da Família”, acrescentou Renan Filho.

Em Maceió, o Governo do Estado está construindo o Hospital da Mulher, que deve ser inaugurado no segundo semestre, e o Hospital Metropolitano. Este último se encontra com 75% das obras já executadas. Além desses equipamentos, duas UPAS também estão sendo concluídas na capital, uma no Jacintinho e outra no Tabuleiro do Martins.

Já no interior do estado, são três hospitais regionais em construção nos municípios de Delmiro Gouveia, União dos Palmares e Porto Calvo. Juntos, esses novos equipamentos somam mais de R$ 211 milhões em investimentos com recursos próprios do Governo do Estado e vão gerar cerca de 10 mil empregos em Alagoas, quando estiverem em operação.

Leia aqui, na íntegra:  Renan Filho apresenta plano de estruturação a ministro da Saúde em Brasília

 

Alagoano perde direção nacional do Sebrae após pressão de Paulo Guedes
   25 de abril de 2019   │     21:48  │  0

O ex-ministro do Turismo Vinícius Lages deixou, na última semana a diretoria técnica do Sebrae Nacional.

O alagoano, que chegou a ser cotado para a assumir a presidência da Instituição, chegou a ser cotado para assumir a presidência e foi eleito para a diretoria para um mandato que iria de 2019 a 2022.

Vinícius deixou o cargo após realização de eleição extraordinária realizada em 17 de abril (veja abaixo nota do Sebrae sobre o processo).

A eleição, segundo diferentes fontes da imprensa nacional ocorreu por pressão do ministro da Economia, Paulo Guedes.

“O conselho da entidade, uma das que compõem o chamado Sistema S, aprovou a destituição do então presidente, João Henrique Sousa e elegeu o ex-deputado Carlos Melles. A troca foi patrocinada pelo ministro Paulo Guedes (Economia), que trava uma disputa com líderes das principais entidades do Sistema S para assumir o comando de um orçamento de quase R$ 18 bilhões”, diz trecho de reportagem da Folha de São Paulo.

Melles obteve 14 votos do conselho, dos quais 11 membros são de órgãos ligados ao governo federal, como Banco do Brasil, BNDES e Caixa. Guedes apoiou seu nome e as entidades do Sistema S que fazem parte do conselho decidiram seguir o governo para evitar a derrota.

CNI, CNA e CNC – confederações da indústria, da agropecuária e do comércio, respectivamente – têm assentos no conselho, que controla a administração dos recursos do Sebrae, cerca de R$ 3,3 bilhões por ano.

Veja alguns textos sobre a mudança no Sebrae nacional

Guedes vence queda de braço contra entidades do Sistema S pelo Sebrae

Sebrae elege Carlos Melles como diretor-presidente da instituição

 

Leia a a nota divulgada pelo Sebrae:

“O Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) elegeu, nesta quarta-feira (17), em reunião extraordinária, a nova diretoria nacional da instituição para o período 2019 a 2022. O ex-deputado federal Carlos Carmo Andrade Melles será o diretor presidente; Bruno Quick Lourenço de Lima, diretor técnico, e Antonio Eduardo Diogo de Siqueira Filho, diretor de administração e finanças.

A reunião foi presidida pelo presidente do Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae (CDN), José Roberto Tadros (presidente da Confederação Nacional do Comércio – CNC) e contou com a participação de 21 conselheiros, que representam diferentes instituições públicas e do setor privado. De acordo com Tadros, a reunião foi convocada, em caráter extraordinário, diante da solicitação feita por 11 conselheiros, no final de março/2019.

A definição da nova diretoria se deu a partir de chapa única que foi registrada junto à Secretaria do Conselho para os cargos de diretor presidente, diretor técnico e diretor de administração e finanças.

O novo presidente, Carlos Melles, é mineiro de São Sebastião do Paraíso, engenheiro agrônomo, formado pela Universidade Federal de Viçosa (BA), pesquisador e dirigente cooperativista. Melles foi deputado federal por seis legislaturas consecutivas e carrega em sua trajetória 1 histórico de luta pelas causas voltadas ao agronegócio, ao cooperativismo e às micro e pequenas empresas. Na Câmara dos Deputados, presidiu a Comissão Especial da Microempresa, que aprovou a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (2006). Vale registrar que foi ele o relator do projeto Microempreendedor Individual (MEI) e da Empresa Simples de Crédito (ESC), em 2018. No Governo Federal, foi ministro do Esporte e Turismo (em 2000) e, no Governo de Minas Gerais, secretário de Transportes e Obras Públicas (em 2011).

Bruno Quick, eleito novo diretor técnico, é engenheiro civil e especialista em políticas públicas pela Unicamp. Atuou como dirigente no movimento associativista empresarial, foi diretor técnico do Sebrae Minas (MG) e gerente da Unidade de Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial do Sebrae Nacional.

O novo diretor de Administração e Finanças, Eduardo Diogo, é advogado e Mestre em Liderança pela Universidade de Georgetown (EUA). Autor dos livros “MUDA BRASIL” e “It Was About Hope”, Eduardo foi consultor do Banco Mundial em Washington; secretário de planejamento e gestão estadual; presidente do CONSAD e da CONAJE; além de ter estudado em instituições como: Wharton School; London School of Economics and Political Science; e International Institute for Management Development (IMD).”